Terça-feira, 1 de Dezembro de 2009

Entre a vida e a morte

Não sei se lhe salvei a vida. Talvez. Mas não é o mais importante.

Dele pouco sei, apenas que se chama António e que não é de Lisboa.

 

O acidente aconteceu à minha frente, pelo que fui o primeiro a sair do carro e a prestar os primeiros socorros. Quem ia parando no IC 2 tinha dificuldade em se aproximar. É das imagens que nunca mais esquecemos: alguém com a garganta aberta e a jorrar sangue.

 

Ao fim de 19 guerras, aquele momento não me impressionou. Encher as mãos de sangue para lhe estancar a hemorragia foi um impulso natural. Enquanto esperava pela chegada da ambulância, agarrei-o nos meus braços e temi perdê-lo antes da chegada do INEM. Dei por mim a reviver uma situação semelhante há dez anos, em Angola, durante os combates no planalto central. A sirene trouxe-me de volta.

 

Quando o António foi levado para o Hospital S. José, entrei no meu carro a pensar nas pessoas à minha volta que deviam passar por um momento destes. Sentir o que é estar na fronteira entre a vida e a morte.

Talvez se apercebessem de como são frágeis as suas vidas.

Talvez percebessem como está errado o ranking das suas prioridades.

Talvez perdessem muita da sua arrogância.

 

 

publicado por Luís Castro às 04:24
link do post | comentar
81 comentários:
De Mário Teixeira a 1 de Dezembro de 2009 às 05:17
Luis,

Faço normalmente milhares de kms, sobretudo em África. Já vi infelizmente, muita coisa, muitos acidentes, coisas muito chocantes e atrozes. E percebo perfeitamente o teu instinto e sangue frio. Bem hajas pela tua lucidez e instinto de sobrevivência.

Concordo em absoluto com isto:
"Sentir o que é estar na fronteira entre a vida e a morte.
Talvez se apercebessem de como são frágeis as suas vidas.
Talvez percebessem como está errado o ranking das suas prioridades.
Talvez perdessem muita da sua arrogância."

Abraço,

Mário
De Luís Castro a 1 de Dezembro de 2009 às 15:25
Mário,
estive a ver as vossas fotografias.
Fantásticas!
É uma expedição?
Ab.
LC
De Mário Teixeira a 1 de Dezembro de 2009 às 16:30
Olá Luís,

Não. É o fruto de várias viagens/safaris. Isto é meu www.africajourneys.co.uk e isto www.moroccoexperiences.com
Obrigado pelo teu comentário em relação às fotos.

Abraço,

Mário
De Luís Castro a 1 de Dezembro de 2009 às 16:57
De nada.
LC
De POESIA-NO-POPULAR a 1 de Dezembro de 2009 às 09:54
Viva Luis.
Estou de acordo com o seu raciocínio (eu tambem assim penso), mas, o grande problema está na base, no princípio das coisas, vivemos num Mundo em que as coisas más - só acontecem aos outros, os mal educados são os outros, o rebate de consciência é só no momento, logo de seguida chega o convite à inconsciência o «só se morre uma vez» « eu sou o maior» e o respeito pelos outrs? Onde é que fica?
Mais evolução, sim mas, MAS, ACOMPANHADA DE MAIS E MELHOR EDUCAÇÃO.
Abraço
De Luís Castro a 1 de Dezembro de 2009 às 15:27
Hoje estamos de luto.
Morreu um colega nosso.
Mais um momento para recordar que um dia chegará a nossa vez.
Por isso, há que saber viver enquanto isso não chega.
Ab.
LC
De Deo a 1 de Dezembro de 2009 às 22:06
Boa noite Luís.
Também eu ,hoje estou de luto. Os pais da minha amiga tiveram um acidente no domingo, a mãe foi a enterrar hoje. O pai está em estado critico.
A dona Emília,(55 anos) era uma Bela pessoa. Os filhos, Cristiana e Paulo não merecem o que lhes está a acontecer. Pergunto porquê ela? merda , merda , está tudo errado.....
De Luís Castro a 1 de Dezembro de 2009 às 22:32
Ninguém merece!
Ab.
LC
De Miguel a 1 de Dezembro de 2009 às 11:04
Mais uma vez, com a tua coragem deste mais uma lição.

Abraço.
Miguel Venâncio.
De Luís Castro a 1 de Dezembro de 2009 às 15:27
Abraço, amigo.
Bom fds.
LC
De Diogo Rodrigues a 1 de Dezembro de 2009 às 15:51
Foste o anjo da guarda do António!


Ele já está bem ou não soubeste mais nada?
De Luís Castro a 1 de Dezembro de 2009 às 15:58
Sei que foi operado e que está nos cuidados intensivos.
Está livre de perigo.
Ab.
LC
De Diogo Rodrigues a 1 de Dezembro de 2009 às 17:27
Caso não lá tivesses estado a esta hora esse senhor já teria ido desta para melhor


Diogo Rodrigues
De Luís Castro a 1 de Dezembro de 2009 às 21:52
Se não tivesse sido eu, talvez fosse outra pessoa qualquer.
Soube que aoperação correu bem. Não fala, mas vai recuperar a voz.
Para além da experiência conseguida nas guerras, também foi muito importante um mini-curso de primeiros socorros que fiz há uns anos.
Depois, o INEM foi-me dando indicações através do telefone.
Ab.
LC
De Diogo Rodrigues a 2 de Dezembro de 2009 às 17:38
Nós dias que correm é uma mais valia ter um curso de primeiros socorros

Sei que não cruz vermelha fazem um curso de 4horas por semana durante 4 ou 5dias, e fica por volta de 150€ a meu ver um bocado caro mas pronto

Abraço

Diogo
De Luís Castro a 2 de Dezembro de 2009 às 17:47
Caro mas que pode ser barato.
Um dia poder salvar a vida a alguém não terá preço.
Claro que neste caso, alguém do INEM do outro lado da linha ajudou e muito.
Ab.
LC
De Sónia Pessoa a 1 de Dezembro de 2009 às 19:30
Deixo-te um beijinho de conforto pelo luto em que te encontras. Em relação ao acidente... não tenho muitas palavras... impressionante... não sei se seria capaz, até porque nem saberia o que fazer. Essa tua capacidade de resposta no momento é resultado do muito que já passaste, dos maus momentos que viveste, e que hoje te permitiram salvar uma vida... beijo grande
De Luís Castro a 1 de Dezembro de 2009 às 21:54
Bjs também para ti.
Como está o teu projecto do livro?
Esta semana vou falar novamente com a tal editora.
LC
De Sónia Pessoa a 2 de Dezembro de 2009 às 11:09
Se conseguires chamar a atenção deles para a edição do meu livro, todo (sublinho "todo") o dinheiro que eu receberia da venda do mesmo reverterá para a Missão Infinita... está garantido. Bjo
De Luís Castro a 2 de Dezembro de 2009 às 17:38
Independentemente de tudo o resto, vou falar com eles.
Bjs
LC
De Sónia Pessoa a 2 de Dezembro de 2009 às 21:22
Eu sei que sim... mas faço questão de te render essa homenagem, nessa ou noutra editora qualquer. Bjo
De Luís Castro a 3 de Dezembro de 2009 às 20:47
Bjs grandes!
LC
De Alexandrina Areias a 1 de Dezembro de 2009 às 23:03
Olá Luís,
essa grande coragem do Luís é de louvar... ainda bem que o Luís conseguiu ter 'sangue frio' para o fazer e que essas más experiências em guerras trouxeram-lhe essa capacidade...
O António ficar-lhe-á eternamente grato... e mais uma vez, tenho a prova de que o Luís é um fantástico ser humano. Um bem haja por ser assim...

E é bem verdade que muita gente pensa que está acima de tudo e de todos... pensam que a vida é eterna... mas, infelizmente de um segundo para o outro tudo se pode perder...
Temos mesmo que aproveitar a vida enquanto estamos cá e saber vivê-la da melhor forma e sempre que possível ajudar os outros.... pois, isso é sempre muito gratificante...
Beijinhos e boa noite,
AA
De Jorge Miranda a 2 de Dezembro de 2009 às 01:36
Grande Luís, cada vez te te admiro mais, bem hajas herói incógnito. Abraço
De Luís Castro a 2 de Dezembro de 2009 às 17:33
Sou apenas um tipo normal que ia a passar.
Obrigado.
E o nosso jantar?
Ab.
LC
De juh a 2 de Dezembro de 2009 às 10:09
Tio já soube! Foste um verdadeiro herói! Bj
ass: Joana Facas
De Luís Castro a 2 de Dezembro de 2009 às 17:34
Olá "sobrinha".
O que interessa é que o senhor está a recuperar bem.
Ainda não fala, mas vai recuperar a voz.
Bjs
LC
De POESIA-NO-POPULAR a 2 de Dezembro de 2009 às 10:14
Viva Luis
Só agora tive conhecimento do falecimento do Jorge Lopes, a quem cortei o cabelo assim como à esposa e aos filhos durante muito tempo quando tinha a minha loja na Av Oscar Monteiro Torres.
Era um excelente Jornalista profundo conhecedor do desporto especialmente o atletismo, abordámos muitas vezes a questão do desporto na ex RDA, enfim concerteza deixou muitos amigos porque era um bom jornalista e uma óptima pessoa um pai, e marido exemplar , aquilo a que pode chamar-se , uma família feliz.
Fiquei trista com esta notícia!
Paz à sua alma.
Abraço
De Luís Castro a 2 de Dezembro de 2009 às 17:35
O Jorge "é!" uma excelente pessoa.
Para nós não morreu!
Ab.
LC
De Luís Castro a 2 de Dezembro de 2009 às 17:37
Visto.
LC
De POESIA-NO-POPULAR a 2 de Dezembro de 2009 às 10:43
Viva Luis
Só agora tive conhecimento do falecimento do Jorge Lopes, a quem cortei o cabelo assim como à esposa e aos filhos durante muito tempo quando tinha a minha loja na Av Oscar Monteiro Torres.
Era um excelente Jornalista profundo conhecedor do desporto especialmente o atletismo, abordámos muitas vezes a questão do desporto na ex RDA, enfim concerteza deixou muitos amigos porque era um bom jornalista e uma óptima pessoa um pai, e marido exemplar , aquilo a que pode chamar-se , uma família feliz.
Fiquei triste com esta notícia!
Paz à sua alma.
Abraço

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds