Sábado, 8 de Novembro de 2008

120 mil a Lisboa

 

TEIMOSIA de Sócrates?

CAMBALHOTAS de Ferreira Leite?

BIRRA dos professores?

MANIPULAÇÃO dos sindicatos?

 

Será que os portugueses – que não são professores – compreendem?

Digam lá de vossa justiça, por favor.

 

Luís Castro

publicado por Luís Castro às 01:00
link do post | comentar
66 comentários:
De Diogo Rodrigues a 8 de Novembro de 2008 às 01:44
Como aluno só não compreendo porque não foi num dia de semana. ahahaahah


Os professores estão a perder a autoridade toda na sala de aula, e ouço muitos aquelas da velha guarda queixarem-se do excesso de burocracia.


abraço []

PS- mandei para o teu mail aquilo de que te falei.
De Luís Castro a 8 de Novembro de 2008 às 10:51
Diogo.
A ideia é interessante, mas dificilmente cativará o interesse para lá da imprensa local.
Liga-me na segunda feira, lá para as três e meia da tarde, para te dar algumas ideias.
Ab.
LC
De Diogo Rodrigues a 8 de Novembro de 2008 às 12:24
Segunda feira tenho aulas até as 6h pode ser lá para as 18h 18h30?
De Luís Castro a 9 de Novembro de 2008 às 14:18
Ok.
LC
De J.M. Coutinho Ribeiro a 8 de Novembro de 2008 às 02:46
Cambalhotas de MFL?! Não acredito!
De Luís Castro a 8 de Novembro de 2008 às 10:52
Eu também não!!!
Mais a mais, com aquela idade já não o conseguiria.
AB.
LC

Quando vens a Lisboa?
temos muito para conversar!
De Pedro Oliveira a 8 de Novembro de 2008 às 12:32
Bom dia Caro Luís,
Vou fugir ao tema,muito importanta, para te pedir mais um favor.O ùltimo "balanço e contas" do Sérgio Figueiredo na 2, teve um convidado fantástico,vice da Câmara de Cascais, que tem uma visão extraordinária sobre competitividade entre regiões neste mundo global.Não vi o programa, mas ontem em conversa por causa das autarquias falaram-me desse programa.Andei a investigar na net,RTP, mas não consegui o videocast do Programa.É possivel arranjares o link?Queria colocá-lo no Vila Forte para debater algumas questões muito interessantes que o Vice de cascais referiu.Exemplo: A melhor energia renovável é inesgotável, A IMAGINAÇÃO!
Obrigado
abraço
De Luís Castro a 9 de Novembro de 2008 às 14:21
Pedro,
estou fora.
Liga pelo geral (21.7947000) e pede para te passarem a chamada para o "Multimédia.
Pergunta que eles saberão a resposta.
Ab.
LC
De Ana Cristina Brizida a 15 de Novembro de 2008 às 19:44
Olá Pedro tudo bem?

Hoje no paredão Estoril - Cascais estavam a dar uma revista, a "Cascais Puro" e lembrei-me de si. Vi lá uns sites que espero que lhe sejam úteis:
www.cascaisenergia.org
www.cascaisnatura.org
www.cascaispuro.org
www.emac-em.pt

Bjs e um resto de bom fim-de-semana
Cris
De Pedro Oliveira a 15 de Novembro de 2008 às 20:05
Olá Ana Cristina, irei ver os links com toda a atenção, já tenho um texto preparado para segunda feira e tem como 2pano de fundo" uma entrevista do Vice da Câmara de Cascais ao programa Balanço e contas do Sérgio Figueiredo no canal 2.
Já consegui o videocast do programa.
bjs e bom fds
De Luís Castro a 15 de Novembro de 2008 às 20:25
Visto.
LC
De Luís Castro a 15 de Novembro de 2008 às 20:19
Visto.
LC
De MP a 8 de Novembro de 2008 às 12:55
O descontentamento é real.
Quando mais de 100 mil pessoas desfilam para deixar claro o seu estado de espírito sobre as questões que afectam a profissão que exercem e o estado da educação, é para serem levados a sério.

Daquilo que sei a esmagadora maioria nem sequer é sindicalizado ou sequer se revê nas politiquices dos sindicatos, aliás, dizem que os sindicatos estão sempre alinhados com os Governos.
Assim sendo, mais premente é a resolução da péssima situação em que se encontra a educação em Portugal; vai de mal, a pior.

As respostas dos alunos aos exames, dão um excelente momento de riso, seguido de uma análise do ponto a que chegou a falta de conhecimento/s por parte dos "jovens" portugueses.

Está tudo errado no sistema de educação/conhecimentos em Portugal! Vai da falta de educação em família, até à falta de vontade e exaustão dos professores, passando pela ausência dos pais e encarregados de educação.
- Sócrates não só é teimoso, como é incapaz de entender que este modelo e sistema é impossível de sustentar em relação a todas as partes envolvidas.
- Ferreira Leite acordou subitamente para uma possibilidade eleitoral!! Afinal, também é capaz de ser 'política' ...
- Os professores, longe de estarem a fazer uma birra, estão é a fazer aquilo que já deviam ter feito à muito tempo: irem para a rua, além do que têm que, de uma vez por todas, perderem o medo de falar receando represálias diárias, como aquelas que têm.
- Os sindicatos, continuam iguais a si mesmo, não defendem os interesses dos representados, sendo verdeiros marasmos e/ou plataformas políticas e de cargos políticos, etc, etc.

Aquilo que sei, pois tenho uma irmã que é professora, é que a maioria está à beira de ir parar ao Júlio de Matos, com o comportamento selvagem, mal-educado e desinteressado pelo estudo, que os alunos apresentam.
Os pais dos alunos alheiam-se e desinteressam-se, quer da evolução do estudo dos filhos, quer do comportamento dos mesmos nas aulas.
O (d)Governo utiliza a mão-de-obra, vulgo professores, não só para dar aulas a cada vez maior nº de alunos por cada professor, mas também para a execução de todo o tipo de tarefas administrativas e de entretenimento das criancinhas.
Os professores para além das aulas que têm, têm ainda todo um arraial de coisas a fazerem, pelo que trabalham muitíssimas mais horas do que qualquer outro empregado noutra actividade.

Sinceramente, temo pela integridade física, psicológica e humana dos professores.
Fazem muito bem em protestar.
De Luís Castro a 9 de Novembro de 2008 às 14:37
MP,
sem tomar posição por qualquer das partes - também tenho uma irmã e uma cunhada que são professoras - mas que raio, eu também sou avaliado, também tenho imensas reuniões para definir objectivos e modelos de avaliação, também o faço para lá das tarefas diárias, também dou mais do que me é exigido, cumpro o que prometo e não me pagam mais por isso.
Repito, isto não é dar opinião, antes ser factual, mas alguém tem de ser responsável e ao que me parece até está a ser dada mais autonomia às escolas.
Eu, como não devo também não temo!
Já fui avaliado duas vezes e não me arrependo por isso.
O processo de avaliaç~ºao na RTP também não foi pacífico na seu modelo. No etanto chegámos à conclusão que era esse o caminho.
É verdade o que a Ministra disse: que os sindicatos não cumpriram o acordo de Março?
Que a tal burocracia não passa de duas fichas que demoram duas horas a preencher?
Expliquem-se, por favor!
E deixem-se de politiquices (profs, sindicatos, partidos e governo)!
Já me começo a irritar!!!!!!!!!!!!!!!
LC

De Luís Castro a 9 de Novembro de 2008 às 14:39
MP,
sem tomar posição por qualquer das partes - também tenho uma irmã e uma cunhada que são professoras - mas que raio, eu também sou avaliado, também tenho imensas reuniões para definir objectivos e modelos de avaliação, também o faço para lá das tarefas diárias, também dou mais do que me é exigido, cumpro o que prometo e não me pagam mais por isso.
Repito, isto não é dar opinião, antes ser factual, mas alguém tem de ser responsável e ao que me parece até está a ser dada mais autonomia às escolas.
Eu, como não devo também não temo!
Já fui avaliado duas vezes e não me arrependo por isso.
O processo de avaliaç~ºao na RTP também não foi pacífico na seu modelo. No etanto chegámos à conclusão que era esse o caminho.
É verdade o que a Ministra disse: que os sindicatos não cumpriram o acordo de Março?
Que a tal burocracia não passa de duas fichas que demoram duas horas a preencher?
Expliquem-se, por favor!
E deixem-se de politiquices (profs, sindicatos, partidos e governo)!
Já me começo a irritar!!!!!!!!!!!!!!!
LC
De Sónia Pessoa a 9 de Novembro de 2008 às 14:48
Às vezes porque não estou na pele dos visados, ou acho que não tenho informção suficiente, prefiro não comentar, não emitir opiniões, mas concordo com tudo o que disseste... a discussão parece a mesma que se tinha num dos teus posts anteriores sobre os militares, ou seja, toda a gente anda descontente mas a verdade é que ninguém é mais que o outro que ao lado também se queixa. E em relação às avaliações dos professores não vejo porque isso não deva suceder, como tu bem disseste, qualquer um de nós é sujeito a esse tipo de coisas, acho até que pode ser uma forma de não nos sentarmos à sombra da bananeira e estarmos em constante evolução. joquinhas
De Luís Castro a 9 de Novembro de 2008 às 16:32
Sónia,
sinto que evoluí ainda mais desde que comecei a ser avaliado, embora tenha sido um dos que resmunguei quando me disseram que ia ser avaliado e me tornaria também avaliador.
Bjs
LC
De MP a 9 de Novembro de 2008 às 19:32
Luís compreendo a tua posição, que é difícil, estás no meio de "fogo cruzado". Contudo, não deixa de ser verdade que, para 120.000 marcharem pela rua, é porque têm razões sérias para isso.

E nada tem a ver com sindicatos ou partidos políticos, porque os sindicatos e os partidos políticos não conseguiriam ajuntar mais do que 20 a 30.000.

Além do que não estão contra serem avaliados, mas sim dentro o modelo que o ministério persiste em aplicar.
Para além disso têm muitas outras razões de descontentamento. É uma questão de falarem com um/a professor/a, descomprometido/a de sindicatos e partidos políticos, que logo saberão as reais razões para tanto descontentamento.

Mais, os partidos políticos é que se andam a colar ... haja 'saco' para aturar estes 'sanguessugas'.

Aguenta firme!! Isto, como tudo o resto, acabará por passar.

Bjs
De Luís Castro a 10 de Novembro de 2008 às 00:51
MP,
defendo a frontalidade, embora saiba que ela nos dá muitos dissabores e nos desgata na imagem.
Paciência.
Mas pergunto:
e se todos os utentes dos SNS viessem a Lisboa; e se os militares marchassem sobre a capital; e o mesmo com tantas outras profissão ou visados?
Certamente seriam mais do que 120 mil.
Volto a perguntar: porque razão Sócrates e o PS continuam quase na maioria das intenções de voto?
Não compreendo.
Bjs
LC
De Rui Germano a 8 de Novembro de 2008 às 14:33

Sim... também não sei, não sou professor....

Mas, se é verdade o que dizem, se um professor der muitas negativas que vai ter atrasos na progressão de carreira.... é caso para dizer;
- Dê-em positiva aos putos...

Agora que futuro vamos ter?
Não sei, mas cheira-me que... a muita gente ignorante....
Hoje com a Internet, ninguém estuda, consulta...

Vamos dar o benefício de dúvida aos professores...
Até podem ter razão...
Será que a ministra não está a ser prepotente e a abusar do poleiro?
Os Professores iram julga-la nas urnas...

;) um abraço,

RG
De Luís Castro a 9 de Novembro de 2008 às 14:40
Anda muita poeira à volta do assunto, é o que é.
Ab.
LC
De Hernani a 8 de Novembro de 2008 às 17:23
Em realidade, eu não vejo razão para tanto alarido: Mas afinal que são os Professores mais do que qualquer classe de funcionario.
Então e os Enfermereiros e os Pedreiros e os Ferreiros e os Torneiros e os Engenheiros e os Jornalistas. Afinal que passa, a crise é só para alguns?????????
Há, pois, agora é problematico meter atestado, descontam. Pois é andaram tanto tempo sem descontar que agora custa.
Avaliação!
Eu profissionalmente sempre fui avaliado,desde os anos 70, ai eles não? Estava mal, então há que por bem.
Coisas de prevelegiados....
Enfim.


Hernani
De lyz a 9 de Novembro de 2008 às 11:15
esclareça-me uma coisa: quando chega a casa ainda tem trabalho para fazer?
Obrigada
Uma educadora que trabalha em casa e ao fim de semana
De Luís Castro a 9 de Novembro de 2008 às 15:14
Muito!
Saber tudo o que se passa em matéria informativa desde que saí da redacção para que possa preparar o dia seguinte.
Articular os jornalistas e todos os que participam no processo informativo e por aí fora.
Agora mesmo, domingo à tarde, estou a trabalhar e a prepara o dia de amanhã.
Só me pagam sete horas, mas trabalho em média doze/treze horas por dia. Por vezes mais.
Bjs
LC
De Luís Castro a 9 de Novembro de 2008 às 14:54
Quem não deve...
Os professores merecem o mesmo respeito e a mesma responsabilidade das outras profissões.
Não são mais, nem menos!
Ab.
LC
De Paulo Lourenço a 8 de Novembro de 2008 às 23:45
100 mil não podem estar enganados... Algo está mal. Não sou professor, mas pelo que ouço, de amigos professores... e de amigos que são alunos... Cada vez se perde mais tempo com burocracias, que a dar aulas.
Lamento o governo e os professores não chegarem a um acordo. Isto só prejudica os alunos.
De Luís Castro a 9 de Novembro de 2008 às 15:00
Pois, mas quando se assina é para cumprir,
e ao que me parece os sindicatos assinaram e n~ºao cumpriram.
Depois, primeiro eram contra a avaliação, agora contra a burocracia e amanh~´a serão contra o quê?
Ab.
LC
De TELMO BÉRTOLO a 13 de Novembro de 2008 às 00:39
Luís,
Tens a certeza de que os sindicatos não cumpriram o que assinaram? Como tu há muita gente a pensar o mesmo.
É o que dá acreditar piamente na ministra da Educação e no Primeiro-Ministro. Nem sequer te passa pela cabeça que eles podem estar a mentir, pois não?
Tens no meu blogue aquilo que os sindicatos assinaram e o que disseram na altura.
Quem estará a mentir?
De Luís Castro a 13 de Novembro de 2008 às 15:20
Bértolo,
como sabes, faço a gestão diária e constante de muita gente e, como tal, de muitos stresses, tensões, conflitos e por aí fora.
Há muito que percebi: quando há um conflito, a razão nunca está totalmente num dos lados. Estará, sim, algures no meio dos dois. Mais perto de um, ou mais perto de outro, mas sempre lá no meio.
Perguntas quem estará a mentir?
Provavelmente a culpa não será apenas de uma das partes.
Mas deixa-me que te diga o seguinte:
Como pode um professor exigir ser respeitado pelos alunos, quando se mistura com eles na rua e assiste lado a lado ao atirar de ovos e insultos à ministra - tenha ela razão ou não?
Na aula seguinte, o aluno vai olhar para o professor como alguém com quem ele se pode facilmente confundir.
E programar manifestações para um dia de aulas, prejudicando os alunos?
Achas que os pais e os portugueses vão perceber?
Arriscam-se a perder o apoio da opinião pública que, mesmo assim, em muitos casos já começa a ter dificuldade em perceber este braço-de-ferro.
Não estou contra os professores, bem antes pelo contrário.
Mas alguém tem de começar por pôr água fria nos pulsos.
Ab.
LC
De Filip Jardim a 9 de Novembro de 2008 às 01:23
Luís,

Tudo isto tem pelo menos uma vantagem: nunca se falou tanto de educação como agora. A educação está na ordem do dia, todos os dias. O que é uma boa hipótese para se ouvir, para se discutir ideias e para se fazer melhor.
Normalmente é destas convulsões que nasce alguma coisa de novo. E a educação como pedra fundamental de quaquer sociedade merece coisas novas.
bjs,

Filipa
De Luís Castro a 9 de Novembro de 2008 às 15:04
Espero que sim.
E com a responsabilidade de todos, incluindo os professores!
Estou farto de o dizer a amigos e familiares que são professores:
vocês são os grandes responsáveis pelos Homens de amanhã!
Estejam à altura!
Quanto ao governo, ele será avaliado daqui a alguns meses, nas próximas eleições.
Bjs
LC
De Cristina a 9 de Novembro de 2008 às 11:56
Eu não sou professora, mas os meus pais são e por o que me contam esta cada vez mais dificil. Não são só eles a comentar, outras pessoas que conhecço que exercem a profissão também o fazem.
Os meus pais dão aulas á noite, já não têm como alunos os "meninos/as" mal educados/as, não quer dizer que alguns adultos não o sejam...
Mas as aulas dão trabalho a preparar, o professor tem que estar a par do que se passa no dia a dia para poder ter resposta para os alunos, para os poder preparar melhor.
Agora pergunto, se vão perder tempo a avaliar os colegas, como é que o fazem???? Sim porque o tempo que estão na escola é para leccionar, nós se ficarmos mais tempo ainda nos pagam as horas extraordinárias a eles não (pelo menos o meu patrão faz).
Ontem li num jornal diário, uma comparação com o ensino privado, onde a avaliação já é obrigatória há uns anos e o sistema esta a funcionar, no entanto é diferente a forma de avaliação o que faz com que o mesmo funcione e não haja queixas.
De João Luis Silva a 9 de Novembro de 2008 às 18:34
Caro Luis:

Desde que trabalho que sou avaliado,e isso sempre serviu de motivação para melhorar o meu trabalho.O funcionalismo público em geral , deve ser avaliado porque precisa com urgência de melhorar o seu desempenho.A avaliação trará á tona os melhores professores,os piores vão "afogar-se" .
Abraço
De Luís Castro a 10 de Novembro de 2008 às 00:04
É isso.
Os modelos de avaliação nunca são perfeitos e devem ser melhorados.
Os professores têm alguns motivos pelo quais devem lutar, mas n~ºao se devem deixar manipular por partidos ou sindicatos.
Ab.
LC

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds