Terça-feira, 17 de Fevereiro de 2009

Obrigada a casar... com um cão

“Numa sociedade tribal, o facto de uma mulher desenvolver dentes a mais é considerado um mau presságio, não só para ela como também para os restantes membros da sua família e para toda a sociedade. Para a salvar dos maus espíritos, decidimos casá-la com um cão”, disse o sacerdote indiano.

 

Mas o caso da menina de 12 anos não é único.

http://diario.iol.pt/internacional/india-casamento-cao/1036407-4073.html

[menino+casa+com+cachorro.jpg]

Inicialmente, indignei-me.

Depois fui procurar explicações.

Só não percebi se depois podem casar normalmente.

Luís Castro

publicado por Luís Castro às 15:00
link do post | comentar
26 comentários:
De RS(criancices) a 17 de Fevereiro de 2009 às 20:45
Há com cada ritual que até parece mentira!
Coitada da menina que por ter dentes a mais teve que casar com um cão???!!!
De Luís Castro a 17 de Fevereiro de 2009 às 23:02
Realmente a cultura indiana tem coisas difíceis de compreender à luz dos nossos valores.
Para eles, provavelmente tb teremos rituais estranhos, sei lá.
LC
De António Teixeira a 17 de Fevereiro de 2009 às 21:29
(A vantagem é que antes de casar o marido já era cão. )
"muitos só o são depois de casados"
Aqui não há engano.
São rituais, pelo que pude ler na noticia, que em nada me choca. É uma tradição que segundo os nossos valores ocidentais é " contra natura". mas nós que somos os ditos civilizados, legislamos uma tradição como os touros de morte!!
Quem estará pior??
De Luís Castro a 17 de Fevereiro de 2009 às 23:05
Apoiado!
LC
De Sónia Pessoa a 17 de Fevereiro de 2009 às 21:35
Tás a brincar...!!!!!!!!!
De Luís Castro a 17 de Fevereiro de 2009 às 23:06
Eu?
LC
De Sónia Pessoa a 17 de Fevereiro de 2009 às 23:26
recebeste o meu mail?... não me confirmas-te...
De Luís Castro a 17 de Fevereiro de 2009 às 23:41
Recebi.
Amanhã falamos.
Bjs
LC
De patti a 18 de Fevereiro de 2009 às 00:47
É realmente muito estranho.
Mas eu preferia casar-me aos 12 anos com um cão do que com um velho polígamo, como acontece noutras sociedades, muçulmanas por exemplo.
De Luís Castro a 18 de Fevereiro de 2009 às 21:39
Ui!
LC
De AA a 18 de Fevereiro de 2009 às 00:51
E é devido a tradições culturais deste género, que eu gosto tanto de ser Portuguesa... e principalmente Transmontana...:-)
Bjs,

AA
De Luís Castro a 18 de Fevereiro de 2009 às 21:40
Bjs
LC
De Ludo Rex a 18 de Fevereiro de 2009 às 00:53
Como ocidental, coisas destas não me entram...
Abraço
De Luís Castro a 18 de Fevereiro de 2009 às 21:42
Realmente é difícil.
LC
De Rafael Marcelino a 18 de Fevereiro de 2009 às 05:39
É muito inconpreencível para nós os Ocidentais. Eu pessoalmente me interrogo como é possível?!, mas temos de respeitar. Por acaso alguém foi verificar o grau de escolaridade daquelas gentes?!
É que muito das diferenças (Fanatismos) nos Povos e religiões tem a ver com o nível de educação, só esta faz desenvolver os Homens e a sociedade. Temos bons exemplos de um passado recente com o catolicismo. Muita gente está esquecida.
Caro Luis com a sua experiência nessas paragens deve de ter visto e avaliado o que eu quero referir.
A pobreza associada ao grau de escolaridade a que fazem a diferença.
Um abraço desde o CANADA
De Luís Castro a 18 de Fevereiro de 2009 às 21:44
Já vi cada uma!!!
Ab de Portugal.
LC
De PrincesaVirtual a 18 de Fevereiro de 2009 às 10:24
Se não estivessemos a falar de uma menina de 12 anos e da India, que nos dias de hoje ainda continua a ter costumes tribais perfeitamente inconcebiveis, quase que poderia brincar e comentar que «pelo menos não vai enganada»!

Há uns bons tempos atrás e por falarmos na India e nestes costumes, vi um filme que se chama «Àgua» de Deepa Mehta. Curiosamente este filme marcou-me, pelo meu desconhecimento da situação.

O argumento fala de uma menina de 8 anos que tinha sido prometida em casamento e antes de casar ficou viuva. Como tal foi mandada para uma casa que acolhia viuvas, onde as viuvas tem que ficar isoladas da sociedade. O filme é passado em 1938 na India Colonial onde os poderosos vem a ascensão de Gandhi.

Fiz algumas pesquisas na net e descobri que infelizmente a realidada de hoje em dia não difere muito da do passado.

Para quem sinta curiosidade aqui fica o link do meu post com algumas informações da pesquisa que fiz http://frufruegaitinhasdaprincesa.blogs.sapo.pt/5309.html.

Quanto ao filme, aconselho é fantástico!

Peço desculpa pelo espaço que ocupei, mas apeteceu-me partilhar isto :)

Cumprimentos
De Pedro Oliveira a 18 de Fevereiro de 2009 às 10:37
definitivamente somos diferentes.
De Luís Castro a 18 de Fevereiro de 2009 às 22:24
Bastante.
LC
De Luís Castro a 18 de Fevereiro de 2009 às 22:18
Já fui ao seu blog.
Já tomei nota e nas férias vou tentar procurar o filme.
Obrigado.
LC
De filha do administrador a 18 de Fevereiro de 2009 às 10:30
andamos nós a fazer um grande barulho por causa dos casamentos homosexuais!!!!!
De Luís Castro a 18 de Fevereiro de 2009 às 22:20
Pois...
LC
De Ana a 18 de Fevereiro de 2009 às 19:00
Porra !
ainda bem que nasci aqui e já tenho prótese
De Luís Castro a 18 de Fevereiro de 2009 às 22:56
Prótese?!
Marido, é isso?
rs...rs...rs...
LC

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds