Quarta-feira, 25 de Junho de 2008

Missas mais caras... parte I

 

Pois é.

Segundo a edição de hoje do “Correio da Manhã”, as missas vão ficar mais caras 33%.

Vou esperar para ler o CM e saber se também é por causa dos combustíveis…

Estou tentado a organizar um bloqueio à igreja da minha terra.

Acham que resulta?

 

Luís Castro

publicado por Luís Castro às 01:30
link do post | comentar
40 comentários:
De mWm a 25 de Junho de 2008 às 02:55
Ladrões:

Zeitgeist: The Movie
http://www.imdb.com/title/tt1166827/

Vale a pena verem.
É um bocado forte para os crentes.
E o sistema, para todos em geral.
De Luís Castro a 25 de Junho de 2008 às 11:55
mWm,
logo que possa vou ver.
Obrigado.
LC
De brunomiguel a 25 de Junho de 2008 às 09:41
O Karl Marx é que a sabia toda, quando disse que a religião é o ópio do povo - por arrasto, os padres são os dealers.
De Luís Castro a 25 de Junho de 2008 às 11:57
É verdade.
para o bem ou para o mal...
Sabes, eu fui seminarista e não fiquei lá muito "católico" com a experiência...
Ab.
LC
De filha do administrador a 25 de Junho de 2008 às 10:12
eu pensei o mesmo: o combustivel que se gasta para transportar a farinha para as hóstias, o combustivel que se gasta para as cozer, e então o combustivel para aquecer os pés do senhor com as velas falsas?
ui ui
agora estarem disponiveis para acompanhar as pessoas, a evolução da sociedade, a comunidade onde estão inseridos ... isso é que não
eu devo conhecer os dois únicos que todos gostamos de convidar para estarem connosco :)
De Luís Castro a 25 de Junho de 2008 às 12:00
E a gasolina para o senhor abade ir para a igreja...
LC
De filha do administrador a 25 de Junho de 2008 às 10:12
eu pensei o mesmo: o combustivel que se gasta para transportar a farinha para as hóstias, o combustivel que se gasta para as cozer, e então o combustivel para aquecer os pés do senhor com as velas falsas?
ui ui
agora estarem disponiveis para acompanhar as pessoas, a evolução da sociedade, a comunidade onde estão inseridos ... isso é que não
eu devo conhecer os dois únicos que todos gostamos de convidar para estarem connosco :)
De Filipa V. Jardim a 25 de Junho de 2008 às 10:35
As velas falsas funcionam a electricidade.
As luzes também.
Se só conhece duas pessoas capazes na Igreja então conhece muito pouco e sabe muito pouco sobre o papel social da Igreja neste País.
Talves o Luís de Castro possa ajudar, quem sabe com uma reportagem...quem está a apoiar neste momento os cerca de dois milhões de pobres em Portugal...o Estado?O tal subsídio que não dá para nada? poi eu vejo sobretudo a Cáritas, o Banco Alimentar( ideia desenvolvida por um padre),a Santa casa da Mesiricórdia, a casa do Gaiato, as inúmeras dioceses espalhadas por este País, e as inúmeras organizações católicas que prestam ajuoa diariamente no terreno.
Claro que cada um pode ter a opinião que quiser, sendo que, a maioroa até foi batizado, fez a primeira comunhão, casou numa igreja. E quem sabe se no fim, lá estará, uma das duas pessoas que connece para dar uma mãozinha...ou uma terceira que apareça...às vezes...

cumprimentos,


Filipa V. jardim
De filha do administrador a 25 de Junho de 2008 às 10:44
pois é Filipa, então está a parecer-me que essas pessoas não devem seguir as regras todas da igreja, e porquê? porque estão próximas das pessoas (tal como os que eu conheço). talvez não andem a falar de hipocrisias como por exemplo "contra as medidas contraceptivas" e outras, é que os tempos evoluem.
eu também sei que existem alguns espalhados por portugal (e felizmente) alguns padres que se preocupam em ajudar as pessoas e não em seguir "leis" hipocritas lançadas pelo Vaticano, mas eu só conheço os meus, é pena que se contem pelos dedos.
De Filipa V. Jardim a 25 de Junho de 2008 às 11:30
A Igreja como tudo é feita por homens. Nisso tem toda a razão.
Mas pode-se ser Igreja de muitas formas. Ser Igreja é sobretudo encontar Cristo no rosto dos outros, o resto são regras. Mais ou menos adequadas, que vão mudando com os tempos, com o homens. As regras são aquilo que são e valem aquilo que valem.
Em relação à procriação é simples, como dizia um amigo meu Obstetra: se cada mulher tivesse de facto os flhos que Deus manda teria entre doze e vinte...por aí :) e o prazer onde ficava?:)
Ser Igreja não é ser "careta"!

Um dia feliz para si e para todos


Filipa
De Luís Castro a 25 de Junho de 2008 às 12:32
Visto.
LC
De Luís Castro a 25 de Junho de 2008 às 12:09
Visto.
LC
De Luís Castro a 25 de Junho de 2008 às 12:08
Visto.
LC
De Luís Castro a 25 de Junho de 2008 às 12:02
Sabes,
como já tive algumas más experiências com padres - especialmente a do dia do meu casamento -, que padres, só se forem missionários. Esses sim, dou-lhes todo o valor. Aos outros, depende...
LC
De Filipa V. Jardim a 25 de Junho de 2008 às 10:23
Olá Luís,
Acho que as missas , estão a falar certamente de missas encomendadas, estão mais caras, porque os padres têm que viver, alimentar-se, deslocar-se, atender as pessoas em casa, nos hospitais, nos cemitérios inclusivé, e onde for preciso. E, deslocam-se como toda a gente.E deslocam-se muito a maior parte deles, por vezes para distâncias grandes, para casar, fazer casamentos, baptizados, celebrar ou simplesmente estar disponível e ouvir.
As igrejas também têm que ser limpas, paga a conta da água,da Luz, das velas e das outras coisas.
A casa de Deus nao é diferente da nossa casa. As pessoas que se dedicam a ele e, sobretudo aos outros, tamém não são diferentes de nós.
Quando entramos numa igreja queremo-la arranjada, cuidada, isso custa dinheiro tanto como custa cuidar da nossa casa.
Depois há a parte social da igreja, que existe.A Igreja dá catequese aos meninos, ajuda aos mais pobres, aos idosos. Possibilita passeios a preços confortáveis a quem não tem carro, e convívios a quem não tem ninguém. Está presente nas festas de familia de quem não tem familia.Nos Natais de quem já quase se esqueceu que eles existem.
Deve ser por isso que estas missas estão um bocadiho mais caras, mas não creio que nem de perto, o praticado pelas gasolineiras e, estão sempre lá, mesmo para quem precise delas e não as possa pagar.

Bjs


Filipa V. Jardim

De filha do adminsitrador a 25 de Junho de 2008 às 10:54
desculpe lá Filipa, mas devemos ter igrejas diferentes. nas 2 igrejas que conheço, as flores, os arranjos são oferecidos pelas frequentadores da igreja, a decoração da igreja (painéis de tecido que se renovam de acordo com as epocas do ano, são pintados por mim e por mais 2 pessoas), durante a missa são pedidas as oferendas como em todas penso eu. a igreja está linda, o padre fala a nossa linguagem e por isso se mantêm lá e gostamos dele. o meu primeiro padre dava aulas para ter o seu dinheiro, eu não precisava de pagar a vida dele, ele tinha a casa da paróquia onde vivia que já me parece uma grande ajuda.

agora a parte da ajuda aos mais pobres, desculpe mas não vejo assim tanto, somos nós a comunidade que ajudamos as pessoas, penso que na minha terra não há ninguém que esteja em risco de sobrevivência, eu já me bastava que os apoiassem moralmente. o pedir dinheiro para enterrar alguém? rezar uma missa? com preço afixado ? e não com aquilo que as pessoas podem disponibilizar?
De Luís Castro a 25 de Junho de 2008 às 12:11
Visto.
LC
De Luís Castro a 25 de Junho de 2008 às 12:06
Filipa,
sim, tem razão.
Mas um aumento de 33%?!
Onde fica a autoridade moral para depois criticarem e chamarem a atenção para determinados males (políticos) da sociedade?
Bjs
LC
De Luís Castro a 25 de Junho de 2008 às 12:13
A minha resposta foi referente ao primeiro comentário da Filipa.
Os restantes não comentei, pois faziam parte da argumentação com a filhadoadministrador.
Bjsp para as duas.
LC
De Filipa V. jardim a 25 de Junho de 2008 às 12:16
Luís,
Tem razão, é um bocadito caro. E também não sei muito bem que processo é este, na minha Igreja não há preço fixo para missas,que eu saiba, cada um dá o que quer. Só se forem missas especiai...também não sei...
Só quis chamar a atenção para a diferença entre Igreja institituição e as pessoas que fazem parte, com a sua diversidade.
Há gente boa em todo o lado felizmente.
Até os Papas são tão diferentes uns os outros...:)

Bjs


Filipa

De Luís Castro a 25 de Junho de 2008 às 12:38
Tem razão,
a Igreja devia aceitar que cada um doasse o que lhe fosse possível.
Isto de preços para ter Fé é que não se entende facilmente.
Bjs
LC
De Ana Cristina Brizida a 25 de Junho de 2008 às 10:28
Luís,

Tenha umas excelentes férias junto dos seus. Aproveite para descansar e para se divertir!

Bjs

Cris
De Luís Castro a 25 de Junho de 2008 às 12:07
Ana,
vou tentar que bem preciso.
Bjs
LC
De Ana Cristina Brizida a 25 de Junho de 2008 às 15:14
Luís,
Não tente... just do it! (passo a publicidade).
Um bocadinho de "dolce fare niente" nunca fez mal a ninguém, especialmente a pessoas como o Luís que andam sempre numa roda viva e que quase nunca desligam. É muito bom para carregar baterias.
Dê uns mergulhaços valentes e muitos passeios de BTT, montes é o que não faltam aí no Norte.

Bjs
Cris
De Luís Castro a 25 de Junho de 2008 às 16:36
tem razão,
mas acontece que nunca consigo desligar do telemóvel, auricula e computador.
acompanham-me para todo o lado.
Bjs.
LC
De pedro oliveira a 25 de Junho de 2008 às 11:22
Ui!

O Luís aprendeu rapidamente as técnicas da blogosfera....!
Um tema para bater recordes de comentários, bem sei que não é o obejectivo principal, mas quem tem um blog gosta de dinâmica!

Quanto ao tema, sou baptizado, tenho a "escolaridade" obrigatória, casado segundo as regras da "santa madre Igreja" e reconheço que tem,a igreja católica, um papel fundamental no auxilio dos mais desfavorecidos,mas sou muito contra a ostentação da riqueza que preconizam(nova basílica de Fátima,é um escâncalo,minha opinião).
Quem recorre ao divino,regra geral,são as pessoas mais desfavorecidas que vêm nas Igrejas o amparo e a esperança por melhores dias, aumentar as missas em 33% é no minimo falta de bom senso.
Podemos falar da falta de proximidade ao mundo real, mas depois vemos as viagens do PAPA, sempre com "n" jovens, a questão do aborto,uso preservativo,etc,etc,etc...
Com isto tudo, quero dizer que não vale a pena extremar posições, a Igreja católica é o que é tem os seus defeitos,já indiquei alguns,cabe a cada um de nós fazer essa avaliação e contribuir para a mudança, caso estejamos dispostos a fazer algo, para além de criticar.

Ter fé e acreditar em algo, não é esperar que caia o euromilhões do altar abaixo, também é preciso jogar...
De Luís Castro a 25 de Junho de 2008 às 12:16
Pedro,
tudo o que é feito pelo Homem tem erros.
E por muito que se diga que Deus é o Todo-poderoso, somos nós quem fazemos a Igreja.
Mas os Padres nem sempre dão o melhor exemplo aos seus fiéis.
Isso é que me preocupa.
Ab.
LC
De pedro oliveira a 25 de Junho de 2008 às 11:25
Já me esquecia!
Luís,

DIVIRTA-SE!!!!!!!!!!!!!!!!!
Se passar por estes lados,dê um toque!
Grande abraço de Porto de Mós.

Para quem quer conhecer melhor a minha terrinha, sábado de manhã na TSF no programa terra a terra,em directo da Vila Forte!
As Festas de S.Pedro começam este fds!
Esperamos por TODOS!

Tenho cá uma lata....!
De Luís Castro a 25 de Junho de 2008 às 12:17
Pdero,
prometo que um dia passarei por aí.
Boas festa de S. Pedro.
Ab.
LC
De pedro oliveira a 25 de Junho de 2008 às 12:23
Cá o receberemos com todo o gosto.

Penso que o Prof. Paulo Lameiro da SAMP(pinhal artes), lhe enviou um mail para o "cheiroapolvora".

abraço
De Luís Castro a 25 de Junho de 2008 às 12:41
Já recebi e enviei para a redacção.
Estarei a coordenar este fds.
verei se dá para fazer.
Ab.
LC
De pedro oliveira a 25 de Junho de 2008 às 11:42
Três reguadas para o Pedro, nem o acordo ortográfico te vale: "obejectivo"?
De Luís Castro a 25 de Junho de 2008 às 12:32
Visto.
LC
De Daniel Marques a 25 de Junho de 2008 às 12:41
Por pior ideia que tenha da Igreja enquanto instituição, continuo a adorar igrejas. Porque as vejo como monumentos rodeados de crenças e histórias. É fascinante a idade que alguns destes edifícios têm e que, quanto a mim, devem ser preservados.

Ninguém me tira da cabeça a imagem do som dos sinos da torre de uma igreja a percorrer toda uma aldeia, a ecoar perdido entre os montes e vales, enquanto os habitantes se reúnem na praça para pôr a codrelhice em dia.

Mas se é para manifestar contra os combustíveis, então que se pegue no carro para buzinar! É que nem é um contra-censo pegar num carro para nos manifestar-mos contra o aumento dos combustíveis. E sempre podemos dar umas acelerações na rotunda do Marquês para comemorar qualquer coisa que seja.
De Luís Castro a 25 de Junho de 2008 às 12:46
Daniel,
volta e meia entro numa igreja, mas quando está sem gente.
É um espaço fantástico de recolhimento, reflexão e com um silêncio que não se encontra em lado nenhum.
Ab.
LC

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds