Domingo, 30 de Março de 2008

NA LINHA DA FRENTE

.

“Vocês são uns tipos sortudos. Já muitos outros jornalistas o tentaram e não conseguiram. Vieram no momento exacto para o local certo.” O tradutor iraquiano dos rangers americanos é o primeiro a explicar-me o que se está a passar. Sadr City tem sido palco de violentos confrontos e, desta vez, americanos e iraquianos decidiram avançar contra as milícias de Moqtada al-Sadr. Vejo-os a prepararem-se. Cerca de mil homens, carregando caixas de munições, de granadas, de comida, de água e sei lá que mais. Tudo aquilo de que a guerra necessita. E é muito! Observo esta máquina preparada para esmagar o bastião xiita e tento imaginar o que aí vem. Nós vamos estar lá. Seremos os únicos jornalistas de todo o mundo a poder assistir.

 

Fomos dados à companhia alfa do segundo pelotão dos rangers americanos. Percebo mais tarde porquê: são os que vão mais à frente. Para nós, melhor ainda, pois estaremos mais próximos dos combates. Sinto que o Paulo está em sintonia comigo, também lá quer estar quando acontecer. Carregamos duas mochilas, uma com roupa e outra com as duas câmaras e respectivas baterias, uma mala com o videofone, capacetes e coletes à prova de bala.

 

Sinto a ansiedade destes homens. Preparam-se para um combate do qual poderão não sair vivos. Troco algumas palavras de circunstância apenas para lhes ganhar a confiança. Há minutos, um dos sargentos torceu o nariz quando percebeu que também vamos. “Sempre que levamos jornalistas, eles tentam alvejar-nos”, diz-me, enquanto verifica a sua M-16. Dou-lhe uma palmada nas costas e prometo-lhe que, desta vez, vai ser diferente. Sorri.

 

Zero horas de Quinta-feira é dada ordem para avançar. À frente vai o exército iraquiano, logo atrás seguem as forças especiais americanas e nós. A batalha por Sadr City vai ser violenta.

 

Amanhã conto como foi.

Hoje vou dormir. Estou esgotado, mais magro, mas vivo.

E acabo de receber uma boa notícia: arranjaram-me uma cama. Uau! Que luxo.

Agora preciso de um banho!!!

Até amanhã.

Luís Castro

 

publicado por Luís Castro às 21:27
link do post | comentar
51 comentários:
De Becas a 30 de Março de 2008 às 22:11
Foram dificeis estes dias sem noticias...ainda bem que tudo correu bem e que vocés estao os dois bem.

Espero que regressen rápido a casa.

Becas
De Luís Castro a 30 de Março de 2008 às 22:16
Obrigado Becas,
Inchalá amanhã tudo corra bem.
LC
De Patti a 30 de Março de 2008 às 23:17
Mas não é tudo terrivelmente assustador?

Ou nem sequer pensam nisso?
De Luís Castro a 31 de Março de 2008 às 04:58
Patti,
a guerra é sempre assustadora.
Mas também é verdade que é quando estamos próximos da morte que nops sentimos mais vivos.
Bjs
LC
De Maria João Valente a 30 de Março de 2008 às 23:59
Confesso que tenho estado muito atenta ao seu blogue, Luís, à espera das boas notícias da vossa aventura. É bom saber que estão bem. :)

De Luís Castro a 31 de Março de 2008 às 05:01
Maria João Valente,
também é bom saber que desse lado há quem se preocupe connosco.
Que não são simples consumidores, mas que criámos elos ao longo deste dias.
Obrigado.
LC
De Paula Lopes a 31 de Março de 2008 às 00:26
Desculpe Luis se vou sair do tom geral mas este seu post é de uma inconsciência atroz. Espero que não a pague bem caro.
De Luís Castro a 31 de Março de 2008 às 05:01
Paula Lopes,
e posso saber porquê?
LC
De Luís Castro a 31 de Março de 2008 às 05:02
Paula Lopes,
e posso saber porquê?
LC
De Joanina a 31 de Março de 2008 às 19:05
Desculpem meter-me no meio... Mas não será talvez porque esta guerra, afinal, toda ela não passa de uma enorme inconsciência ... ???!!!... Boa sorte para todos!! Que regressem sãos e salvos. Jo
De Luís Castro a 31 de Março de 2008 às 20:57
Joanina,
as guerras sao sempre fruto da insconsciencia dos homens.
LC
(teclado arabe, por isso desculpem os erros)
De pedro oliveira a 31 de Março de 2008 às 10:18
Ainda bem que regressou e que arranjou cama...
Pelo que li deve regressar esta semana a Portugal, espero que o regresso corra bem e que vá "matar" saudades junto da sua familia que estes dias deve ter dormido pouco e mal.

Esta "coisa" de ser reporter de guerra e ir na linha da frente com os "américas" numa acção de combate(a guerra ainda não acabou!?) deve suscitar vários sentimentos, o primeiro que me vem à cabeça é de "cagufa", mas seria interessante se o Luís conseguisse descrever o que sente quando os Homens se começam a prefilar para a troca de tiros, e o Luís e o Câmara estão ali, "doidos" por poder relatar e filmar esses acontecimentos. Não sente que ás vezes está ir longe demais por causa de uma simples imagem que não adianta nem atrasa neste conflito que não tem fim?

um abraço de Porto de Mós(Vilaforte)
Pedro Oliveira
De Luís Castro a 31 de Março de 2008 às 21:00
Pedro,
em parte irei responder no post que vou colocar esta noite.
Quanto {as cagunfas, mente quem disser que nao tem medo.
Mas se nao arriscarmos nao ha imagens, e sem imagens ]e dificil contra a historia. Alguem tem que estar la para captar aqules momentos.
LC
De Luís Castro a 31 de Março de 2008 às 21:03
(teclado arabe, por isso desculpem os erros)
De alexandra ribeiro a 31 de Março de 2008 às 12:03
Ola Luís, espero que esteja tudo bem convosco.
Descobri ontem o teu blogue estava na homepage das notícias do sapo. Tive curiosidade e fui ler. Comecei e não consegui parar, só sai de lá quando li tudo, mas mesmo tudo, desde os teus textos aos comentários que te são enviados. Parecem que estas pessoas querem viver esta guerra ao teu lado.
Estou muito curiosa pelos novos post que vais escrever.
Beijos Alexandra
De Luís Castro a 31 de Março de 2008 às 21:05
Alexandra,
seja bem-vinda.
E [e essa partilha que me tem possibilitado uma experiencia fantastica.
Obrigado
LC
(teclado arabe, por isso desculpem os erros)
De ARMANDO SEIXAS FERREIRA a 31 de Março de 2008 às 12:09
Grande Luís,

A peça do TJ estava muito boa. Impressionante o teu relato. Acho que além do português devias pensar em traduzir para inglês o teu blog, para o resto do mundo conhecer as tuas aventuras. Se já for tarde para isso, para a próxima já sabes.

Um forte abraço,
Armando
De Luís Castro a 31 de Março de 2008 às 21:06
]E uma boa ideia, Armando
Obrigado.
Tenho sentido a tua forc;a.
Abrac,o.
LC
(teclado arabe, por isso desculpem os erros)
De Lina a 31 de Março de 2008 às 12:46
Bolas, bolas, bolas vim cá ler tudo e a toda a hora à espera do regresso sãos e salvos. Gosto imenso de ler estas suas apreciações, para nós que o lemos é entusiasmante esse lado de lá vivido com tanta coragem e saber pormenores que não passam habitualmente na comunicação social como a vivência pessoal dos jornalistas e não o que importa apenas ao público.

Que tudo corra bem.
De Luís Castro a 31 de Março de 2008 às 21:07
Obrigado, Lina.
H]a sempre mais para contar para la daquesles dois ou tres minutos de reportagem.
LC
(teclado arabe, por isso desculpem os erros)
De Ivo Neto a 31 de Março de 2008 às 13:21
"estar quando acontecer"
Foi a frase que mais me marcou neste post. Deve ser essa a motivação que justifica a vossa coragem.Força e espero novidades:D
Um abraço
Ivo Neto
De Luís Castro a 31 de Março de 2008 às 21:10
Ivo,
ninguem quer perder o momento.
Nao da para assitir da janela do hotel...
Dar, at[e d[a, mas nao [e o mesmo que estar l[a.
Abraco
LC
De luis miranda a 31 de Março de 2008 às 22:41
outra ves aí pula és mesmo passado mas ademiro te um abrasso do teu amigo tecnico capilar






De Luís Castro a 2 de Abril de 2008 às 00:48
Grande abraço.
LC
De João Cruz a 31 de Março de 2008 às 13:53
Caro Luís Castro,
Disse que estava na Companhia Alfa do segundo pelotão. Não quereria ter dito: segundo pelotão da Companhia Alfa?
Um abraço
JC
De Luís Castro a 31 de Março de 2008 às 21:14
Caro Joao,
em ingles ]e ao contrario, pelo que quando passamos muito tempo a falar em ingles ganhamos esses vicios e trocamos a ordem.
obrigado.
LC
(teclado arabe, por isso desculpem os erros)

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds