Sexta-feira, 11 de Dezembro de 2009

A "Nobel Guerra Justa"?

Durante o discurso, Obama usou 44 vezes a palavra “guerra”.

Disse que estas são guerras para garantir a paz.

Falou em “Guerra Justa”

e que “a guerra não será erradicada no nosso tempo de vida”

 

Mas também não esqueceu os direitos humanos, dizendo que não haverá uma “paz justa” enquanto homens e mulheres continuarem a ver negados os seus direitos, sejam eles as liberdades políticas e económicas, sejam os direitos económicos.

“A segurança não existirá enquanto os seres humanos não tiverem comida, água, trabalho”, concluiu.

 

O presidente dos EUA reconheceu que os seus méritos são diminutos comparando-os com os de outros Prémios da Paz.

 

Seja como for, temos de reconhecer que Obama é diferente.

Vejam este vídeo.

 

 

Luís Castro

 

publicado por Luís Castro às 00:59
link do post | comentar
37 comentários:
De Maria a 11 de Dezembro de 2009 às 03:12
Pois é...
Por estranho que possa parecer, durante a escolha do candidato democrata às eleições Americanas (USA), eu era apoiante de Hillary!
Porquê?
Exactamente!
Porque sempre entendi que Bill Clinton , o marido, foi para mim um dos melhores Presidentes que os EUA, teve.
As razões não vêm agora, aqui, para o caso.
Mas por razões que a própria razão desconhece, ou contra factos não há argumentos ou ainda, contra resultados só há que aceitar os números e... a partir daí passei a ser Obama ... com toda a convicção e já algo tinha, de repente, mudado em em mim sobre aquele homem que parecia dotado de um magnetismo e um carisma que nos deixava... paralisados.
A partir daí, é o que se sabe, o que se vê diariamente, o sente, o que diz, seja lá sobre o que for, onde for, a quem for...
Um amigo meu dizia-me (um pouco em sentido figurado e outro tanto não) o seguinte:
-"Este Homem", fica sempre bem no retrato"!
Tudo isto, para chegar ao tema aqui em destaque:
-O Prémio Nobel da Paz...
Quem sou eu (e outros iguais a mim!), para estarem de acordo ou contra ou assim assim...
Mas há uma coisa de que eu estou certa:
Obama , pode não ter obra (suficiente...ainda...feita) para receber/ merecer este galardão mas...
Tem com certeza carisma. vontade, sabedoria e conhece a forma correcta (ou pelo menos ... a correcta "possível"), para encontrar o caminho mais indicado para que um dia, mesmo tendo que enfrentar ou enveredar por uma "guerra justa" (termo ainda muito mal aceite por quase todos nós), possamos chegar à tal tão almejada PAZ ou... pelo menos uma mais aceitável e pacífica convivência das nossas diferenças.
Pelo menos, é isso que ele sente e quer e mais:
-Já convenceu o Mundo (também) disso.
Certezas absolutas... 100% certas?
Pois... nenhum de nós saberá... já! Pelo menos ainda a tão curto prazo....
Mas que Obama nos faz cada vez mais acreditar... lá isso faz!
E esse facto, não tem que ver, necessariamente, com obra feita.
Tem sim, com as atitudes certas... as formas certas de nos fazer acreditar nelas.
Pelo menos, é assim que eu penso e sinto!
Resumindo:
Que outros mereceriam igualmente o prémio?...Claro!
Que o mesmo prémio está em muito boas mãos? SIM!!!!!
Maria
De Luís Castro a 16 de Dezembro de 2009 às 00:03
Tb gostei imenso do Bill.
Bj
LC
De Rafael Marcelino a 11 de Dezembro de 2009 às 04:13
Caro Luis
Este prémio não o considero como justo ou merecido, mas sim como um incentivo a lutar pela Paz.É essa a mensagem politica que me revejo nesta nomeação.
O trabalho de casa para fazer é enorme, com uma divida externa enorme na popularidade dos EUA perante o Mundo.
Hoje vive-se com mais tranquilidade pelo seu carisma diferente. A tensão contra os EUA em todas as frentes diminiui muito com a era Obama.
Contudo concordo no que ele diz; enquanto houver fome, falta de liberdades, agua, habitação etc é dificil encontar-se a paz.
O ser Humano é cada vez mais complicado, apenas se conhece o lado exterior e nunca conseguimos ver o seu interior.
Um abraço
RM
De Luís Castro a 16 de Dezembro de 2009 às 00:04
Pois.
É um investimento.
Ab.
LC
De Virgínia a 11 de Dezembro de 2009 às 09:09
Bom dia Luís

Já aqui falamos sobre atribuição do Nobel da Paz a Obama, na altura comentei que não era por merecimento mas um investimento. O tempo o dirá.
Arrepia-me ouvir falar em "guerra justa".
Todas as guerras são injustas.

O vídeo, está optimo. Obama é mesmo diferente; melhor do que muitos a quem o poder apaga os sentimentos e, sobretudo, a boa educação.

Bom fim de semana
Beijo
De Luís Castro a 16 de Dezembro de 2009 às 00:07
Só há guerras justas para os políticos.
Bj
LC
De Felipa a 11 de Dezembro de 2009 às 10:34
Sem dúvida que Barak Obama é diferente, mas será que as pessoas que o rodeiam não são as mesmas que têm rodeado outros presidentes?
Não concordo em pleno com a atribuição do prémio, mas apenas porque acho que esse dinheiro faria mais falta a outras pessoas ou associações que lutam pela paz com muito menos recursos (quiçá com nenhuns) do que o presidente dos EUA.
Será que vai haver mudança? A ver vamos, mas eu não creio nisso. E nenhuma guerra é justa ou santa, por muito que lho chamem...
Entretanto, nasceu mais um mito: Barak Obama , o presidente que ficará na História (acima de Kennedy ?) por ser um homem com H... de humanidade.
Desejo-lhe todo o bem do mundo, a ele que tem o mundo nas mãos...
De Luís Castro a 16 de Dezembro de 2009 às 00:08
Será que os "Falcões" desapareceram de Washington e da Casa Branca?
Ab.
LC
De Sónia Pessoa a 11 de Dezembro de 2009 às 11:06
O vídeo diz tudo...
De Luís Castro a 16 de Dezembro de 2009 às 00:09
Bjs
LC
De maria moura a 11 de Dezembro de 2009 às 16:47
Boa tarde Luis
Parece-me haver muito sensacionalismo à volta do Obama e muita expectativa, mas não posso comentar pois sou um pouco alienada de certas realidades, principalmente politica. Fui buscar a minha filha ao surf e liguei a tv qd cheguei a casa, no canal SIC. Mais uma vez esta questão humana tocou-me.
bjs
mmoura
De Luís Castro a 16 de Dezembro de 2009 às 00:12
Pois...
Bjs
LC
De Arlindo Ferreira a 11 de Dezembro de 2009 às 21:15
Parabéns Sr jornalista, como é que se consegue perceber, que um presidente (que só pode ser americano) diz na campanha que quer acabar com as Guantanamos,que diz tirar as tropas invasoras de países soberanos, e, outras coisas mais, agora envia mais 30.000 para um sitio que não tem nada haver com eles (americanos) não acabou com as Guatanamos , e vai receber um premio Nobel da (Paz)
ou será da (guerra?)
De Luís Castro a 16 de Dezembro de 2009 às 00:18
Realmente não é fácil compreender.
Aguardemos.
Pena é que que pelo meio continuem a morrer jovens soldados.
Em 1999, em Angola, JES disse o mesmo e eu não acreditei. Ele tinha razão. 3 anos depois a guerra acabou com a morte de Savimbi.
Ab.
LC
De Maria Ribeiro a 12 de Dezembro de 2009 às 11:51
Pois querido Luís
que posso dizer...que você tem um senso fora do comum naquilo que profere.
Adoro a sua escrita, muito transparente, lúcida e perspicaz.
Continue não nos abandone!
Há tanto quem escreva...e só barbaridades.
Bem haja.
De Luís Castro a 16 de Dezembro de 2009 às 00:25
Sou como sou.
E com esta idade já não mudo...
Muito obrigado!
Bjs
LC
De Vìtor Pimenta a 12 de Dezembro de 2009 às 11:57
Sim. É diferente, um bocadinho. Tem o dom da palavra e é um excelente marketeer, mas não era de esperar grande "change" da política americana, sobretudo com os poderosos lobbies que orientam a votação na Câmara dos Representantes e no Senado.

Sinceramente, entristeceu-me o Nobel entregue ao chefe de estado do país mais militarizado do mundo, que como investimento é quase que Prémio de Floresta Sustentável entregue à Portucel. E isto, quando sobretudo devia premiar vias alternativas ao conflito para chegar à Paz.

(Luís, enviei-te um email com um convite, se puderes responder e aceitar, agradeço imenso:) )

Abraço
Vítor Pimenta
De Luís Castro a 16 de Dezembro de 2009 às 00:26
Liga.
Não recebi.
Ou apaguei...
Ab.
LC
De Vìtor Pimenta a 16 de Dezembro de 2009 às 00:47
Reenviei-te o email. :)
abraço
De RUI FERREIRA a 12 de Dezembro de 2009 às 12:15
também ramos horta recebeu o prémio da paz conjuntamente com o bispo de timor. esta proposta pode ser bluff. vamos aguardar....
De Luís Castro a 16 de Dezembro de 2009 às 00:27
Aguardemos.
Ab.
LC

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds