Quarta-feira, 26 de Novembro de 2008

“Amália, O Filme”

Fantástico!

Vi o filme, ontem, em ante-estreia.

É a visão de trinta anos de Amália “para além dos palcos”, confessa o realizador Carlos Coelho.

 

 

 

O filme começa em 1984, quando Amália tentou o suicídio, em Nova Iorque.

Os saltos no tempo, a montagem e a fotografia agarram-nos do princípio ao fim.

Mas, para mim, o grande segredo está em Sandra Barata. A actriz – que eu desconhecia até ontem – encarna Amália e deixou-me fascinado.

Parabéns Sandra!

 

 

 

O filme custou 3 milhões de euros e será exibido em 22 países.

Por cá, arranca a 4 de Dezembro em 72 salas, sendo a maior estreia de sempre de um filme português.

 

Luís Castro

publicado por Luís Castro às 15:55
link do post | comentar
20 comentários:
De filha do administrador a 26 de Novembro de 2008 às 16:34
vi ontem uma reportagem na "1" sobre o filme e a atriz e achei fantástico as transformações porque ela passa e a descontração com que diz que vai esfolar as pernas (na cena do suicidio) , mas fingiu que tinha 12 anos :P
fantástico
De Luís Castro a 26 de Novembro de 2008 às 22:56
É a estreia dela no cinema.
Bjs
LC
De GorgeousMind a 26 de Novembro de 2008 às 18:26
Olá Luís!
Parafraseando "alguém" que conheço: "Estou curiosa!".
Pois é, tb eu gostava muito de Amália e estou curiosa para ver o filme.
Bjs
GorgeousMind
De Luís Castro a 26 de Novembro de 2008 às 23:08
Vais gostar.
Bjs
LC
De Ludo Rex a 26 de Novembro de 2008 às 19:41
Vamos ver se o consigo ver...
De Luís Castro a 26 de Novembro de 2008 às 23:10
Recomendo vivamente!
Vais gostar, acredita.
Ab.
LC
De Maria Araújo a 26 de Novembro de 2008 às 23:03

Se Luís gostou, vou ver. Gosto de ler os comentários de pessoas credíveis.
Mas, de certeza que me vão cair as lágrimas... Porque vou recordar a minha mãe e as canções que ela cantava de Amália Rodrigues.
Um beijinho
De Luís Castro a 26 de Novembro de 2008 às 23:16
Então tem mais um BOM motivo para ir.
Até eu, que não gosto de fado, adorei o filme.
Amália faz parte da História de Portugal.
Bjs
LC
De Amélia a 27 de Novembro de 2008 às 08:15
Finalmente um Português da minha geração que assume que não gosta de fado. Afinal não estou
sózinha!
Quanto ao filme - fiquei curiosa.
Sabe, quase todos os dias passo pelo seu blog e enriqueço todas as vezes que o faço. Obrigada :o)
Nunca tinha comentado porque sou assim - gosto mais de 'ouvir do que falar'.
Fique bem.
De Luís Castro a 27 de Novembro de 2008 às 20:14
Amélia,
obrigado e volte sempre.
Bjs
LC
De Pedro Oliveira a 27 de Novembro de 2008 às 08:40
Como è?
Não gostas de fado?
Ai seu maroto então isso diz-se?
Eu aprendi a gostar de fado, adoro ouvir Carlos do Carmo, Camané e as "velhas" fadistas castiçasentre elas as minhas preferidas são a Amália e a Maria da Fé.Não me entusiasmo nada com a Mariza.
Mas o que adoro mesmo é a canção de Coimbra ou como alguns lhes chamam, o fado de Coimbra.
Filme a ver,seguramente.
De Luís Castro a 27 de Novembro de 2008 às 20:21
Pedro,
não gosto de coisas tristes e o fado deixa-me triste.
Ab.
LC
De Anónimo a 27 de Novembro de 2008 às 11:42
Quando se vive fora de Portugal aprende-se a gostar de fado (quem näo gostava, antes). E, a Amália era a reencarnaçäo do fado. Ela uma vez disse-me que mais do que cantar fado, sentia-o dentro dela. Por isso, mesmo quando o fado lhe levou a voz, permaneceu a alma...
Quando estava eu grávida do meu primeiro filho, cruzei-me com Amália no elevador, eu ía para uma consulta, ela para o cabeleireiro, no mesmo piso, num conhecido edíficio do Marques do Pombal. Olhou para mim, perguntou-me se podia pôr a mäo na minha barriga de grávida e disse-me: "muitas felecidades, você tem aí o que eu nunca consegui ter!". Até a falar, cantava fado. Uma grande Senhora!
Jinhos, RV
De Luís Castro a 27 de Novembro de 2008 às 20:27
Depois do filme fiquei ainda com mais respeito por Amália.
Mas quando oiço fado... fico trsite.
Bjs
LC
De KI a 27 de Novembro de 2008 às 13:00
Embora não tenha muito a ver gostei imenso do "Fados" se não fosse ter visto o trailer qd fui ao cinema ver um filme estrangeiro não tinha, certamente, ido ver o filme. Foi dos poucos que vi as pessoas a assistirem até ao fim dois créditos finais.

Não sei se irei ver esse, mas pelas críticas parecer valer a pena.

Beijos.
De Luís Castro a 27 de Novembro de 2008 às 20:42
Acredite que valerá a pena.
Bjs
LC
De maripossa a 28 de Novembro de 2008 às 21:17
Olá Luís. Espero ver o filme logo que venha para aqui,pois sou admiradora de Amália,e gosto bastante dos seus fados.Acho que ela era uma diva,e como sempre um pouco triste.
Beijinho bfs Lisa
De Luís Castro a 28 de Novembro de 2008 às 21:26
Bjs e bom fds.
LC
De João calviño a 9 de Janeiro de 2009 às 07:51
Tive oportunidade neste Natal, quando troquei o quente do Dubai pelo calor da Familia, de passar pelo cinema para ver "Amália, o filme".
Fi-lo com a curiosidade de um Jovem recentemente convertido ao Fado, fruto do aparecimento de Fadistas como a Mariza, Ana Moura e Joana Amendoeira, redescobrindo nomes de sempre como o de Carlos do Carmo.
Mas fi-lo igualmente com a desconfiança de quem na sua infância nutria um ódio ao fado e a Amália, que a minha avó me obrigara a escutar em tardes que mais pareciam não ter fim.
Mas acima de tudo, fi-lo com o profundo desconhecimento e ignorância, de quem teria sido realmente Amália. Pouco ou nada sabia ( e duvido que saiba agora muito mais, mas parece-me que pelo menos, o filme teve o dom de me despertar a curiosidade).

E gostei do filme, gostei da montagem ( o som continua a ser muito mal tratado no cinema Português) e técnicamente é provavelmente dos melhores filmes modernos que o cinema foi capaz de produzir em Portugal.
E gostei igualmente na forma como, fiquei a saber um pouco mais sobre um dos Rostos mais (provavelmente mal) associados ao Fascismo em Portugal.

e como disse despertou-me a curiosidade... e a par de Filmes como o "Alice" devolveu-me a esperança de um dia o Cinema Português, se descolar da escola francesa com 40 anos de atraso.

E a par de Nuno Lopes em "Alice", também a Sandra Barata, me faz ver que em Portugal existe mais dos que as banalissimas conversões Novela-Cinema. Existem Grandes Actores... e que grande que a Sandra foi!

Abraços ( e desculpa o atraso a comentar este blog ;) )
De Luís Castro a 9 de Janeiro de 2009 às 16:00
De nada, era o que faltava.
Ab.
LC

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds