Quinta-feira, 3 de Julho de 2008

À espera de um milagre

Novidades do Bassim recebidas hoje

Caro irmão Castro,

a situação começou novamente a complicar-se em Bagdad.

Há mais violência e as acções da resistência e dos terroristas têm aumentado nos últimos dias. As milícias xiitas estão assassinar funcionários do antigo regime e exemplo disso são os sete oficiais do exército mortos ma semana passada, aqui na capital.

 
As pessoas estão a sofrer em Bagdad também por causa do calor. Continua a faltar electricidade, pois houve um atentado na refinaria de Daura, e não há sequer combustíveis.


A vida ficou como um inferno em Bagdad por estes dias. Continuamos à espera de um milagre. Até o ar está irrespirável, pela muita poeira que anda no ar e que vem do deserto.

Quero dizer olá a todas as pessoas que perguntam por mim e pedir-lhes para que continuem a rezar por mim e pelos meus filhos.


Quero mandar beijinhos para a tua família (esposa, Pedro e Inês) e para todas as pessoas que venham ao teu blogue.


Vou enviar-te uma longa mensagem sobre o meu caso nos próximos dias para dares ao "teu amigo" de quem me tens falado.


Bassim Schuaip

مرسلة بواسطة bassimفي

Bagdad,

3/07/08

publicado por Luís Castro às 16:38
link do post | comentar
55 comentários:
De Raquel Silva a 3 de Julho de 2008 às 17:56
Luís,
Parece que as coisas continuam complicadas em Bagdad. Sem electricidade, sem combustíveis, com o calor e a poeira... É impressionante como as pessoas ainda conseguem viver, em condições tão precárias. Tem conseguido alguma coisa para ajudar o Bassim a sair de lá?
Espero que tudo se resolva. Esperamos todos.
Bjs
Raquel
De Luís Castro a 3 de Julho de 2008 às 18:36
Olá Raquel,
não se consegui nada na última investida.
Vou tentar outro caminho.
Bjs
LC
De Luís Castro a 3 de Julho de 2008 às 18:36
Olá Raquel,
não se conseguiu nada na última investida.
Vou tentar outro caminho.
Bjs
LC
De Alberto Fernandes a 3 de Julho de 2008 às 19:08
Olá Luis

Quantos "Bassim" não têm a possibilidade de se fazerem ouvir? Espero que pelo menos esta família consiga a tão desejada PAZ. Abraços, Alberto
De Luís Castro a 5 de Julho de 2008 às 11:58
Alberto,
há muitos Bassims no Iraque e por esse mundo fora.
É pena não poderemos dar voz a todos para que os decisores políticos tivessem mais consciência do impacto das suas decisões.
Ab.
LC
De patti a 3 de Julho de 2008 às 19:36
Olá Luís,
E ainda ontem eu lhe perguntava por ele!
Será que aquele inferno nunca terá fim?
Como é que se consegue viver assim, tanto tempo?
E as crianças, os velhos e os mais frágeis?

Mande um grande abraço também para ele e para toda a sua família. Nunca nos esquecemos deles.
De Luís Castro a 5 de Julho de 2008 às 11:59
Patti,
o Bassim costuma vir ao blogue e traduz os vossos comentários para inglês.
Bjs
LC
De patti a 7 de Julho de 2008 às 19:23
Ainda bem Luís. E apesar de o Luís já não estar lá, eu continuo a lembrar-me sempre dele.
De Luís Castro a 7 de Julho de 2008 às 22:59
Patti,
estou cá... mas continuo lá.
Bjs
LC
De patti a 7 de Julho de 2008 às 23:01
Eu sei. O Luís sempre disse isso.
Amanhã vou escrever sobre uma frase que o Luís nos disse aqui uma vez e que ficou na minha cabeça para sempre.
Se quiser espreite lá amanhã.
De Luís Castro a 8 de Julho de 2008 às 01:05
Patti, assim farei.
Quanto ao continuar ligado, não é apenas com o Bassim e com o Iraque. É com todos os países em guerra por onde passei e com as pessoas que por lá conheci.
Até agora só partilhei convosco situações sobre o Iraque, mas de hoje em diante vou passar a publicar textos sobre outros países.
Nos próximos dias será sobre Cabinda e sobre uma pessoa de quem fiquei amigo para sempre e que ainda hoje sofre. Chama-se Congo e é padre.
Bjs
LC
De Tiago Costa a 3 de Julho de 2008 às 21:13
Isto é absolutamente arrepiante...

O mais trágico é que parece que com a campanha eleitoral americana a decorrer, há uma ilusão de "suspensão" da guerra, como se este "assunto" estivesse hibernado, à espera de um novo presidente americano que lhe dê solução. Pelos menos para um tipo comum como eu - o assunto saiu da actualidade (onde se banalizou) e passou para a critica política, mais ou menos floreada.

Abraço
De Luís Castro a 5 de Julho de 2008 às 12:01
Tiago, é isso.
O pior que pode acontecer é quando os assuntos se tornam banais.
E o Iraque está a tornar-se banal, tal como aconteceu com as guerras em África.
Ab.
LC
De Filipa V. jardim a 3 de Julho de 2008 às 21:50
Luís,

Não eram estas as noticias que esperávamos. Esta guerra está a banalizar-se e a deixar de ser noticia o que é muito perigoso para as populações.
E quanto ao bassim, espero que se consiga uma forma de o ajudar.

Bjs

Filipa
De Luís Castro a 5 de Julho de 2008 às 12:03
Filipa,
vou tentar um caminho directo ao topo...
Bjs
LC

De Daniel Marques a 3 de Julho de 2008 às 22:19
Hoje fui a uma entrevista de emprego. Terei de passar 3 eliminatórias dada a quantidade de candidatos para uma vaga que poderá ser entre: operador de caixa, repositor ou vendedor. O Bassim que fuja também desta guerra. Portugal não é opção para ninguém, nem para nós portugueses!

Fazer eliminatórias para vagas de emprego deste género, é chegar ao nível da «Família Superstar». Qualquer dia há sorteios de emprego, vende-se emprego ou faz-se um leilão e posteriormente amortiza-se o valor no salário mínimo.
De pedro oliveira a 3 de Julho de 2008 às 23:02
caro Daniel,

desculpa-me esta interferência,importas-te de me enviar o teu curriculo para:patio@sapo.pt ?

É o meu mail pessoal,não prometo nada,mas ficava de mal com a minha consciência se não te pedisse o teu cv. Estou em Leiria...

Um abraço solidário, amanhã poderei ser eu.
De Daniel Marques a 3 de Julho de 2008 às 23:51
Caro Pedro,

fico sensibilizado pela sua disponibilidade em ajudar. Mas a oferta de trabalho em Leiria teria de permitir pagar um quarto ou coisa que o valha dado que sou de Sintra. De qualquer forma segue o cv no e-mail indicado.

Um abraço e obrigado pela ajuda!
De Luís Castro a 5 de Julho de 2008 às 12:10
Visto.
LC
De Luís Castro a 5 de Julho de 2008 às 12:10
Visto.
LC
De Luís Castro a 5 de Julho de 2008 às 12:06
Daniel,
não está fácil...
E resultados, já há?
Ab.
LC
De Daniel Marques a 5 de Julho de 2008 às 18:13
Resultados 0. Ainda apanhei lá uma grande seca porque não estavam a conseguir dar vazão aos candidatos.

Mas há saúde. Não há fome nem guerra, ou por outra, há mas não tão grave como no Iraque.

Força, Bassim!

Abraço, Luís.
De Luís Castro a 6 de Julho de 2008 às 01:15
Abraço.
Acredito que vais conseguir, amigo!
LC
De Luís Castro a 6 de Julho de 2008 às 01:16
E o "maisgasolina", como vai?
LC
De pedro oliveira a 3 de Julho de 2008 às 22:58
Seguramente que não eram estas notícias que nós todos queríamos ler.

Como já reparaste tens aqui um núcleo duro,que dia após dia vai mandando uns bitaites sobre tudo e coisa nenhuma,mas o que realmente queremos saber, é se o nosso contributo,singelo e humilde, está ou não a ajudar esta familia.
Estou triste, vejo que a nossa diplomacia,Portuguesa, não consegue ajudar.Honestamente temo o pior para eles e se isso acontecer é um rude golpe para mim.
Afinal não consegui ajudar.

abraço
De Luís Castro a 5 de Julho de 2008 às 12:08
Pedro,
o teu mail chegou lá...
Um destes dias recebi um telefonema de um amigo que tenho no MNE e que tinha nas mãos o teu mail.
Não me parece é que tenha resultado no que esperavas...
Vou continuar a tentar.
Ab.
LC
De pedro oliveira a 6 de Julho de 2008 às 20:49
Ontem no nosso jantar de blog,nas festas de s.Pedro Falámos da capacidade que a blogosfera tem de unir para tentar resolver problemas que de ouTra forma era impossivel.
esperamos todos que Bassim e sua familia tenham a paz necessária para serem felizes.
um abraço
De Luís Castro a 7 de Julho de 2008 às 00:11
Esaperemos que sim, mas não está fác~il.
Ab.
LC
De baratex a 4 de Julho de 2008 às 00:56
ola Luís "Barata" como é q estas? a qt tempo, sabes é q tenho estado de ferias... só passei para te dar um abraço a ti e ao Bassin que ele deve precisar de mts abraços mesmo que seja ao de longe, um abraço e fica bem qd é q vens trabalhar?
De Luís Castro a 5 de Julho de 2008 às 12:13
Baratex,
retomo o Telejornal no dia 14.
Por onde andas?
Ab e boas férias.
LC
De JAlves a 4 de Julho de 2008 às 10:08
Luís, espero que se possa resolver a situação do Bassim e Família mesmo que seja no nosso País! Todos sabemos como a conjuntura actual nos afecta, mas penso que, para o Bassim, Portugal seria o Céu!

abraços e beijos para a Família!
De Luís Castro a 5 de Julho de 2008 às 12:19
Zé,
fora do Iraque tudo será um "Céu" para ele no imediato.
O problema é depois: língua, emprego, salário, casa, escola para os filhos...
Estou a tentar um país onde ele já tem família que lhe possa servir de amparo.
E como está o tempo por aí? Aqui pelo Norte tem chovido...
Ab e bjs para todos.
LC
De Ilda a 4 de Julho de 2008 às 11:48
Olá Luís!
Então isto é que são férias ??? Se fosse a Inês ou Pedro já tinha atirado o bichinho para dentro da psicina, afogava-o de vez!!!
Finalmente notícias do Bassim.
Enquanto estive em casa houve um atentado em Bagdad que me deixou imensamente preocupada mas não tive forma de saber se estava tudo bem com ele familía (como sabe não tenho computador em casa) mas felizmente não aconteceu nada. Bem tentava ler nas entrelinhas do que JRS dizia...
É preciso muita resistência, física e psiquíca, para conseguir sobreviver num ambiente daqueles.
Diz que Deus dá o frio conforme a roupa e na verdade parece que assim é.
Temo que pouco possamos fazer para além da nossa
amizade, solidariedade e preces, uma vez que as
portas a que toquei nem sequer responderam quanto mais abrirem.
O sentimento de impotência, neste caso, para mim é o pior de todos...
Espero do fundo do coração que consigam sair daquele inferno o mais rápido possível, porque nem dá para avliar o que devem sofrer e ainda por cima com três crianças.
Os filhos do Bassim passaram de ano?
Um grande beijinho para ele, filhos e esposa.
Continuação de boas férias(?) e um beijinho
Ilda

De Luís Castro a 5 de Julho de 2008 às 12:27
Olá Ilda,
tudo bem?
Os filhos do Bassim passaram de ano e essa é a grande satisfação do Bassim e da mulher neste momento.
Sabe, Ilda, as portas a quem batemos estão demasiado insensíveis para uma realidade que lhes é próxima... e que não lhes dá votos ou mediatismo.
Bjs
LC
De Ilda a 7 de Julho de 2008 às 14:01
Olá Luís, com estão a decorrer as férias?
Ainda bem que os meninos do Bassim passaram ao menos que tenham uma alegria que lhes dê algum alento para viverem nas condições em que vivem. Quanto às portas é como diz se lhes desse votos ou algum mediatismo, se pudessem ir à TV e aos jornais "mostrar serviço" de certeza que tinham outro procedimento, mas se há coisa que eu sou é persistente e quando a causa é justa sou mesmo muito persistente e voltarei a bater quando me disser que é altura de o fazer. Se não for por mais nenhuma razão, talvez me respondam fartos da minha insistência.
Um beijinho.
Ilda
De Luís Castro a 7 de Julho de 2008 às 14:10
Ilda,
continuo de férias pelo Norte,mas o tempo não está lá grande coisa.
Quanto ao Bassim, vamos continuar a tentar.
Bjs
LC

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds