Quinta-feira, 8 de Janeiro de 2009

A que velocidade seguia?

Atrás do Ferrari de Ronaldo seguia o Bentley de Van der Sar, guarda-redes e colega do ManUnited.

Iam, a caminho do treino, no complexo desportivo do Manchester, em Carrington.

 

 

Não que me interesse a vida de Ronaldo – não me interessa mesmo! –, mas,  já que a sua vida pessoal se mistura publicamente com a carreira de futebolista e uma vez que se prepara para ser “Bola d´Ouro”, o acidente ganha relevãncia jornalística.

 

 

E, já agora, gostava de saber a que velocidade seguia.

Para o carro ficar como ficou...

As duas rodas da frente foram encontradas 200 metros mais à frente.

 

Vídeo:

http://ww1.rtp.pt/noticias/index.php?headline=98&visual=25&article=381403&tema=27

 

Luís Castro

publicado por Luís Castro às 14:41
link do post | comentar
61 comentários:
De bluewater68 a 8 de Janeiro de 2009 às 14:59
Boa tarde Luis Castro,
eu só lamento que este assunto seja o "assunto" durante os próximos dias.
Sinceramente, gostei mais de ouvir a reportgem do jornal da uma, onde o senhor Sampaio Pimentel, vereador da Protecção Civil do Porto, salientava que
«a barreira dos zero graus é mediática e quando atinge algumas zonas do país, ou em particular, uma zona do país, parece que o país fica paralisado a olhar para o frio que se faz nessa zona»
Ah carago.
Cumprimentos
De Luís Castro a 8 de Janeiro de 2009 às 15:11
Mas eu concordo com ele!
Para quem é do Norte (como eu), o frio não ganha a importância jornalística que é atribuída aqui em Lisboa.
Sobre o Ronaldo,
isto vai durar os próximos dois ou três dias, até porque o anúncio é já na segunda-feira.
LC
De CN a 8 de Janeiro de 2009 às 15:15
Olá Luís!
Não tenho palavras para este post.....
Espero pelo próximo. rsrsrs
Abraço
CN
De Luís Castro a 8 de Janeiro de 2009 às 21:40
Confesso que tb não arranjo mais palavras do que as que escrevi... rs...rs...rs...
LC
De Si a 8 de Janeiro de 2009 às 16:00
Devia ir à velocidade com que gasta dinheiro em escandaleiras, ou àquela com que pensamentos inteligentes se eclipsam daquela cabeça......
De Luís Castro a 8 de Janeiro de 2009 às 21:43
Bem... eu tb teria andado àquela velocidade, ou mais, quando tinha a idade dele.
A diferença é que eu tinha uma citroen Diane...
LC
De Virgínia a 8 de Janeiro de 2009 às 16:31
Boa tarde Luís
Cristiano Ronaldo, não devia ir a grande velocidade... como vê o carro não conseguiu apanhar as rodas que iam 200 metros à frente!!!! rs..rs..rs.
Ainda bem que o rapaz não se feriu!
Quanto ao carro... ele compra outro... na maior!
Se CR7 não ganhar a 'Bola d'Ouro', merece ganhar a 'Roda d'Ouro', mesmo não sendo corredor da Fórmula 1.
Beijos
De Luís Castro a 8 de Janeiro de 2009 às 21:44
E acho que merece.
Bjs
LC
De Luís Castro a 9 de Janeiro de 2009 às 01:49
Ora aqui está o comentário do dia!
LC
De Anónimo a 8 de Janeiro de 2009 às 17:07
Caro Luís, permita-me descordar de tudo o que aqui escreve.
Primeiro: para si este facto ganha relevância jornalística porque o Ronaldo pode ser anunciado como o melhor do mundo?!?! Isso é extraordinário! Isso significa que o valor da vida de Ronaldo mede-se pelos seus sucessos ... À luz do seu pensamento, se Ronaldo não estivesse nomeado, este acidente não seria notícia... Tenho dúvidas.

Segundo: porque é que é importante saber a que velocidade ia? Que eu saiba, o Luís nao é técnico de seguros, não é polícia nem tão pouco magistrado do Ministério Público... Para quê saber, então, qual a velociade a que ia o Ferrari de Ronaldo. Para atiçar ainda mais as hostes? Para alimentar o povo de mais um pormenor sórdido da vida de um mortal? Enfim...
Mais: quem é o Luís para ajuizar os estragos no carro de Ronalso? Tem qualificações para saber a pancada no muro foi fruto de uma colisão a alta ou baixa velocidade? Ou a frase insinuador "já agora gostava de saber a que velocidade seguia" não passa de uma insinuação?


Terceiro: se olhar com atenção ( e não é precisa muita felizmente) verá que o Ferrari tem a frente amolgada, mas ainda possui uma roda! Sendo assim, é impossível que as duas rodas tenham sido encontradas 200 metros à frente... Pormenores.
(Se reparar bem na foto, uma das rodas até está lá atrás)

Eu sei porque é que o acidente de Ronaldo é notícia. E o Luís também sabe (parece é não querer ver). É porque os media - britânicos e portugueses - encontram nesta história mais um pretexto para agarrar mais espectadores. Ela tem um personagem co o qual há afectividade (ronaldo), tem sonho (muitos dos espectadores projectam-se na vida de CR7), tem perigo (um acidente quase fatal) tem enredo (aque velocidade ia? / ficou ferido? / foi o gelo?) e tem proximidade afectiva com os públicos(joga em inglaterra - interessa aos media ingleses; é português - interessa cá à malta do burgo) e etc e etc.

Pergunta o Luís: mas esses critérios são válidos? Para mim são. Mas não servem para justificar notícias superiores a 5 linhas, ou seja aos factos que interessam: o quê, quem, onde, quando e porquê.
Conhecendo os media portugueses, aposto que o asssunto vai ter destaque antes do relógio e vai ser promovido durante o Telejornal. Na mouche!
Abraços

De Luís Castro a 8 de Janeiro de 2009 às 22:12
Caro "anónimo/a",
gostaria de o/a tratar pelo nome, tal como o fez comigo, mas, seja como for, cá vai:
1-É muito bem-vinda a sua discordância. Na verdade, eu gosto de uma boa argumentação. E a sua até tem - talvez considere estranho - algumas coisas com as quais eu concordo.
2- Interessante e estranho o facto de até conseguir saber a "luz do meu pensamento".
3 - Ronaldo ganha o chamado "valor-notícia" pelo que representa, não só como futebolista e sujeito mediático, mas pela "próximidade": é português.
E a sua noticiabilidade é multiplicada pelo facto de ser , neste momento, o maior embaixador de Portugal no Mundo, ganhando, por isso, outra responsabilidade perante a sociedade.
4 - refiro o anúncio do prémio como factor de proximidade, a chamada "actualidade" do acto, o que influencia os critérios editoriais da selecção das notícias. Não se trata do valor da sua vida.
5 - A velociade a que seguia é importante porque é um comportamento social de quem tem obrigações acrescidas por ser exemplo para muitos jovens e adolescentes. Ate´eu (que não sou ninguém), quando comecei a a aparecer na televisão, ganhei mais cuidado com o meu comportamento em público.
6 - Sobre as rodas, fui buscar a informação às agências. Sim, a da frente está lá, mas talvez se referissem às laterais. Publiquei as fotos sem olhar ao pormenor, admito. Quanto à que se vê ao fundo não quer dizer que tenhá lá ficado após o acidente, ou o meu amigo é técnico de acidentes?
7 - Quanto ao "parece que não quer ver", ó meu amigo, sobre isso não lhe respondo. Prefiro.
8- Sobre a import^ªancia do assunto, nºão tenho qualquer dúvida: é notícia em qualquer parte do mundo. Ronaldo é global.
8- Já deve ter reparado que já não sou coordenador do Telejornal, mas sobre se concordo ou não com o espaço e a importãncia que o Telejornal deu ao assunto, esse é assunto interno da redacção.
É verdade, a referência de ser coordenador do TJ ainda está no blog, mas só até ter tempo de a mudar.
9 - Fico surpreendido por até formular perguntas em meu nome! E parabéns por ter adivinhado que o assunto estaria no "Sumário" do telejornal.
Volte sempre!
Bjs ou abraços, não sei.
LC
De António Mateus a 9 de Janeiro de 2009 às 12:36
Este comentário do corajoso "anónimo" reflecte ainda a cada vez mais prolixa ignorância da arrogância.
Contrariamente ao jornalista que assina o blog, o "comentador" escuda-se no anonimato para lançar uma série de atoardas prenhas de azedume.
Pelo tom e imbecilidade arrastadas pelo comentário inferimos que será uma jóia de lucidez em desperdício na definição dos destinos nacionais.
Adiante-se! Identifique-se! E escreva menos bacoradas.
P.s. Já agora eu identifico-me e assino: António Mateus.
E você quem é?
De Luís Castro a 9 de Janeiro de 2009 às 12:54
Visto.
LC
De Anónimo a 8 de Janeiro de 2009 às 17:07
Caro Luís, permita-me descordar de tudo o que aqui escreve.
Primeiro: para si este facto ganha relevância jornalística porque o Ronaldo pode ser anunciado como o melhor do mundo?!?! Isso é extraordinário! Isso significa que o valor da vida de Ronaldo mede-se pelos seus sucessos ... À luz do seu pensamento, se Ronaldo não estivesse nomeado, este acidente não seria notícia... Tenho dúvidas.

Segundo: porque é que é importante saber a que velocidade ia? Que eu saiba, o Luís nao é técnico de seguros, não é polícia nem tão pouco magistrado do Ministério Público... Para quê saber, então, qual a velociade a que ia o Ferrari de Ronaldo. Para atiçar ainda mais as hostes? Para alimentar o povo de mais um pormenor sórdido da vida de um mortal? Enfim...
Mais: quem é o Luís para ajuizar os estragos no carro de Ronalso? Tem qualificações para saber a pancada no muro foi fruto de uma colisão a alta ou baixa velocidade? Ou a frase insinuador "já agora gostava de saber a que velocidade seguia" não passa de uma insinuação?


Terceiro: se olhar com atenção ( e não é precisa muita felizmente) verá que o Ferrari tem a frente amolgada, mas ainda possui uma roda! Sendo assim, é impossível que as duas rodas tenham sido encontradas 200 metros à frente... Pormenores.
(Se reparar bem na foto, uma das rodas até está lá atrás)

Eu sei porque é que o acidente de Ronaldo é notícia. E o Luís também sabe (parece é não querer ver). É porque os media - britânicos e portugueses - encontram nesta história mais um pretexto para agarrar mais espectadores. Ela tem um personagem co o qual há afectividade (ronaldo), tem sonho (muitos dos espectadores projectam-se na vida de CR7), tem perigo (um acidente quase fatal) tem enredo (aque velocidade ia? / ficou ferido? / foi o gelo?) e tem proximidade afectiva com os públicos(joga em inglaterra - interessa aos media ingleses; é português - interessa cá à malta do burgo) e etc e etc.

Pergunta o Luís: mas esses critérios são válidos? Para mim são. Mas não servem para justificar notícias superiores a 5 linhas, ou seja aos factos que interessam: o quê, quem, onde, quando e porquê.
Conhecendo os media portugueses, aposto que o asssunto vai ter destaque antes do relógio e vai ser promovido durante o Telejornal. Na mouche!
Abraços
De Luís Castro a 8 de Janeiro de 2009 às 22:13
Visto.
LC
De João calviño a 8 de Janeiro de 2009 às 17:12
A minha pergunta é...
Se "As duas rodas da frente foram encontradas 200 metros mais à frente", porque é que a roda dianteira direita ainda lá está na fotografia?
De Rosalin a 8 de Janeiro de 2009 às 17:34
Good Question! :-)
De Luís Castro a 8 de Janeiro de 2009 às 22:18
Pois...
LC
De Luís Castro a 8 de Janeiro de 2009 às 22:14
Tens razão.
Publiquei as fotos sem olhar ao pormenor.
E recolhi a info das ag~encias.
LC
De João calviño a 8 de Janeiro de 2009 às 23:03
Sim... por acaso já tinha reparado quando vi no site do Sapo!
Estas agências, estas agências ;)

E sim, quero á saber coisas da missão infinita... e continuo a querer fazer parte disso ;)

Abraço
De Luís Castro a 9 de Janeiro de 2009 às 01:50
Mas estás por cá?
Não andas pelo Dubai?
LC
De João calviño a 9 de Janeiro de 2009 às 07:31
Ainda estou pelo Dubai sim, mas não vou ficar cá para sempre ;)
Entre meados de maio e inicios de Junho por certo regressarei a Portugal.

( Diz que é quando acaba o campeonato de Futebol daqui :S ).

Entretanto de certeza que de alguma forma posso dedicar o (mto) do meu tempo de livre à missão, mesmo a 6000km!

Seja como for, voltarei ;)

De Luís Castro a 9 de Janeiro de 2009 às 15:57
Ok.
Obrigado!!!
Ab.
LC
De Pedro Oliveira a 8 de Janeiro de 2009 às 17:27
Luís, quero lá saber do Ronaldo, do carro e das namoradas,.... . Quero saber é da tua ONG!Em Porto de Mós queremos ajudar!
abraço
De Luís Castro a 8 de Janeiro de 2009 às 22:15
Vou publicar um post sobre o assunto no fim-de-semana.
Está quase.
A primeira iniciativa é já na quarta-feira.
Ab.
LC
De Sónia Pessoa a 8 de Janeiro de 2009 às 18:10
que mauzinhos sois!... o rapazito também tem direito a batar com os... com a cabecita na parede! rsss...
De Luís Castro a 8 de Janeiro de 2009 às 22:19
nem que seja com um ferrari...rs...rs...rs...
LC
De Filipa Jardim a 8 de Janeiro de 2009 às 18:55
Olá Luís,

Não se arranja por aí uma guerrazinha?...o Ronaldo, o Obama...pois, também falar é fácil para quem só comenta blogues e não tem que matar a cabeça a pensar nos post que lá tem que colocar.
Ma sempre temos a Faixa de Gaza...o Iraque...ainda lá está Iraque, no mesmo sitio, parece-me.

Bjs ,

Filipa
De Luís Castro a 8 de Janeiro de 2009 às 22:20
Tenho que diversificar, não é?
O tema Ronaldo tb não me fascina, mas há quem goste...
Bjs
LC

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds