Quarta-feira, 10 de Março de 2010

“Greves são do século passado!”

A propósito da greve dos pilotos, o presidente da TAP diz que as greves já não fazem sentido, para logo acrescentar que “são do século passado”.

 

 

Fernando Pinto deve ter procurado inspiração no seu presidente e ex-sindicalista, Lula da Silva, quando disse que “Greve sem cortar o ponto são férias remuneradas.”

 

Não vou comentar a validade da argumentação dos pilotos, mas relembro a Fernando Pinto uma frase de Martin Luther King:

"A greve é a linguagem dos que não são ouvidos”.

 

publicado por Luís Castro às 16:07
link do post | comentar
41 comentários:
De Luís Castro a 10 de Março de 2010 às 16:37
Esclarecimento:
Por muitas razões que os pilotos possam ter, não me parece o momento apropriado para esta greve.
Apesar dos pilotos portugueses serem dos mais mal pagos da Europa, recordo que os da AirLingus, empresa estatal da Irlanda, aceitaram reduzir os seus salários.
Mas cada um sabe de si, embora seja um problema nacional.
LC
De Maria Araújo a 12 de Março de 2010 às 14:02
A greve é un direito, independentemente de ser do século passado ou ddeste. Contudo, na actual situação, penso que há que pensar seriamente nas atitudes que se tomam.
Mas não gostei do comentário desse senhor.


Beijinho
De Luís Castro a 14 de Março de 2010 às 18:31
Bjs
LC
De Filipa Pereira a 10 de Março de 2010 às 16:38
Absolutamente de acordo! Quem ocupa altos cargos deve ter humildade suficiente para reconhecer que todos os outros merecem ser ouvidos.
Abraço
FP
De Luís Castro a 10 de Março de 2010 às 20:49
Claro.
No post apenas critiquei a tirada.
Sobre o resto, decidi acrescentar em comentário.
Bj
LC
De Filipe Moreira a 10 de Março de 2010 às 16:45
Boas

Acho que quando só, ou maioritariamente, a função publica faz greve... algo vai mal e já se confundem direitos com pretensões infundadas.

E sim. sou a favor que todas as greves deviam ser realizadas no seu local de trabalho. Isto sem trabalhar, claro!
E tenho um caso que recentemente me fez ainda creditar mais nisso: Greve dos professores do politécnico. Enquanto os Senhores faltavam aos exames os alunos estavam contra eles! Quando se juntaram numa sala e explicaram porque faziam greve, os alunos aplaudiram e fecharam escolas em solidariedade.

E só mais 1 nota:
Não entendo como num pais com 10% de desemprego, a função publica quer mais de 2% de aumento salarial! Só mesmo porque eles sabem que não vão ser despedidos :)

Abraço da Finlândia
De Luís Castro a 10 de Março de 2010 às 20:51
Nesta altura há que ter consciência do que se passa não só na nossa empresa, mas também o que se passa na sociedade.
Abraço.
LC
De Maria Araújo a 12 de Março de 2010 às 14:07
Olá.
Os salários foram congelados há alkguns anos atrás.
Estão congelados novamente.
Eu não fiz greve , nem faço quando se trata de dinheiro, porque felizmente ainda ganho algum.
Mas há muitos funcionários públicos que ganham muito mal e alguns vão para o desemprego, sim.
Sou solidária com estes .
Por isso, estou de acordo com esses 2%, mas para quem precisa.
E não se esqueça de que ele, os do governo, não fazem restrições mo que lhes toca aos privilégios que têm.
Justiça sim, para quem precisa e merece.
Um abraço.

MA
De Luís Castro a 14 de Março de 2010 às 18:38
Visto.
LC
De PLonga a 10 de Março de 2010 às 21:04
Concordo que não é altura para fazer greves, toda a gente tem de fazer um esforço para que se veja alguma melhora... Não quero dizer com isto que os Pilotos têm ou não razão, mas não é de todo a melhor altura para o fazer, só isso...

Abraço Luís
De Luís Castro a 11 de Março de 2010 às 13:11
Um esforço para que depois os senhores da finança (entre outros) não voltem a fazer asneira!
Ab.
LC
De Fabíola Maciel a 10 de Março de 2010 às 22:00
Não podia concordar mais!
Quando li esta frase no twitter nem queria acreditar. Há pessoas que não aceitam as críticas e, pelos vistos, o Fernando Pinto nem sequer aceita os direitos do cidadão.

Mas que falta de bom senso e de cidadania...
De Luís Castro a 11 de Março de 2010 às 13:13
Frase infeliz, no mínimo.
Bjs
LC
De J R a 10 de Março de 2010 às 23:36
Boa noite Luís

Não está em causa o direito á greve mas os pilotos perdem a razão pelo oportunismo na marcação de greves sempre em alturas
criticas:Natal;Páscoa,;Férias ou datas politicamente relevantes como no ano passado greve dias 24 e 25 Setembro com eleições legislativas a 27.
A greve é um direito que tem sido exercido pelas classes profissionais mais favorecidas. Existe uma larga maioria de trabalhadores com remunerações muito baixas com razões mais válidas para fazerem greve mas sem poder de mobilização e acima de tudo poder de INCOMODAR.

Abraço

J R
De Luís Castro a 11 de Março de 2010 às 13:16
Percebo as razões e o objectivo quando se marca uma greve para uma altura "crítica" que vai prejudicar grande número de pessoas, mas que isso me irrita, lá isso irrita.
Ab.
LC
De João Pereira a 11 de Março de 2010 às 02:05
Boa Noite.
Só gostava de ver esses senhores pilotos, virem à televisão dizer quanto ganham e dizerem achar pouco 1,...% sobre o seu salário!

Sabem quanto eles ganham? 8600€ em média!

Na generalidade não tenho nada contra eles, mas esta causa não tem fundamento perante a nossa situação económica!

Abraço
João Pereira


*- era engraçado o Luís colocar um post a questionar o que medidas tomava-mos para sair desta crise!... lololol

Abraço
De Luís Castro a 11 de Março de 2010 às 13:17
Ui!!!
Nem queiras saber!
Eu sei o que fazia!
Em tempos já por aqui deixei algumas ideias...
Ab.
LC
De José Fernandes a 11 de Março de 2010 às 13:14
Bom dia Luís,

A frase de Fernando Pinto vale o que vale... dizem-se tantos disparates...

A responsabilidade da greve é da TAP/Estado que não paga o que deve pagar a quem merece.

Abraço
JF
De Luís Castro a 11 de Março de 2010 às 13:19
É só mais um disparate como tantos outros que t~em sido ditos nos últimos tempos.
Ab.
LC
De Filipe Moreira a 11 de Março de 2010 às 16:21
Boas

http://fugaspublico.blogspot.com/2010/03/greve-tap-ryanair-ao-ataque-outra-vez.html

Acho que devem vender mesmo a TAP, pois, ainda que vivam uma excepção em relação ao dito "PEC", ainda querem mais! E logo na Páscoa!

Lá está! Se ao fazerem greve, tivessem de estar no local de trabalho (aeroporto), será que faziam?? Eu voto não! Mas isso sou eu :)

Cumps
De Luís Castro a 14 de Março de 2010 às 17:07
Pois, é para vender.
Ab.
LC
De RUI FERREIRA a 11 de Março de 2010 às 17:20
quando ainda estava no activo estie dois anos semaumento salarial e não morri por causa disso. a empresa hoje não existe e foi a pedido da administração que decidimos durante dois anos não termos aumentos.só quero recordar este pequeno episódio nada mais.....
muitas vezes as greves viram-se contra os próprios trabalhadores. os sindicatos decidem mas os dias de paralização são descontados no nossso próprio vencimento....nesta altura embora mal-pagos são das poucas clssses trabalhadoras para poderem aguentar uns dias de greve....perderem dois ou tres mil euros não é nada para os pilotos ou da função pública....para bom entendedor meia palavra basta......
De Luís Castro a 14 de Março de 2010 às 17:35
Meu amigo,
eu sou dos que penso pela minha cabeça e não pela dos sindicatos.
Não concordo com a "carneirada".
Ab.
LC

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds