Terça-feira, 24 de Novembro de 2009

Que Vergonha !!!

Em dez dias, cinco mulheres foram assassinadas pelos companheiros.

 

 

 

É o quinto homicídio, em dez dias, de mulheres às mãos de homens com quem mantinham ou haviam mantido uma relação. Um número que eleva para 25 os assassínios no contexto da violência de género ocorridos no último ano. Apesar do número ser muito inferior ao do ano passado, - registaram-se 45 mortes -, o flagelo preocupa as autoridades e a União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR), que hoje apresenta um estudo sobre a violência contra as mulheres.

 

Recordo o que aqui escrevi em Fevereiro deste ano:

 

“O que me preocupa não é o grito dos maus. É, sim, o silêncio dos bons!” Há muito que guardo este pensamento de Martin Luther King, ao qual juntei uma declaração recente de José Luis Zapatero, o presidente do Governo Espanhol: "Qualquer cobarde que ouse levantar a mão para uma mulher deve saber que tem diante de si, não uma vítima indefesa, mas 40 milhões de espanhóis prontos a esbofeteá-lo!”

 

A violência não é força, mas fraqueza.

Seja qual for a maneira como ela se manifesta, é sempre uma derrota.

 

 

Saber mais na notícia do JN:

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Policia/Interior.aspx?content_id=1428541

 

*** Mais logo responderei aos comentários do post anterior

 

Luís Castro

publicado por Luís Castro às 09:38
link do post | comentar
26 comentários:
De patti a 24 de Novembro de 2009 às 12:19
Não tenho palavras para os crimes de cobardia.
De Azoth a 24 de Novembro de 2009 às 15:34
O mais drástico é quando elas próprias se tornam assassinas por não poderem suportar a violência a que são submetidas. Frutos dos tempos. Tudo de bom Luís
De Luís Castro a 28 de Novembro de 2009 às 20:15
Obrigado e igualmente.
Bom fds.
LC
De RUI FERREIRA a 24 de Novembro de 2009 às 17:13
casos complicadissimos,esperemos que esta violência pare por aqui.
De Pedro Oliveira a 24 de Novembro de 2009 às 20:45
O que mais choca é saber que é normalissimo os casais de namorados andarem ,literalmente, á porrada.
Luís, anda tudo doido, até quando?
abraço meu caro.
De Luís Castro a 28 de Novembro de 2009 às 20:21
Mais me admira qd gostam e insistem.
Quem me fizesse tal, teria imediatamente o meu afastamento físico e emocional.
Mas, também é verdade, há vidas complicadas que não permitem uma solução assim tão simples.
Ab.
LC
De maria de são pedro a 25 de Novembro de 2009 às 08:18
Em 2004 escrevi e foi editado um livro meu intitulado OS SENHORES DO MEDO em que para o escrever desci aos infernos da violência doméstica.
Entrevistei muitas mulheres e todos os casos lá apresentados são veridicos.
É inimaginável como o medo, a vergonha e a falta de apoio colocam uma mulher em perigo e a reduzem de um modo incrivelmente eficaz.
Entre bofetões e pontapés, beijos e juras de amor eterno, a mulher é uma vítima fácil.
Esta semana foi chocante pelo número de vítimas.
De Luís Castro a 28 de Novembro de 2009 às 20:23
Há que levantar a voz e denunciar.
E ajudar aquelas que não têm força para o fazer.
Bjs
LC
De bluewater68 a 25 de Novembro de 2009 às 20:58
Boa noite Luís Castro.
Já lá vai um longo tempo desde a última vez que comentei aqui (isto está com ar de confissão), e hoje passei para deixar um link de um texto, escrito com base num documentário da Al Jazheera, nomeado aos Emmy, e que me fez lembrar de si e de todos os jornalistas que andam em cenários de guerra.
http://makejetomosso.wordpress.com/2009/11/25/shooting-the-messenger/
Cumprimentos
De Luís Castro a 28 de Novembro de 2009 às 20:26
Obrigado.
Vou ver.

Já tinha notado a ausência.

Ab.
LC
De bluewater68 a 28 de Novembro de 2009 às 20:30
Luís Castro, diria que foi uma ausência técnica :)
Eu tinha subscrito o Feed RSS deste blogue e era sobretudo por aí que acompanha tudo. E lembro-me de você dizer que ia de férias. Coincidência ou não, nunca mais recebi o Feed deste blogue.
E já o tentei adicionar via Facebook :)
De Luís Castro a 28 de Novembro de 2009 às 20:46
Abraço.
LC
De Rafael Marcelino a 27 de Novembro de 2009 às 03:39
Olá Luis. Saudações.
Este tema é arrepiante na sociedade civil em que se prova que o seu desenvolvimento progressivo criou uma instabilidade incontrolável aliado ao Stress.
Muitas vezes estes casos estão ligados a cenas provocatórias de ambas as partes. Aqui é muito dificil os médias transmitir o coatidiano do casal, ao que os meios Nunca justificam os fins.
Mas as cenas (Infelizmente) vão continuar...não acredito na estabilidade, uma vez que a sociedade se transformou para pior no geral.
Vivem casais com filhos que se veêm apenas e só algumas horas por semana. Que querem?!
Nada disto seria necessário para se viver razoávelmente.Mas a ganância dos poderosos acolhidos por politicas incorrectas, deu nisto e noutros casos ainda piores como a Droga.
Este outro flagelo entre familias muitas vezes escondido por vergonha e esperanças de melhoras.
Os Meus Cumpts e saudações Patrioticas.
RM
De Luís Castro a 28 de Novembro de 2009 às 20:32
Obrigado, Marcelino.
Ab e bom fds.
LC
De Pedro Oliveira a 27 de Novembro de 2009 às 11:52
O mais chocante é que nos namoros já vem sendo normal haver porrada entre o "casal".
Para onde caminhamos?
De Luís Castro a 28 de Novembro de 2009 às 20:33
Mas entre os jovens, enfim.
Já nos mais velhos, isso é ainda mais inadmissível.
Ab.
LC
De Ana Albuquerque Almeida a 27 de Novembro de 2009 às 18:06
Olá Luís,

Fico sempre muito satisfeita por saber que tudo está bem com aqueles que estimo, mesmo quando não é pelos próprios.

Quanto ao tema deste teu post, por um lado temos leis muito brandas em relação aos agressores, por outro, a protecção e o apoio às vítimas de violência está ainda muito aquém do necessário, já nem digo do ideal. Isto contribui para que muitas nem sequer se atrevam a pensar em denunciar os ditos companheiros. Claro que há outros factores que inibem as vítimas, como por exemplo terem esperança de que um dia as coisas melhorem e/ou porque têm filhos e querem protegê-los, etc.

Só sei que este é um tema que me revolta muitíssimo, porque tento imaginar-me no lugar delas.

Se alguma vez ouviram falar de respeito, dignidade, amizade, etc., qual será a parte que este tipo de crápulas não percebe?

Bjs



De Luís Castro a 28 de Novembro de 2009 às 20:34
Sim, estou bem e de regresso a Lisboa.
Bj
LC
De Lionce a 27 de Novembro de 2009 às 18:45
E quantos destes que aqui ja comentaram nunca deram porrada nas esposas , e porque nao nos maridos , Porque também existe !Abraço luis
De Luís Castro a 28 de Novembro de 2009 às 20:35
Acredito.
Eu não!
Ab.
LC

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds