Domingo, 4 de Janeiro de 2009

Em que ficamos?

Tropas israelitas entraram em Gaza

 

Afinal, em que ficamos?

Paris e Londres condenam a ofensiva, Madrid diz-se "solidária com Gaza";

A União Europeia considera a acção israelita um «acto defensivo e não ofensivo» (Claro, se não é ofensivo é porque é defensivo) ;

Israel justifica dizendo que é "preventivo".

 

Luís Castro

publicado por Luís Castro às 04:20
link do post | comentar
43 comentários:
De Rui Ferreira a 4 de Janeiro de 2009 às 05:36
Aqui há 3 ou 4 anos vi um debate (na rtp ou na dois) entre um ex-representante da autoridade palestiniana em Bruxelas e uma ex-embaixatriz de Israel em Portugal. Duas pessoas que viviam na Europa há décadas e que não conseguiram chegar a um consenso em um único ponto. Este foi o dia em que eu perdi qualquer esperança sobre uma solução para o conflito. Há hipóteses de desenterrar isso dos arquivos para vermos?
De Luís Castro a 4 de Janeiro de 2009 às 21:04
Os dados que me apresenta são muito vagos e, como calcula, os arquivos são muito vastos.
Seria necessário data, ou qualquer coisa mais específico.
Ab.
LC
De Ricardo Martins a 4 de Janeiro de 2009 às 14:32
Sugiro o acompanhamento deste blogue:

BOMBAS EM GAZA - blogue do enviado @rtp_antena1 @rtppt José Manuel Rosendo


http://ww1.rtp.pt/icmblogs/rtp/bombas-em-gaza/



Ricardo Martins
De Luís Castro a 4 de Janeiro de 2009 às 21:02
Visto.
LC
De Virgínia a 4 de Janeiro de 2009 às 16:35
Boa tarde Luís
Todas as guerras são condenáveis e a guerra Israel/Gaza é um sem nunca acabar de provocações, segundo o meu ponto de vista, mais da parte do Hamas! É tudo muito complicado.
Talvez por se passar no berço da religião cristã, faz-me lembrar uma história da Bíblia:
Um dia ia Jesus com um discipulo, quando este O interrogou sobre as guerras e principalmente sobre as crianças e os inocentes que morriam. "Porquê Senhor?"
Nisto umas abelhas pousaram na mão do discípulo ferrando-o. De imediato o discípulo mandou uma palmada, matando algumas delas.
Jesus perguntou-lhe: "Quantas te ferraram?". O discípulo responde: "Uma Senhor".
Então Jesus disse: "Porque mataste as outras? Eram inocentes!"
Ofensivo, defensivo ou preventivo, usem as palavras que quiserem... eu digo: "Lamentável".
Resto de Bom Domingo
Beijos.
De Carla Sousa a 4 de Janeiro de 2009 às 16:37
Uma óptima comparação, Virgínia!

Carla
De Luís Castro a 4 de Janeiro de 2009 às 20:54
Sem dúvida!
LC
De Maria Araújo a 4 de Janeiro de 2009 às 19:05
Adorei a alegoria.
Faz-me cobfusão, e já comentei com muitas pessoas, como é possível que, nas terras onde Jesus Cristo nasceu e andou a pregar a sua doutrina, há estes confrontos.
Lamento quem sofre são sempre as crianças. Elas não sabem do que se trata.
Seja de que modo for, há anos que ouço façar neste conflito. As tréguas não covêm a ninguém.
De Luís Castro a 4 de Janeiro de 2009 às 20:58
Por um lado,
porque a religião - também ali - provoca uma fronteira de ódio.
Por outro,
porque há um povo que não tem terra e que quer aniquilar um Estado chamado israel.
Bjs
LC
De Anónimo a 4 de Janeiro de 2009 às 19:48
Que analogia mais pateta!
E se uma das abelhas tivesse na sua posse ferrões teleguiados para lançar contra humanos?
E se uma outra abelha tivesse dado abrigo à abelha que ferrou o humano?
E se uma terceira abelha andasse há meses a angariar abelhas para picar os humanos?
E se ... e se... e se ...?!?!?
Não podemos olhar para a guerra com esta simplicidade, cara virgínia.
De Luís Castro a 4 de Janeiro de 2009 às 21:01
caro anónimo/a
pelo que li dos dois, parece-me que o vosso pensamento não diverge, bem antes pelo contrário.
Bjs ou abraços.
LC
De Luís Castro a 4 de Janeiro de 2009 às 20:53
Simplesmente, divinal!
Obrigado.
Bjs
De Maria Araújo a 4 de Janeiro de 2009 às 22:54
Sim, divinal, qualquer que seja a religião que se professa, ou nemnhuma.
De Luís Castro a 5 de Janeiro de 2009 às 15:46
Visto.
LC
De Pedro Oliveira a 5 de Janeiro de 2009 às 09:58
Notável comparação Virginia.Sem dúvida lamentável.
bom ano para ti.
bjs
De Virgínia a 5 de Janeiro de 2009 às 11:03
Obrigada. Bom Ano para ti.
Aproveito para dizer ao Cantinhodacasa que, mais uma vez, se confirma o velhinho ditado popular: "Santos da casa não fazem milagres"!
Beijos a todos
De Luís Castro a 5 de Janeiro de 2009 às 15:51
Visto.
LC
De Luís Castro a 5 de Janeiro de 2009 às 15:49
Visto.
LC
De Diogo Rodrigues a 4 de Janeiro de 2009 às 16:50
Luís quando vais para Gaza? ;)

abraço []
De Luís Castro a 4 de Janeiro de 2009 às 20:55
Para já, fico por cá.
Ab.
LC
De Maria Araújo a 4 de Janeiro de 2009 às 19:08
Será que algum dia haverá tréguas? Será que algum dia se vai resolver este conflito?
Gostaria, sinceramente.
Mas há muitos outros interesses!
Alguém aqui perguntou quando vai para Gaza. Se for avise.
Beijinho
De Luís Castro a 4 de Janeiro de 2009 às 20:59
Ok.
Bjs.
LC
De bluewater68 a 4 de Janeiro de 2009 às 20:27
Luis Castro,
sobre este assunto, eu gostava de ler uma opinião sua, tendo em conta todos os cenários de guerra onde você já esteve.
Votos de uma boa semana
De Luís Castro a 4 de Janeiro de 2009 às 21:06
Provavelmente no próximo post.
LC
De Ana Cristina Brizida a 4 de Janeiro de 2009 às 20:42
Olá Luís Bom Ano 2009!!!

Pois é....2009 começou muito bem!!!
Na minha modesta opinião, ninguém se quer comprometer.... quem precisa dos árabes para comprar o "pitrolio".... ou seja mais do mesmo!!!

Mas este conflito Israel - Palestina já vem de há muitos anos, logo após o final da segunda guerra mundial ("portantos" nem o Luís nem eu andávamos por cá e nem andaríamos nos próximos 20 anos, eheheh) .
A partir desta data houve uma sucessão de acontecimentos (a maior parte deles muito confusos para mim e que um amigo que é militar me irá explicar com mapas e tudo, sim porque eu sou loira), acordos entre Israel e Palestina que foram quebrados e claro, como não podia deixar de ser, interesses económicos, politico e estratégicos.
Enfim, o Hamas é um grupo fundamentalista recente - depois da morte do Arafat a OLP quase desapareceu - e com fundamentalistas já se sabe. Nas notícias das 20:00h informaram que mataram mais 3 dirigentes do Hamas, mas os principais já basaram... só lá ficaram os fanáticos, aqueles que acreditam que quando morrerem têm uma data de virgens à espera ....rsrsrsrs

Seria interessante a RTP fazer um documentário acerca deste assunto, explicando sucintamente a génese deste conflito.... não sei se percebeu ... estou a meter uma cunha LOL LOL

Bjs
Cris
De Luís Castro a 4 de Janeiro de 2009 às 21:09
Cris,
confesso que nos últimos dias não vi televisão.
Apenas a informação.
Não sei se a programação emitiu documentários sobre o assunto. Talvez a :2
Amanhã já estarei em Lisboa. Vou ver.
Bjs
LC
De Anónimo a 5 de Janeiro de 2009 às 14:39
Pequenas correcções a Ana Cristina Brízida:
1- esta situação de conflito latente já vem desde o inicio da I Guerra Mundial e não da II Guerra;
2- o Hamas não é um grupo fundamentalista "recente, como diz. Foi criado no final dos anos 80 pelos israeiltas para combater a Fatah de Yasser Arafat e assim provocar a divisão dos palestinianos;
3 - Tenho algumas dúvidas sobre a história que conta acreca das virgens. Sabe, a religião é algo que advem da profundidade do SER e eu tenho sérias dúvidas de que a senhora consiga penetrar no SER de alguém que está a milhares de quilómetros de distância.
Mais inteligência e menos lugares comuns, por favor!!!
De Luís Castro a 5 de Janeiro de 2009 às 15:53
Visto.
LC
De Ana Cristina Brizida a 5 de Janeiro de 2009 às 22:38
Caro Anónimo,
Muito obrigada pelas suas correcções. É graças a pessoas como o Anónimo que eu tenho aprendido algumas coisas aqui neste Blog. Como eu mencionei, seria interessante um programa acerca da origem deste conflito porque nem todas as pessoas têm os seus vastos conhecimentos sobre este assunto.
A razão de eu ter escrito que o conflito entre Israel e Palestina vem desde a segunda guerra mundial, foi porque nos sites que consultei, que não foram muitos, mencionam que o Estado de Israel foi fundado em 1948 quando os britânicos saem da região. Mas também li noutro que a partir de 1897 alguns judeus começam a ir para a região da Palestina que já era habitada há séculos por uma maioria árabe.
Quanto à religião, é um tema que eu não discuto, nem com os meus amigos.
Um excelente 2009 para si.
Cumps
Ana Cristina Brizida
De Luís Castro a 6 de Janeiro de 2009 às 20:02
Visto.
LC
De Luciana Cruz a 6 de Janeiro de 2009 às 12:03
ui! mordaz, incisivo, assertivo!!
magnífico ( mas porquê o anonimato? )

Luís Castro,
uma delícia a dinâmica que se gera aqui entre os seus comentadores!

De Luís Castro a 6 de Janeiro de 2009 às 20:15
Ainda bem!
Bjs
LC
De Gomez a 7 de Janeiro de 2009 às 18:20
Oh Sr. "Anónimo"

A Srª. Ana só disse o que eles (árabes) dizem, que se morrerem pela "causa" têm à sua espera 40 virgens!!!!
De Luís Castro a 7 de Janeiro de 2009 às 21:12
Visto.
LC
De Virgínia a 5 de Janeiro de 2009 às 10:57
Obrigada por partilharem as minhas ideias. Bom Ano. Para o Cantinhodacasa; sobre este conflito acontecer no berço de uma religião só tenho a dizer que mais uma vez se confirma o velhinho ditado: "Santos ao pé da porta não fazem milagres".
Beijos
De Luís Castro a 5 de Janeiro de 2009 às 15:50
Nós é que agradecemos!
LC
De NML a 5 de Janeiro de 2009 às 12:44
Se calhar não é um acto defensivo, nem ofensivo, nem preventivo, e sim um acto economicamente necessário. Afinal de contas os produtores de armas precisam de vender. E sem guerras para esvaziar os stocks de países como os EUA e as suas colónias não há quem compre.
De Luís Castro a 5 de Janeiro de 2009 às 15:51
Infelizmente a indústria de armamento é muito importante para muitos Estados.
LC
De J.M. Coutinho Ribeiro a 5 de Janeiro de 2009 às 19:11
Então, companheiro, já foste espreitar o novo blogue - Delito de Opinião?

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds