Segunda-feira, 6 de Outubro de 2008

Carta aberta

Caros amigos,

a RTP atribuiu-me novas tarefas.

Chegam ao fim, por isso, quatro anos de coordenação do Telejornal.

Aprendi e cresci muito. A vós e a todos com quem trabalhei o devo.

A todos agradeço e peço desculpa se em algum momento vos desiludi.

E se mais não dei, foi porque não soube ou não pude.

Foi fantástico trabalhar convosco e para vós.

Vocês são a melhor redacção do país!

Desse lado, vocês merecem o melhor de nós. Sempre!

Foi uma honra servir-vos.

De hoje em diante, passarei a desempenhar o cargo de Editor Executivo com responsabilidade editorial sobre todos os espaços informativos da RTP.

 

Luís Castro

publicado por Luís Castro às 00:01
link do post | comentar | ver comentários (146)
Sexta-feira, 3 de Outubro de 2008

Post do Sérgio

A expectativa era enorme.

Finalmente ia conhecer África. Como seria?
Ia deparar-me com aquelas imagens que durante toda a vida fui vendo nos filmes? Paisagens deslumbrantes e animais por todo o lado? Quase esqueci que Angola também tem cidades…

Enfim, fui assaltado por um enorme turbilhão de emoções.


O Primeiro impacto, quando aterro em Luanda, é a falta daquele cheiro a terra de que tanto ouvira falar.

Depois vem o caminho para a cidade. Absorvo tudo com sofreguidão para não perder pitada. Quando finalmente chegamos a casa, a primeira surpresa: não há água. E como não faltavam garrafas de litro e meio de água engarrafada, o meu primeiro banho em Angola ficou para a história.

 
Depois foi o viver numa cidade estranha, com um trânsito caótico, mas que me cativava de dia para dia. Comecei a conhecer sítios e pessoas diferentes e, quase sem dar por isso, comecei a sentir-me um “local”.


Quando saímos de Luanda para iniciar a nossa aventura de carro pelo interior do país, regressou a ansiedade. Como será a partir de agora?
E, na verdade, por muito que escreva, nunca conseguirei transmitir todas as sensações e emoções que senti naquela viagem.

 

Finalmente o tal cheiro a terra que ainda hoje guardo religiosamente. Sítios lindíssimos; gentes diferentes, com modos de vida diferentes e com uma calma e serenidade que me deixaram espantado; o pôr-do-sol mais vermelho que alguma vez vi; uma picada que nunca mais acabava e que nos surpreendia a cada cem metros.

 

Só faltou ver os macacos a saltar de galho em galho, os leões a dormir à sombra de uma árvore e o resto da bicharada.
Confesso: fiquei com uma costela africana e voltei com a certeza de que tenho de voltar.
Melhor era impossível!


Obrigado Luís Castro pelo companheirismo.
Obrigado RTP por me proporcionares esta viagem.

Sérgio Ramos

 

*** Será o Sérgio a responder aos vossos comentários.

    Luís Castro

publicado por Luís Castro às 17:47
link do post | comentar | ver comentários (38)
Quinta-feira, 2 de Outubro de 2008

Adeus Angola!

“Só agora estamos a conhecer o nosso próprio país!”

Guardo a frase que ouvi no bar do Hotel Trópico, à conversa com amigos angolanos.

Durante a guerra, poucos ousavam viajar para fora de Luanda. Agora, com a paz e com as estradas que estão a rasgar o país, os angolanos partem à descoberta do interior.

E há tanto para desvendar!

 

Morro da Lua, à saída de Luanda.

 

Praia no Lobito, junto ao Hotel Terminus.

Estrada de Benguela para o Huambo.

Se alguém souber como se chamam estes morros...

Os formigueiros chegam a atingir mais de dois metros de altura.

Aldeia no interior, entre Calussinga e a Quibala.

Maria Jamba, bebé com poucas semanas de vida.

Foto tirada à passagem no Cubal.

São elas o futuro deste país!

São as últimas fotografias da nossa viagem pelo interior de Angola.

Foram quase três mil quilómetros em apenas cinco dias.

Amanhã vou publicar um post do Sérgio Ramos, o repórter de imagem que me acompanhou durante esta aventura.

Vão gostar.

 

Luís Castro

publicado por Luís Castro às 03:02
link do post | comentar | ver comentários (50)
Quarta-feira, 1 de Outubro de 2008

Até ao Luau

Chamaram-lhe a estrada mais curta para a África Central.

A construção arrancou em 1899 e pretendia chegar às riquezas minerais do antigo Congo belga.

 

Trinta anos depois a linha chegaria ao Luau.

 

Depois da independência e com a guerra civil, a maior parte do caminho de ferro acabou por ser destruído ou seriamente danificado.

  

Os chineses estão a recuperar a linha de ferro que custará dois mil milhões de dólares.

Nos primeiros meses do próximo ano o comboio apitará no Huambo.

 

São mais de 1.300 KM para voltar a ligar Benguela ao Luau, na fronteira com

a RD do Congo.

 

Fotografias tiradas entre o Cubal e o Huambo.

 

 

Para saber mais sobre os antigos CFB

 

http://www.cpires.com/angola_comboios.html

 

Luís Castro em Angola

publicado por Luís Castro às 00:48
link do post | comentar | ver comentários (18)

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds