Segunda-feira, 17 de Maio de 2010

Pronto, já podem casar !

“Promulgo mas não concordo”.

 

 

Cavaco Silva criticou a designação “casamento”

e o vanguardismo de Portugal face à união de pessoas do mesmo sexo.

 

No entanto, o PR diz que o tempo não é para divisões entre os portugueses.

 

Também acho.

Por isso,

Deixem que cada um seja feliz à sua maneira.

 

Luís Castro

publicado por Luís Castro às 20:36
link do post | comentar
30 comentários:
De José Fernandes a 17 de Maio de 2010 às 22:15
Com tanta gente a querer divorciar-se, não entendo como ainda queiram casar-se...
Apetece-me cantar aquela música dos Xutos... "O Mundo ao contrário"...

Que sejam muito felizes...

Abraço
JF
De Luís Castro a 19 de Maio de 2010 às 19:35
Nem que seja "ao contrário"!
LOL
LC
De Genny a 17 de Maio de 2010 às 23:10
Costumo dizer que a vida são 3 dias: 1 para nascer, outro para viver e outro para morrer! Se nesse dia de vida as pessoas conseguirem ser felizes, aproveitem! Mesmo! Eles só dão aquilo que é deles!!!!
É como dizes...."que cada um seja feliz à sua maneira"
Um abraço
De Luís Castro a 19 de Maio de 2010 às 19:51
Nem mais!
Bj
LC
De Luis Alves a 17 de Maio de 2010 às 23:13
sejam mesmo muito felizes... para mim o único problema com esta promulgação é que a seguir vão querer adoptar crianças...
De Luís Castro a 19 de Maio de 2010 às 19:51
Esse será o próximo debate.
Ab.
LC
De pink poison a 18 de Maio de 2010 às 01:07
Finalmente...
Que sejam felizes, Muito. São seres humanos, são pessoas...
E sim, concordo que, neste momento, não nos podemos separar (mais), além da separação ricos para um lado e pobres para outro...
De Luís Castro a 19 de Maio de 2010 às 19:52
É na diferença que nos completamos.
Por isso, cada um sabe de si.
Bj
LC
De Virgínia a 18 de Maio de 2010 às 09:37
Bom dia Luís
Que sejam todos muito felizes; por questões obvias não lhes posso dizer... e que tenham muitos meninos.
Pelo menos acaba-se o circo à porta da Assembleia, agora só ficam lá dentro os palhaços.
Ressalvo que gosto muito do verdadeiro espectáculo circo e tenho muito carinho pelos verdadeiros palhaços.
Beijo
De Luís Castro a 19 de Maio de 2010 às 19:53
Isso já vai ser mais dificil.
Vai dar circo, ai lá isso vai.
Mas a culpa será da imprensa que vai fazer a festa.
Bj
LC
De filha do administrador a 18 de Maio de 2010 às 09:57
exactamente, até parece que esta lei obriga alguém a casar-se contra sua vontade
e afinal cada um constrói a sua familia e ninguém tem nada a ver com isso.
até parece que ainda estamos no tempo em que os pais decidiam com quem as filhas e os filhos casavam, só que agora temos uns adultos que acham que "adoptaram um adulto" e podem decidir sobre a vida de cada um.
qual é o problema de deixar os outros serem felizes?
é inveja?
De Luís Castro a 19 de Maio de 2010 às 19:54
Estamos sempre a olhar para janela do vizinho.
É mais fácil falar deles que olhar para nós.
Bj
LC
De manuel santos a 25 de Maio de 2010 às 03:09
grande jornalista...o luis castro.concordo prefeitamente.cada um tem de olhar por si mesmo. abraços.
De Luís Castro a 27 de Maio de 2010 às 20:09
Obg.
Ab
LC
De Rui Tomas a 18 de Maio de 2010 às 11:18
Não posso estar mais de acordo com o Sr. Presidente.
Esta lei não trata sobre a felicidade das pessoas, nem mesmo da dos gays.
Nem se trata de uma questão de direitos, pois haveria muitas formas de garantir esses mesmo direitos.
Apenas torna "igual", aquilo que para muitos é diferente.
Infelizmente, parece que os "socialmente evoluídos" não se dão muito bem com quem pensa a sociedade de maneira diferente.

Cumprimentos
De Luís Castro a 19 de Maio de 2010 às 19:56
É verdade.
Ser "diferente" não os torna desiguais.
Aos meus olhos eles são diferentes de mim.
E eu sou diferente aos olhos deles.
Pronto, estamos "quites"!
Ab.
LC
De Anónimo a 18 de Maio de 2010 às 11:29
ABAIXO O CASAMENTO!

VIVA O AMOR LIVRE!
De Luís Castro a 19 de Maio de 2010 às 19:56
Visto.
LC
De RUI FERREIRA a 18 de Maio de 2010 às 13:24
o assunto é mais complexo do que a realidade aparenta. a questão psicológica dos homossexuais, não é a mesma de uma pessoa normal. temos que aceitar todas as nuances que aparecem, e viver com essa realidade.....
De Nuno a 18 de Maio de 2010 às 19:48
Como estudante de mestrado de psicologia, não posso discordar mais do que disse. Um Homossexual é psicologicamente tão normal quanto um Heterossexual.

O Cavaco como presidente devia evitar misturar as suas opções religiosas com a presidência
De Luís Castro a 19 de Maio de 2010 às 19:58
Posições pessoais e política.
Prefiro quem é honesto e frontal.
Ab.
LC
De Luís Castro a 19 de Maio de 2010 às 19:57
Caro Rui,
somos todos normais.
Ab.
LC
De PLonga a 19 de Maio de 2010 às 00:08
Que casem e sejam felizes, mas... que não adoptem.

;-)

Abraço Luís
De Luís Castro a 19 de Maio de 2010 às 19:59
Os estudos já publicados mostram que não é por isso
que uma criança deixará de escolher a sua própria tendência sexual.
Mas admito que seja uma questão que merece amplo debate.
Ab.
LC
De PLonga a 20 de Maio de 2010 às 01:44
Grande debate mesmo Luís

Abraço
De Luís Castro a 20 de Maio de 2010 às 22:39
Outro.
LC
De catarina a 1 de Junho de 2010 às 16:59
"escolher a sua própria tendência sexual"??? quem é que escolhe o quê exactamente?

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Março 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds