Terça-feira, 19 de Janeiro de 2010

Será? Acho que sim.

Para a Newsweek:

"A verdade é que a única entidade no planeta com capacidade para ajudar o Haiti à escala necessária é o Exército dos EUA. As Nações Unidas acharão politicamente incorrecto admiti-lo; os grandes grupos de auxílio internacional, orgulhosos do seu estatuto não combatente, tentarão não o reconhecer. Mas esta é a realidade."

 

 

Será que os americanos "invadiram" o Haiti?

Será que os haitianos se importam?

 

Será esta a mais nobre de todas as operações americanas fora dos EUA?

Será esta a mais nobre missão de um soldado?

 

 

Luís Castro

publicado por Luís Castro às 22:33
link do post | comentar
68 comentários:
De Sissym a 19 de Janeiro de 2010 às 23:19
OlÁ interessante ler isso. Acabei de ver uma reportagem que um helicóptero americano pousou no que sobrou do Palácio do Governo. Os haitianos olhavam aquilo e... alguns estavam esperançosos, outros acreditavam que eles chegaram para tomar conta de vez!
De Luís Castro a 21 de Janeiro de 2010 às 15:41
Lido.
LC
De Anónimo a 19 de Janeiro de 2010 às 23:20
Não sei se serão os únicos que poderão ajudar, mas não tenho a menor dúvida que, será certamente, a mais nobre missão de cada um deles.
Um bjo
Simone
De Luís Castro a 21 de Janeiro de 2010 às 15:41
Lido.
LC
De Jorge Soares a 19 de Janeiro de 2010 às 23:36
Hoje lia algures que há uma guerra declarada entre a França e os Estados Unidos pelo controlo da ajuda, uma guerra que está a fazer encalhar as coisas no aeroporto... é triste que estas coisas aconteçam enquanto tanta gente morre.

O Haiti é no quintal do Estados Unidos, são os que estão mais perto, os que tem mais dinheiro e mais meios, restam duvidas que são quem consegue ajudar? quem se incomoda com isso é quem está nas suas casas sentado no sofá a ver televisão, não me parece que o povo do Haiti ache que está a ser invadido, acho que eles agradecem a invasão.

Abraço
Jorge
De Socrates a 20 de Janeiro de 2010 às 09:40
Segundo li o problema foi que os EUA chegaram la' e nao seguiram a cadeia de comando da missao da ONU que ja la estava liderada pelo Brasil, tendo tomado conta do aeroporto onde davam prioridade aos seus avioes desviando brasileiros e franceses carregados de ajuda humanitaria para a Republica Dominicana.

(fontes: http://www.ionline.pt/conteudo/42418-estados-unidos-acusados-controlar-aeroporto-do-haiti - http://www.guardian.co.uk/world/2010/jan/17/us-accused-aid-effort-haiti



O que me parece e' que o exercito dos EUA nao sabe trabalhar sob o comando de outros.
De maria moura a 20 de Janeiro de 2010 às 18:59
Mas... independentemente do aqui já mencionado (que parece ter alguma razão de ser) eu tb ouvi nas noticias que o aeroporto está congestionado porque não há meios (camiões, camionetas) de fazerem chegar à população necessitada, os medicamentos, os alimentos, as roupas, etc.
Ou estou a ser ingénua...
Ab
mmoura
De maria moura a 21 de Janeiro de 2010 às 14:31
Já me actualizei.
mmoura
De Luís Castro a 21 de Janeiro de 2010 às 16:13
Lido.
LC
De Luís Castro a 21 de Janeiro de 2010 às 15:55
Lido.
LC
De Luís Castro a 21 de Janeiro de 2010 às 15:43
Lido.
LC
De Luís Castro a 21 de Janeiro de 2010 às 15:42
Lido.
LC
De bluewater68 a 20 de Janeiro de 2010 às 09:30
Bom dia Luís.
Ontem, sobre este tema, alguém dizia «É mais outro reino de anarquia tal como a Somália, em que o que imperam são grupos fortemente armados que controlam efectivamente o país sob a fachada dum governo fantasma». Nas imagens, eu não vi grupos fortemente armados, nem nada que se assemelhasse com a Somália. Longe disso. Mas fizeram-me o convite à leitura de um texto de 2006, onde era referido que «There are an estimated 210,000 small arms and light weapons in circulation in Haiti, most held illegally by civilians and various armed groups» (http://www.ssrnetwork.net/document_library/detail/3921/the-call-for-tough-arms-controls-voices-from-haiti)
Isto foi uma introdução para dizer que talvez os americanos tenham "invadido" o Haiti. Ou que este terramoto tenha sido uma janela de oportunidade para marcar uma presença militar no Haiti por tempo indeterminado. Até porque, a ser verdade aquele número de armas espalhado pela população, estariam agora criadas todas as condições, com muito caos, para se tentar um novo golpe de estado.
Sobre as perguntas, se serão estas as missões mais nobres de um soldado, e uma vez que as fotos dizem respeito aos soldados brasileiros em missão pela ONU, no MINUSTAH, eu cito aquilo que um soldado brasileiro disse em comentário no meu blogue (http://makejetomosso.wordpress.com/2009/10/24/h-sorrisos-que-no-se-podem-perder/)
«Sabe eu realmente acredito naquilo que faço, se não acreditasse nada adiantaria. E como você disse quando uma senhora do interior do amazonas nos diz obrigado porque levamos o remédio até ela ou uma criança sorri para nós quando entregamos parte de nossa ração operacional para ela no Haiti, realmente não existe sensação melhor.»
Abraço
De Luís Castro a 21 de Janeiro de 2010 às 15:42
Abraço.
LC
De Socrates a 20 de Janeiro de 2010 às 09:42
Em numeros e equipamento, assim parece em teoria, agora a realidade do Katrina provou o contrario. A ver se aprenderam a licao (parece-me que precisam agora e' de aprender a missao da humildade e nao querer mandar em tudo para onde vao).
De Luís Castro a 21 de Janeiro de 2010 às 15:43
Lido.
LC
De Helder a 20 de Janeiro de 2010 às 10:00
Bom dia.

Luís, quero ver, quando as televisões, jornais, rádios se cansarem do Haiti, quando REALMENTE for importante que os jornalistas lá estejam para reportar a ajuda que eles vão precisar para se reerguer, que empresas lá estarão para "ajudar" o Haiti a "livrar-se" dos muitos milhões que caridosamente um conjunto de países e bancos internacionais lhes vão emprestar a juros "bonificados".

Quero ver que Haiti vai sair dali depois de haver a hipótese de refazer um País por completo porque a infra-estrutura foi toda abaixo por isso poderão fazer de novo e bem.

Agora, todos os dias vemos o sofrimento das pessoas a ser usado como novela de sangue pelos média internacionais.

Se só o exército americano consegue? Não creio. Se lhes interessa (aos americanos), sem dúvida! Pela geo-estratégia, claro! Pelos Haitianos? Claro que não!

P.S.: Para um titulo como o do post é errado as imagens dos capacetes azuis e a sua acção. Os capacetes azuis não são o exercito americano...
De Luís Castro a 21 de Janeiro de 2010 às 15:45
Helder,
Foi propositado.
os brasileiros tiveram momentos fantásticos nos primeiros dias após os sismo.
Daí eu referir "Será esta a mais nobre missão de um soldado?"
Ab.
LC
De Luís Castro a 21 de Janeiro de 2010 às 15:49
Brasileiros e não só, claro!
Ab.
LC
De Helder a 22 de Janeiro de 2010 às 12:11
Desculpa, não percebi essa ironia quando vim ao post pela primeira vez.
De Luís Castro a 22 de Janeiro de 2010 às 16:23
Abraço.
LC
De Pedro Oliveira a 20 de Janeiro de 2010 às 10:13
Não gostaria de chamar ás pessoas de anti-americanos só pelo facto de não conseguirem ver o óbvio.É claro para mim que os EUA estão a ajudar, porque estão mais próximos,porque têm mais meios , porque provavelmente lhes interessa.
O que o povo do Haiti quer é que lhe sejam dadas as condições para sobreviverem e ter uma vida melhor daqui para a frente.O que pensamos deles,EUA, a eles, povo Haiti, não lhes diz respeito.
De Luís Castro a 21 de Janeiro de 2010 às 15:46
Lido.
LC
De Sofia laginhas a 20 de Janeiro de 2010 às 12:48
Olá Luís acabei de o ver na televisão na programa da manhã da SIC. Como sempre o melhor. Gostava de saber o seu mail para poder comunicar mais vezes consigo e pk por telemovel tb n é facil por termos redes diferentes. Assim gostaria q me enviasse o seu mail ou para o meu telemóvel ou para o meu mail. sofialaginhas@hotmail.com.
Beijos, espero k este ano esteja a correr bem.

Sofia Laginhas
De Luís Castro a 21 de Janeiro de 2010 às 15:46
cheiroapolvora@sapo.pt

Bjs
LC
De Felipa a 20 de Janeiro de 2010 às 14:04
Não posso, de forma alguma, julgar quem está a ajudar o povo do Haiti, mas posso com toda a certeza indignar-me contra certos factos. E um deles é a demora que os alimentos, medicamentos ou ajuda que a missão portuguesa levou para o Haiti está a levar para chegar a quem dela precisa.
Não acredito no que as televisões dizem acerca da violência nas ruas. Acho que se está a passar uma imagem de insegurança para que os EUA possam enviar mais tropas com o aval das N. Unidas e de toda a gente, sendo o Haiti um ponto estratégico para uma guerra ou outro tipo de controle de Cuba.
Acho que as hipotéticas armas massivas (não sei se é este o termo) que Saddam possuía se transformaram agora, infelizmente para os haitianos, num terramoto que fez milhares de vítimas. Isto tudo para concluir dizendo que os EUA se preparam para tomar conta do Haiti, na minha opinião, e por lá ficarem a mandar enquanto lhes convier.
De Luís Castro a 21 de Janeiro de 2010 às 15:47
Lido.
LC
De Felipa a 20 de Janeiro de 2010 às 14:14
Enviei o comentário sem querer, ainda não tinha terminado...
Pois, como ia dizendo, acho um verdadeiro escândalo que haja gente a lutar por comida e ela escondida e bem guardada por soldados, no aeroporto. O povo sofre e revolta-se, tem razão. Que lhe interessam burocracias e protocolos quando vêem os filhos com fome e com dores? Quem de nós não faria o mesmo?
E para que se perdeu tempo com cerimónias protocolares quando Ban-ki-moon (não sei se é assim que se escreve) visitou o Haiti? Para que serviu a ridícula parada ou desfile militar perante ele e outros que tal?
Acho uma hipocrisia dizerem que estão lá para ajudar o povo, não acredito nisso, cada um quer mostrar-se e evidenciar-se para escrever o seu nome nas páginas da História, por muito negra que esta seja para as vítimas...
Não incluo nesta crítica a missão portuguesa e tantas outras que lá estão apenas por altruísmo e um verdadeiro amor ao próximo, bem-hajam essas pessoas que fazem das questões humanitárias uma prioridade nas suas vidas. Tenho dito.
De Luís Castro a 21 de Janeiro de 2010 às 15:48
Lido.
LC

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds