Quinta-feira, 1 de Abril de 2010

"Rapazes para a guerra"

"Bem-vindo ao inferno!"

 

Recordam-se do "19"?

"19" porque era a média de idades dos jovens que iam para o Vietname,

guerra onde morreram mais de 50 mil soldados norte-americanos.

 

Paul Hardcastle lançou uma nova versão,

incluindo já as guerras do Iraque e do Afeganistão, intitulada "Boys to War".

 

 

"Não há uma forma mais obscena de morrer do que ser alvejado numa guerra!"

publicado por Luís Castro às 01:43
link do post | comentar
22 comentários:
De Virgínia a 1 de Abril de 2010 às 09:16
Bom dia Luís
Impressionante. !
Vietname, Vietcong, Coreia, Ultramar... as guerras da minha meninice e juventude!
Quantas mães sofreram e continuam a sofrer pelos seus filhos que partem para uma guerra que não desejam e que, quando não regressam num caixão ou estropiados, regressam mentalmente desfeitos.
19 ANOS!
A idade que tinha um meu primo, o mais jovem piloto aviador da Força Aérea Portuguesa, abatido no dia 30 de Setembro de 1972, quando lançava mantimentos e correspondência aos nossos soldados nas matas do norte de Moçambique.

Estamos na Páscoa; tempo de Ressurreição.
Para o Luís e toda a família, uma Santa Páscoa.
Beijo



De Luís Castro a 6 de Abril de 2010 às 00:14
Normalmente,
os filhos enterram os pais.
Em tempo de guerra,
os pais enterram os filhos.
Bj
LC
De Genny a 1 de Abril de 2010 às 10:04
Bom dia Luís!
Não percebo nada de comandos e ordens de guerra, mas o que mais me impressiona é que quem morre são sempre os soldados! Os senhores generais ficam sempre atrás da secretária!!
Tudo de bom!
Bjs
De Luís Castro a 6 de Abril de 2010 às 00:16
A guerra é decidida por pessoas que se conhecem.
Os mortos são sempre pessoas que se desconhecem.
LC
De Genny a 6 de Abril de 2010 às 13:46
Pois e para esses "conhecidos" há ruas e urbanizações e constam dos livros de história para quem deu o corpo e a alma levas com um monumento ao "soldado desconhecido"!!!! mas para o chamar para a guerra souberam o nome dele!!!!!
São só injustiças!!! Irra!
Tudo de bom!
Comeste muitas amendoas ou será que encontraste ou ovinhos primeiro???
De Luís Castro a 7 de Abril de 2010 às 19:21
Esta Páscoa não fiz muitas asneiras.
LOL
Bj
LC
De PLonga a 2 de Abril de 2010 às 00:45
Todos deveriam levar um louvor pela sua coragem e valentia com que defendem o seu país...

Abraço Luís
De Luís Castro a 6 de Abril de 2010 às 00:28
O problema é que nem sempre é para defender o seu país.
A Páscoa, foi boa?
Bj
LC
De PLonga a 10 de Abril de 2010 às 17:59
Sim Luís, foi óptima a páscoa obrigado ;-) espero que também tenha sido boa pra si. Já não vinha aqui algum tempo por causa das feriaszinhas eheheh

Abraço Luís
De Luís Castro a 14 de Abril de 2010 às 18:57
Dei pela falta.
Ab
LC
De maria moura a 2 de Abril de 2010 às 15:08
Como sabes Luis eu vivi uma guerra, a "colonial" Moçambique. Depois quando regressei em 1976 senti na pele a rejeição de uma integração - era retornada - que queria dizer regressar ao País que me viu nascer. E para quem vinha de um País onde a magia entre os seres humanos era verdadeira... tive que me integrar e adaptar... ou não! Mas só estou a escrever isto para explicar porque é que me sinto sem Pátria, sou um Ser do Planeta Terra - sim -, que interessa se sou da Europa, África, Asia and so on. Não me sinto Portuguesa, nem Africana, nem Inglesa, onde já vivi alguns anos, estas guerras servem para conquista de poder e território, a custo da morte de tantos e tantos jovens... Gostei do filme, é dificil de vêr sem me emocionar, saber que por ali ficou para sempre um familiar, um amigo, um conhecido... meu e de tanta gente, por uma causa sem sentido. O erro está em invadir o território alheio com a finalidade de lhe chamarmos "nosso". Lembrei-me do AVATAR. Com que direito invadimos alguns países e lhe chamámos de "nossos", o correcto seria colonizar, ajudar a desenvolver e manter "o que é seu a seu dono". Funcionaria!? :-)
Obg e boa Páscoa tb
bj
mmoura
De Luís Castro a 6 de Abril de 2010 às 00:29
Funcionaria.
Mas o Homem não está preparado para tal tarefa.
Bj
LC
De moo a 2 de Abril de 2010 às 17:25
Desde que o Luís fez a reportagem do 97º aniversário da cidade do Huambo que sou sua admiradora, e, vou lendo com muito agrado as suas crónicas.
Também vi a reportagem sobre o Afeganistão e comovi-me com todo aquele cenário.
Sensibilizou-me a entrevista com os dois jovens, a jornalista e o empresário que se mostraram disponíveis para ajudar o seu País.
Admiro-o não só pelo jornalista que é, mas, sobretudo por ser um Homem na verdadeira acepção da palavra!
O meu Pai foi para Angola com 20 anos, o meu sogro com 13 anos. O meu marido é angolano, eu estava lá desde os 2 anos. Os nossos filhos nasceram em Angola. A nossa vida estava radicada lá em todos os sentidos: afectiva e materialmente.
No decorrer do tempo, a seguir ao 25 de Abril, sentimo-nos aliviados por sabermos que os nossos filhos não iriam para a guerra. Só este facto compensava tudo o resto que perdemos!
Mas, por ironia do destino, o meu irmão mais novo, foi morto com 33 anos, na guerra civil, a comandar os seus homens e a lutar pelos seus IDEAIS. Assumiu os riscos voluntariamente…
Frequentemente me questiono se a causa vale a morte!
Desejo-lhe os maiores êxitos na sua vida pessoal e profissional.
Uma Santa e Feliz Páscoa
M.O.O.
De Luís Castro a 6 de Abril de 2010 às 00:34
Muito obrigado, Moo.
está em Portugal ou em Angola?
Bjs
LC
De Moo a 7 de Abril de 2010 às 22:27
Vivemos no norte de Portugal. Temos um filho a viver em Luanda.
Tenho feito uma breve visita todos os anos e alegro-me com a evolução positiva que presenciei, especialmente no Huambo, que tanto foi martirizado com a guerra civil. Está a renascer das cinzas…. Mas as vidas que se perderam são insubstituíveis….
Bjos
Moo

De Luís Castro a 8 de Abril de 2010 às 00:13
Huambo!
Que linda está aquela cidade.
Depois de ter andado lá durante a guerra (1999), é fantástico ver como a cidade evoluiu.
Bjs
LC
De Andesman a 2 de Abril de 2010 às 21:32
Pois, e eu até comecei a minha "guerra" nos princípios da década de 70, óbviamente do século passado, numa unidade chamada BI-19.

Boa Páscoa
De Luís Castro a 6 de Abril de 2010 às 00:38
Obrigado.
Não digo igualmente, por que já passou.
Ab.
LC
De Jacinta Oliveira a 3 de Abril de 2010 às 14:33
Boa tarde.,

Hoje li que um incidente ontem provocou a morte de cinco soldados afegãos por tropas alemãs na região de Chahar Dara, a dez quilómetros de Kunduz.
As vítimas teriam sido confundidas com insurgentes talibãs. Momentos antes do incidente, três soldados alemães haviam sido mortos em combate em Chahar Dara, em um dos conflitos mais violentos registados contra militantes do Talibã.
Entendo que este incidente deve ser bem investigado, porque depois passado algum tempo os Alemães disparam enganando-se no alvo, pensando que eram Talibãs e eram soldados Afegãos.
Enquanto existirem guerras que vão sempre existir, haverão sempre mortes.
Tenho é imensa pena das crianças.
Feliz Páscoa.

Cumprimentos.,
De Luís Castro a 6 de Abril de 2010 às 00:40
Os enganos dos alemães têm sido muitos por aquelas paragens.
Ab.
LC
De Sílvia a 3 de Abril de 2010 às 21:58
O meu comentário direcciona-se para o oposto do tema apresentado: a PAZ.


Contudo, não apenas para PAZ enquanto ausência de conflito, entre nações ou entre pessoas.

Mas também, PAZ em cada pessoa que implica sentir-se completo, estar inteiro em si próprio, pôr-se todo em tudo o que se é e se faz!
Talvez o termo mais apropriado seja "Shalom".

Assim, para todos os que partilham este espaço: Shalom!
De Luís Castro a 9 de Abril de 2010 às 00:57
Femallah!
Bjs
LC

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Março 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds