Segunda-feira, 9 de Fevereiro de 2009

O que vai acontecer a este PSD?

"O PSD deixa de concorrer para ganhar e passa a concorrer como o PP, o PCP e o BE para perder por poucos ou para tirar a maioria ao PS"

http://ww1.rtp.pt/noticias/index.php?headline=98&visual=25&article=386927&tema=28

 

“O país não pode ficar à espera do PSD e o PSD não pode olhar para dentro de si próprio quando precisa de ser útil ao país”.

 

 

"A líder deve seguir indiferente com a sua estratégia rumo à vitória em 2009, um desígnio que é coincidente com os interesses de Portugal e dos portugueses"                                                                                                                                                                                                        

"Os próximos dois meses serão suficientes para avaliar o resultado desta nova estratégia"

 

publicado por Luís Castro às 16:22
link do post | comentar
40 comentários:
De Isabel Torres Cabral a 9 de Fevereiro de 2009 às 18:11


Nada que não mereça, LC ! Infeliz e lamentavelmente !
De Luís Castro a 9 de Fevereiro de 2009 às 23:51
Os actores são os mesmos...
Bjs
LC
De Isabel Torres Cabral a 10 de Fevereiro de 2009 às 17:58


mas o filme não podia ser pior !
De Luís Castro a 10 de Fevereiro de 2009 às 18:28
Visto.
LC
De ACCB a 9 de Fevereiro de 2009 às 18:26
Ao PSD?!
Não sei nem me interessa.
O que me preocupa é o País.
Um País sem alternativas é um País a marcar passo, sem ilusões e sem perspectivas....
Mas será possível ter perspectivas numa crise geral?!....
De Luís Castro a 9 de Fevereiro de 2009 às 23:52
Mas que alguém governe melhor, é necessário uma boa oposição.
Onde está ela?
LC
De Luís Castro a 9 de Fevereiro de 2009 às 23:53
Perdão:
para que alguém governe melhor
De ACCB a 9 de Fevereiro de 2009 às 23:55
Não há!!!
De Luís Castro a 10 de Fevereiro de 2009 às 00:12
Pois...
LC
De ACCB a 10 de Fevereiro de 2009 às 00:16
Não há , nem há forma de haver. Conversa, conversa, mas agora , desta vez é que é mesmo. Nada do que prometerem poderá ser cumprido. Assim como a patetice de prometer baixar os impostos à classe média... Qual classe média????
O que é isso da classe média???
Cada vez há menos classe média.
De Luís Castro a 10 de Fevereiro de 2009 às 00:49
E o mail?
Estou à espera.
LC
De Ana Paula Albuquerque Almeida a 9 de Fevereiro de 2009 às 19:55

Olá outra vez,

O PSD está de tanga, ou melhor, já está é de fio dental.
Na verdade, Manuela Ferreira Leite não é a única responsável pela situação em que se encontra o partido mas que está a dar-lhe um forte empurrão para o fundo está.
Geralmente, quando fala diz muito pouco ou muito do que não deve. Assim, resta-me concordar com Marcelo Rebelo de Sousa e mais ainda depois de ter lido declarações que Ferreira Leite fez quando questionada sobre as críticas tecidas pelo ex-presidente do partido. Declarações essas que aliadas à falta de coesão instalada em nada fazem antever bons augúrios para o PSD!

Bjs

De Luís Castro a 9 de Fevereiro de 2009 às 23:54
Parece-me em queda livre...
LC
De Rafael Marcelino a 10 de Fevereiro de 2009 às 05:00
MFL sempre que fala é com o papel escrito por um alguém que se esconde por detrás.Os lobos atacam em grupo '' Matilha''
E crise é enorme e os culpados são todos do Bloco Central (PS-PSD).Soluções ?!, muito pouco para apresentar, pois somos um País a viver sem recursos e com ajudas da UE-CEE.
Culpas?! quem fez e porque razão o fez (D. Barroso)um jantar no Algarve e um outro do mesmo grupo de notáveis do PSD em Fátima para preparar a demissão de LFM e eleger como lebre para alguém a MFL?!
Vai bonito o PSD...Vai..vai..
Um abraço desde o CANADA
De longe também se ama Portugal
De Luís Castro a 10 de Fevereiro de 2009 às 18:24
E eu sei bem quanto!!!
Ab.
LC
De filha do administrador a 10 de Fevereiro de 2009 às 09:57
até tenho receio de imaginar.
agora só faltava para juntar a cereja no cimo do bolo, o AJJ candidatar-se a lider
De Luís Castro a 10 de Fevereiro de 2009 às 18:25
Seria bem mais animado, pelo menos...
LC
De maria silva a 10 de Fevereiro de 2009 às 16:15
Retirado de um Jornal Regional do Sul, o seguinte enxerto: "Os partidos politicos são máquinas de ocupação do poder e de gestão e ou distribuição de lugares.
Mas não têm a ver com o mundo de hoje, são formas doutrinárias exauridas, ultrapassadas".
Depois de ler isto fiquei a pensar... os partidos não servem os interesses do povo, só os do proprio partido, as medidas a tomar são sempre para o partido, só depois para a comunidade em geral.
Quanto aos estarem ultrapassados, tambem penso que estão, tal como os conhecemos não servem os interesses de quem os elege, os eleitores deixam de votar.
De Luís Castro a 10 de Fevereiro de 2009 às 18:27
Esta "ordem política" está esgotada.
E os deputados só se lembram de quem os elege na altura das eleições.
LC
De Maria Elvira Bento a 10 de Fevereiro de 2009 às 17:46

Olá Luís. Os temas que propõe são sempre aliciantes. Por uma ou outra razão. Hoje, foca o PSD. O que vai acontecer? Vai perder! Será pena para o País se Sócrates não tiver a maioria -apesar dos riscos que ela encerra seja qual for o partido, seja qual for o candidato.

E será pena porquê? A situação presente é perigosa, especial e grave e dada a situação actual do Portugal Global (mesmo se pudesse não conseguiria deixar de o ser) em cujo tabuleiro político as peças estão a ser jogadas e da qualidade política nacional vigente basta (se não quiser aprofundar mais) escutar os discursos e sinta a distância dos oradores do PSD (as) com o povo português.

Mesmo crispados, a linguagem não é perceptível...

De Luís Castro a 10 de Fevereiro de 2009 às 18:28
Obrigado.
Bjs
LC
De Anónimo a 10 de Fevereiro de 2009 às 18:39
Boa noite Luís. Cada dia que passa os portugueses acreditam menos nos políticos. Veja-se as lutas internas dentro do PSD. Como é que um partido se pode propor governar um pais quando nem dentro de casa consegue manter a ordem? Ser político é ter um emprego estável, bom, com reforma rápida e quando se deixa de exerce-lo normalmente vai-se trabalhar para os “TACHOS”que foram angariados enquanto políticos SERIOS que todos são.
De Luís Castro a 12 de Fevereiro de 2009 às 21:41
É verdade.
Assim não podem apresentar-se aos olhos dos eleitores como uma alternativa "pacífica".
LC
De Luís Castro a 13 de Fevereiro de 2009 às 10:36
Visto.
LC
De Pedro Oliveira a 11 de Fevereiro de 2009 às 10:02
Efectivamente o PSD não está a conseguir capitalizar votos com a crise,nem com a má governação PS e muito menos com o carácter do nosso PM, ou seja, não está a conseguir mobilizar as pessoas e vai assim perder as eleições,mas mais do que o PSD perder as eleições é o país que perde com este PSD.Ainda quero acreditar que nestes meses algo vai mudar neste PSD.
De Luís Castro a 13 de Fevereiro de 2009 às 10:50
uhmmm
LC
De rms a 11 de Fevereiro de 2009 às 13:06
O PS não capitaliza votos com a crise porque há quela questão de ser alternância e não alternativa. E de casos de alterne andamos todos um bocado fartos.
De rms a 11 de Fevereiro de 2009 às 13:07
Obviamente, quem não capitaliza votos é o PSD. O erro é sem dúvida um acto-falhado da minha parte.
De Luís Castro a 13 de Fevereiro de 2009 às 10:50
Claro.
LC
De Luís Castro a 13 de Fevereiro de 2009 às 10:50
Muito bem!!!
rs...rs...rs...
LC

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds