Sexta-feira, 12 de Dezembro de 2008

De Guantanamo para Portugal

Confesso:

escrevo este post sem ter formulado juízo sobre se concordo ou não com o facto de Portugal se ter oferecido para receber prisioneiros de Guantamo.

Não sei se deverão ser devolvidos aos países de onde foram capturados, se enviados para as pátrias de origem ou se distribuídos por diversos pontos do planeta.

Pergunto apenas: será por termos peso de consciência que os vamos receber?

É para apagar da memória os voos da CIA que fizeram escala em Portugal?

Também não sei as respostas.

Sei apenas que o assunto merece ser discutido abertamente.

 

 

Acredito que parte destes presos não terá a perigosidade que os americanos fizeram crer, mas outros haverá que constituem realmente perigo para a sociedade.

Entrevistado pelo «New York Times» um assessor jurídico português do Ministério dos Negócios Estrangeiros diz que “os detidos podem carecer de alguma monitorização.

Ao que parece, os EUA não vão dar qualquer ajuda e os que vierem serão “os menos perigosos”.

 

Tenho andado a digerir o assunto, mas ainda não cheguei a uma conclusão.

Ajudem-me.

Luís Castro

publicado por Luís Castro às 14:59
link do post | comentar
53 comentários:
De bluewater68 a 12 de Dezembro de 2008 às 15:25
Boa tarde Luis Castro,
desculpe este devaneio, mas estre várias coisas, pode-se dizer que:
#
"Este Natal adopte um preso de Guantanamo"
O Ministério dos Negócios Estrangeiros lançou ontem a campanha «Este Natal, adopta um preso de Guantanamo», que está incluída no âmbito de uma iniciativa da União Europeia para apoiar a nova Administração americana a encerrar aquele presídio militar. Segundo Luís Amado «Eles são muito asseados e quase não se dá pela sua presença. Basta colocar uma seta na casa a apontar para Meca, para eles se orientarem sozinhos nas suas orações. São fornecidos com vestes de cor forte, em laranja, o que acaba por dar uma alegria à casa. E resta dizer que todos os custos poderão ser deduzidos no IRS, mediante apresentação de respectiva factura»
Ana Gomes, em declarações à Lusa, já fez saber que gostaria de adoptar dois presos, um para cada casa.

"O BB de Guantanamo"
A SIC, disposta a ter os programas mais asquerosos da TV nacional, contactou Luís Amado no sentido de saber se poderia adoptar 10 presos de Guantanamo. Apesar da SIC não adiantar as suas verdadeiras intenções, existem dados credíveis que apontam para a realização de um BB. A apresentadora seria, obviamente, Teresa Guilherme. Neste momento, está apenas em discussão, saber que provas poderiam ser propostas aos concorrentes. Segundo a SIC, sem pelo menos uma sessão de Waterboarding, seria difícil garantir o sucesso do programa. Sabe-se também que houve uma proposta milionária junto de George Bush, para que ele aparecesse um dia na casa do BB.

"Deputados são substituídos por presos de Guantanamo"
Jaime Gama avançou com uma proposta para substituir os deputados faltosos por presos de Guantanamo «Seria uma forma de contribuir para a campanha lançada pelo Luís Amado. Além disso, devido às suas vestes de cor forte, seria muito mais fácil proceder à contagem dos deputados. O facto de não saberem falar português não é um entrave, basta que imitem os restantes membros da bancada nas operações comuns, dormitar, consultar a internet, atender telemóveis, falar com o colega do lado, rir das piadas secas ou barafustar com o orador».
#
devaneios à parte, e segundo isto «os que vierem serão “os menos perigosos”.», pergunto: São aqueles que estão presos à vários anos sem terem hipótese de serem julgados, que podem ter sido torturados por diversas e inúmeras vezes?
Só ainda não percebi uma coisa. Não podem ser todos enviados para os EUA?
Cumprimentos e votos de um bom fim-de-semana
De Luís Castro a 12 de Dezembro de 2008 às 16:05
Espero que tenhas ouvido as minhas gargalhadas!!!
Ab.
LC
De salvoconduto a 12 de Dezembro de 2008 às 15:26
Quem os deve acolher são os Estados Unidos, os primeiros responsáveis por eles e que os foram sacar sabe-se lá aonde. Não podem alijar a sua responsabilidade descartando-os para terceiros.
De Luís Castro a 12 de Dezembro de 2008 às 16:06
Pois.
Agora os outros que limpem a borrada...
LC
De terezadapraia a 12 de Dezembro de 2008 às 15:29


Não basta querer parecer ser humanista ! é preciso ter capacidade para o ser, quando um perigo iminente que lhe está associado, nos bate à porta ~~

chegou a hora, de lhes abrirmos as nossas portas ~~

e mostrarmos que os consideramos seres humanos, como nós ~~

De Luís Castro a 12 de Dezembro de 2008 às 16:13
Concordo em teoria.
Na prática já não é bem assim.
Aceito todos aqueles que queiram viver na minha sociedade e no meu país consoante os hábitos, costumes e leis que por cá se praticam.
Se vou a casa de alguém e essa pessoa não tem o hábito do por os pés em cima da mesa, então eu também não o poderei fazer.
Quem não respeitar as "minhas" (nossas, entenda-se) Leis e a forma como o meu país está organizado, então RUA!!!
Se essa gente é inocente na acusação que lhe foi feita, que sejam bem-vindos.
Se vierem por bem, com "bem"os receberei.
Duvido que sejam assim tão inocentes.
Mas tudo o que aqui escrevo, não invalida que eu seja frontalmente contra Guantanamo, como de resto aqui já o expressei.
Bjs
LC
De GorgeousMind a 12 de Dezembro de 2008 às 15:36
Olá Luís!
Isto ultimamente anda complicado... Como cidadã portuguesa, gostava de saber (eu sei que nunca vou saber a realidade, mas...) qual a justificação que vão dar para que esta gente venha para Portugal. Foi tomada esta decisão ao abrigo de quê? Que compromissos temos com os USA que nos obriguem a aceitar esta gente?
Também eu estou confusa. Que se passa?
Ah! Lembrei-me que lhes podiam construir uma casinha nas Flores e deixá-los por lá! Ainda é Portugal, não é?
Beijo
De Luís Castro a 12 de Dezembro de 2008 às 16:14
A compensação virá em F-16 ou outra coisa qualquer no âmbito daquelas permutas que os políticos consideram sempre muito importantes...
Bjs
LC
De GorgeousMind a 12 de Dezembro de 2008 às 17:30
Luis,
Acabei de ler o que o "Sol" escreveu sobre o tema.
Afinal, anda aí gente que gosta de jogar na roleta russa. Quem não arrisca, não petisca... mas a parada está alta... se calhar de mais.
Bjs
De Luís Castro a 12 de Dezembro de 2008 às 18:29
Aqui fica o link para quem quiser ler.

http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Internacional/Interior.aspx?content_id=119821

A mim ainda não me convenceram.
Não digo que não aconteça, mas acho difícil...
Quero saber mais.
Bjs
LC
De filha do administrador a 12 de Dezembro de 2008 às 15:41
independente do "tipo de presos", a minha opinião é sempre a mesma... voltarem aos paises de origem.
mais que não seja, porque não acho justo estar a pagar para criminosos viverem nas nossas prisões.
se ainda tivessem que fazer trabalho comunitário ou ganhassem para viver ainda podia ser que concordasse, assim ... não.
mas não tem nada a ver com estes em particular, mesmo os portugueses de portugal em portugal deveriam ter que trabalhar para pagar a sua existência.
De Luís Castro a 12 de Dezembro de 2008 às 16:16
Por mim,
quem fosse para uma cadeia tinha de produzir o equivalente ao que gasta directa ou indirectamente ao contribuinte.
Trabalhar a doer, se fosse necessário.

* Tenho mesmo de criar um partido!
Bjs
LC
De Si a 12 de Dezembro de 2008 às 15:46
Já há algum tempo que não vinha aqui. E logo calhou hoje, em que os extremos dos assuntos tratados se tocam, ainda que superficialmente, no seu post e no meu. Eu falo sobre o que os EUA fazem com 'predadores', o Luís fala sobre o que os EUA fazem com 'terroristas' e 'presos políticos'. Nos dois casos, o sistema penal americano, a vigilância exercida em sistemas Big Brother, que levam à prisão de muitos culpados, mais perigosos uns do que outros.
Àparte coincidências, e indo directamente ao cerne da sua questão, acho no mínimo curiosa essa tomada de posição do nosso país, tendo em conta o nosso próprio sistema penal e as prisões que abarrotam com gente, os que ficam em prisão preventiva eternamente até os prazos prescreverem e os outros que lá deviam estar, há muito tempo.
Eu também não posso dar uma opinião concreta, mas, como mulher que sou, lembro-me da minha mãe me ensinar que, antes de convidarmos alguém para nossa casa, devemos ter sempre a certeza que ela se encontra devidamente arrumada e limpa... digo eu, não sei....
De Luís Castro a 12 de Dezembro de 2008 às 16:18
Mas no meio da sujidade, nem se nota.
Não digo que eles sejam lixo. É apenas uma metáfora.
Bjs
LC
De Si a 12 de Dezembro de 2008 às 16:35
E precisamos de ir buscar o 'lixo' do vizinho, para desculpar o que não cuidamos em nossa casa ??
E já agora, porque não nos oferecemos para acolher os das outras prisões americanas também??
Mandem para cá o O.J. Simpson, por exemplo, que nos faz falta aqui um homicida respeitado e famoso para não sermos também os únicos na cauda da Europa a este nível......
De Luís Castro a 12 de Dezembro de 2008 às 16:40
Começas a dar ideias e as revistas do social...
LC
De Si a 12 de Dezembro de 2008 às 16:58
ahahaha
Infelizmente, quem se ofereceu para ficar com prisioneiros de Guantanamo, já fez pior.......
bjs
De Luís Castro a 12 de Dezembro de 2008 às 18:22
Bjs e bom fds
LC
De Luís Castro a 12 de Dezembro de 2008 às 16:27
Si,
tentei publicar no seu, mas não consegui.
Transportae para o seu blog, pf.
LC

Si,
a sua pergunta fez-me um arrepio na coluna.
Ainda tenho "pele de galinha" nos braços.
Por mim, ao tentar imaginar-me nesse papel, de certeza que não.
Mataria se alguém o fizesse aos meus filhos!
Bjs
LC
De Si a 12 de Dezembro de 2008 às 16:55
Já está publicado. Obrigado
De Luís Castro a 12 de Dezembro de 2008 às 18:21
Obg
LC
De MP a 12 de Dezembro de 2008 às 17:15
Luís,

Mais uma vez os políticos no seu pior.
Uma imensa e absoluta tristeza; dá dó ver tanta imbecilidade numa só "embalagem".

São: remorsos, pequenos interesses pseudo polítcos, falta de visão estratégica e de segurança nacional, desperdício do erário público, 'ficar bem' numa pseudo 'fotografia internacional'.

O meu 'estômago' já não aguenta toda esta sujidade, estou cada vez mais farta de 'política e de políticos'.

Bjs
De Luís Castro a 12 de Dezembro de 2008 às 18:24
É "prá fotografia".
Só pode.
LC
De __Eagle__ a 12 de Dezembro de 2008 às 18:12
Mas há assim tanto interesse em recebe-los? É mão-de-obra qualificada, que traga mais-valia!? Ou será mais um favor a alguns países?
Espero não ser mal interpretado.
De Luís Castro a 12 de Dezembro de 2008 às 18:30
Como não são russo nem cabo verdianos,
convém saber o que pensa Manuela Ferreira Leite...
LC
De Luís Castro a 12 de Dezembro de 2008 às 18:30
perdºao:
não queria dizer russos mas sim ucranianos.
De POESIA-NO-POPULAR a 12 de Dezembro de 2008 às 19:10
Olá amigo Luís
Depois deste imbróglio, criado pelas inamizades dos EU, no mundo, consequência da sua politica de rapina, ninguem melhor que os EU sabe que:-nada acontece por acaso.
Não é por acaso que foi feita aquela prisão elá no cantinho de Cuba, porque não nos EU?
Será que nos EU não existem presos tão perigosos quanto estes?
Por acaso os EU respeitaram o artigo11da DUDH?
Já alguem perguntou aos interessados, qual a escolha do seu destino?
Os EU pensam que ainda não é suficiente o mal que causam à humanidade?
Se foram eles que provocaram o vespeiro, agora fiquem com as (vespas).
Aquí dos rastejantes nem vou falar, porque como costumo dizer"todos temos consciência, é ela que nos faz felizes ou nos marteriza"
Abraço amigo
De Luís Castro a 13 de Dezembro de 2008 às 21:27
A mim deixa-me dormir tranquilo.
Mas como não sou político...
Abpara o Sul!
LC
De Virgínia a 12 de Dezembro de 2008 às 19:35
Olá Luís
A ideia de trazer para Portugal os presos de Guantánamo, não faz sentido nenhum.
Saddam Hussein, foi juldado, morto, e agora vêm dizer que afinal não havia armas de destruição massiva; portanto ele não era assim tão mau... na teoria foi inocentado!
Agora os seus seguidores, estão presos e, afinal, não são perigosos. Se não são perigosos então porque não os mandam para o seu País? Podiam continuar a ser prisioneiros, mas poderiam ser visitados pelas suas famílias!
Não era muito mais humano dar-lhes essa oportunidade do que enviá-los para outro País qualquer, sempre longe das suas famílias?!
Afinal, estamos no Natal, época da Boa-Vontade!
Beijos
De Luís Castro a 13 de Dezembro de 2008 às 21:29
Ainda vºao dizer que não foram ao Iraque...
Ab.
LC

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds