Quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2009

Que vergonha!

Queixas contabilizadas no atendimento da APAV)

 

19 mil crimes em 2008, dos quais 90% são casos de violência doméstica.

Na violência doméstica, 90% das vítimas foram mulheres.

Das agressões a mulheres, 90% dos autores eram homens.

 violencia_domestica2.jpg

“O que me preocupa não é o grito dos maus. É, sim, o silêncio dos bons!” Há muito que guardo este pensamento de Martin Luther King, ao qual juntei uma declaração recente de José Luis Zapatero, o Presidente do Governo Espanhol: "Qualquer cobarde que ouse levantar a mão para uma mulher deve saber que tem diante de si, não uma vítima indefesa, mas 40 milhões de espanhóis prontos a esbofeteá-lo!”

 

A violência não é força, mas fraqueza.

Seja qual for a maneira como ela se manifesta, é sempre uma derrota.

 

Luís Castro

publicado por Luís Castro às 16:37
link do post | comentar
36 comentários:
De Jorge Soares a 12 de Fevereiro de 2009 às 19:30
Luís, parabéns por chamar aqui este tema, durante o ano passado morreram perto de 50 mulheres vitimas de violência familiar, quase uma por semana... Morreram duas pessoas vitimas de carjacking e estivemos semanas a ouvir falar do assunto... morre uma mulher por semana vitima de violência familiar e ninguém diz nada...

Abraço
Jorge
De Luís Castro a 12 de Fevereiro de 2009 às 21:35
Jorge,
tem toda a razão!
Ab.
LC
De Sónia Pessoa a 12 de Fevereiro de 2009 às 21:27
É incrível como este é um tema sempre actual... infelizmente! Proponho que, como tu o fizeste hoje aqui Luis, os homens sejam os primeiros a levantar-se contra este flagelo e façam frente aos seus semelhantes e lhes ensinem a falta de dignidade e virilidade que é bater numa mulher.

Viste o meu mail? Não quero ser chata... ok, eu sei que sou um bocadidinho!rsss
De Luís Castro a 12 de Fevereiro de 2009 às 21:36
Desculpa, Sónia!
A minha vida tem andado bastante agitada.
Espero aliviar na próxima semana.
Ligo-te amanhã à tarde, se não te importas.
Bjs
LC
De Sónia Pessoa a 12 de Fevereiro de 2009 às 21:55
Lá não haveria de te perdoar, bom rapazinho que tu és... a ti perdoo-te tudo... bem, quase tudo! Sim, se puderes liga-me amanhã à tarde. Beijinhos
De Luís Castro a 13 de Fevereiro de 2009 às 11:01
Bjs
LC
De Vida de enfermeiro a 12 de Fevereiro de 2009 às 23:55
Dados...nojentos...

Não me ocorre outra palavra para conseguir caracterizar estes dados...

Que raio de sociedade é esta que não consegue ter presente o primeiro dos deveres... O RESPEITO pelos outros!
De Luís Castro a 13 de Fevereiro de 2009 às 11:02
A "falta de respeito" incomoda-me.
Mesmo!
LC
De Azoth a 15 de Fevereiro de 2009 às 23:20
Uma sociedade sem valores meu caro enfermeiro.
De Luís Castro a 16 de Fevereiro de 2009 às 11:25
Visto.
LC
De Catarina a 13 de Fevereiro de 2009 às 09:03
E há ainda as violências subjectivas a que as mulheres portuguesas (e nã só) são sujeitas: a TRAIÇÃO (muitas vezes constante) dos maridos, o DESPREZO a que são votadas, os INSULTOS permanentes, as HUMILHAÇÕES verbais. Essas não aparecem nas estatísticas....
De Luís Castro a 13 de Fevereiro de 2009 às 11:03
E muitas outras que não são denunciadas.
LC
De Maria Araújo a 13 de Fevereiro de 2009 às 13:26
"A violência não é força, mas fraqueza.
Seja qual for a maneira como ela se manifesta, é sempre uma derrota."

Incrível.
E eu tenho um vizinho que trata mal a mãe, com 83anos.
Já participei Ministério Público, já testemunhei, já fiz tudo o que estava ao meu alcance...Por que receio o dia em que a senhora apareça morta.
Este casos jamais deveriam permanecer no silêncio.
Eu fiz o meu dever. Espero que as Instituições de direito ajam.
Maria
De Luís Castro a 15 de Fevereiro de 2009 às 13:31
Que pedaço de m... trata mal a mãe com 83 anos?!
LC
De Maria Araújo a 15 de Fevereiro de 2009 às 16:42
Sim. Mas depois de tanto andar e queixas que fiz, fui interrogada no Ministério Público, há uma semana.
Soube por um vizinho que a Segurança Social veio buscar a senhora idosa a casa e levou-a para um lar.
Amanhã vou saber na Segurança Social.
Agora no prédio acabaram-se os berros do homem e o choro da mãe.
Espero que seja definitivamente. Se não for, vou voltar à carga.
Obrigado Luís.
De Luís Castro a 16 de Fevereiro de 2009 às 11:09
Ainda bem.
Bjs e parabéns pela sua atitude.
LC
De Rafael Marcelino a 13 de Fevereiro de 2009 às 14:32
Caro Luis
É deveras preocupante a Violência doméstica. Acho que tem muito a ver com o Stress que a Vida moderna nos implicou a todos com a crescente falta de tolerância e de respeito. É e vai ser dificil de controlar, no entanto as leis mais rigorosas e aplicáveis podem diminuir muito este fenómeno.Se bem que isto sempre existiu o que não havia era a informaço como hoje.
Curioso o seu destaque ao dito de Martin King, é bem a realidade, se bem que o do José Luis Zapatero também, pena foi o seu Criminoso- Aznar não ter lido isso antes de se aplicar como membro da intervensão no Iraque para ele refletir um pouco mais.Era...era...eram milhões de bofetadas.
Um abraço desde o Canada
De Luís Castro a 15 de Fevereiro de 2009 às 13:46
Anda por aí (aqui, Portugal) tb muita gente a precisar de umas boas palmadas!
rs...rs...rs...
Ab.
LC
De Ana Paula Albuquerque Almeida a 13 de Fevereiro de 2009 às 15:48
Olá Luís,

É caso para desejar que alguém se tenha enganado nas contas.
Bem sei que este problema existe mas não imaginava que fosse em tão grande escala.
Se pensarmos na crise em que o país está e vai continuar mergulhado, provavelmente a tendência será para que esse número aumente, tornando-se ainda mais assustador.
O que fazer? Penso que a nós, cidadãos comuns, só nos resta denunciar casos que, eventualmente, observemos.

Bjs
De Luís Castro a 15 de Fevereiro de 2009 às 13:48
Denunciar sem medo!!!
Bjs
LC
De Maria Elvira Bento a 14 de Fevereiro de 2009 às 17:16

Boa tarde Luís.

O tema de hoje é muito preocupante e ultrapassa o que à priori possa deixar transparecer. O aumento da violência doméstica, em todo o mundo é revelador. O pilar da sociedade (a família) degrada-se e leva para dentro das paredes de casa a violência animalesca que -alguns- não querem, não sabem ou não podem controlar.

Violência, é falta de amor e de respeito mas também é uma doença. Individual e colectiva. Diariamente estamos a ser bombardeados com acontecimentos que em nada dignificam o ser humano.

A violência não pode é ser ocultada. Exige coragem e denúncia. Custe o que custar.
Bijs
De Luís Castro a 15 de Fevereiro de 2009 às 13:54
E com a crise o problema pode agravar-se!
Bjs
LC
De Diogo Rodrigues a 14 de Fevereiro de 2009 às 19:24
Boas Luís tudo bem?

De facto esses canalhas que batem em mulheres deviam ser severamente castigados, isto é uma autentica vergonha, tem de existir uma educação de mentalidades para ver se esta situação muda de vez!
Mas também não nós podemos esquecer que certamente existem muitos homens que são vitimas de violência domestica por parte das mulheres embora em numero muito menor.

É preciso educar mentalidades para ver se está situação muda e rapidamente! E esta mudança não é uma utopia é bem possível

abraço Luís
De Luís Castro a 15 de Fevereiro de 2009 às 13:55
E vcs, jovens, têm e terão um papel muito importante nesta matéria.
Ab.
LC
De POESIA-NO-POPULAR a 14 de Fevereiro de 2009 às 22:36
Viva Luis
Em primeiro lugar , quero que fique bem claro que, sou contra qualquer tipode violência, mas, a verdade é que nada acontece por acaso, tudo é concequência de: actualmente ainda temos repugnância pelos ratos! Será que vai chegar o tempo, em que ao ver-mos, um a fugir de nós, vamos todos atráz dele gritando ...é meu, é meu; eu que o vi primeiro!
Lamentávelmente, a violência inicia-se nos desenhos animados que as cadeias de televisão transmitem para as crianças, daí a agressividade, nas escolas, e depos em cadeia até à terceira idade.
Até aquí há pouco tempo,os filhos deixavam de ser nossos ata partir da idade de irem para a escola, agora é a partir da idade que começam a ver televisão.
Estou a recordar o pequeno Saul, com sete anos a imitar o Quim Barreiros, num program televisivo, não se olha a meios para chegar a rico, e quando não se consegue, é o descalabro, bate-se na avó, na mãe, na mulher nos filhos.Luís o exemplo daquilo que acabo de dizer, é o aumento dos divórcios, e,ou o abandono puro e simples por parte do homem, e infelizmente a tendência, é para aumentar, incluindo a violência doméstica.
Abraço
De Luís Castro a 15 de Fevereiro de 2009 às 13:57
Outro tb para si.
Interessantes os exemplos que dá.
LC

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds