Terça-feira, 17 de Março de 2009

Reconciliei-me com Nino Vieira

Faz hoje uma semana.

Milhares de pessoas – mais por curiosidade – haviam saído às ruas de Bissau.

Nessa altura seguia ao lado da urna, quando dei por mim a reviver tudo o que ele me fizera passar onze anos antes.

No final, perdoei-lhe. Mas não esqueci!

 

Soldados enterram o corpo do presidente assassinado do país João Bernardo Vieira, em Bissau

 

Nunca falei pessoalmente com o presidente assassinado, mas as nossas vidas cruzaram-se em 1998, durante a guerra civil da Guiné-Bissau. Nessa altura tive de fugir do país após uma comunicação interceptada pela fragata portuguesa onde era dada ordem para me matar a mim e ao meu repórter de imagem. Dias antes já passara por três interrogatórios, um dos quais de arma apontada à cabeça.

 

Momento em que Nino Vieira se refugiou na embaixada portuguesa (1999)

 

Durante o funeral de Nino Vieira não vi uma lágrima dos filhos (terá 25 filhos) e gritos apenas os das “carpideiras”. Como alguém disse, que país era aquele que Nino Vieira pretendia construir onde o próprio não queria que os filhos vivessem?

Nenhum vivia na Guiné.

 

Luís Castro

Guiné-Bissau

 

*** Hoje começarei a responder aos vossos comentários.

publicado por Luís Castro às 08:50
link do post | comentar
46 comentários:
De patti a 17 de Março de 2009 às 10:29
Mas ainda bem para si, esse perdão. Menos mágoa para guardar, Luís.
De Luís Castro a 19 de Março de 2009 às 20:18
Acertou em cheio!
Não carrego mágoas.
Não tenho tempo nem espaço.
Bj
LC
De Virgínia a 17 de Março de 2009 às 10:38
Bom dia Luís
"No final perdoei-lhe. Mas não esqueci!"; é sempre assim Luís; na morte nós perdoamos, mas nunca esquecemos o sofrimento que nos causaram.
Que pessoa era Nino Vieira para não querer que os filhos vivessem num País em que ele era "rei e senhor"?
Nino Vieira tinha consciência do mal que estava a fazer ao seu povo. Morreu violentamente. Não podia, nem era justo, ter outro fim!

Luís, desejo-lhe uma boa viagem de regresso.
Um beijo

De Luís Castro a 19 de Março de 2009 às 20:26
Obg.
Correu tudo bem.
Bj
LC
De José Fernandes a 17 de Março de 2009 às 10:46
Bom dia Luís,

O perdão é um acto que demonstra grande inteligência. Foi o que fizeste melhor.

Imagino que já estejas por cá. Bom regresso.

Abraço
JF
De José Fernandes a 17 de Março de 2009 às 10:51
Quando tiveres disponibilidade dá uma olhadela neste blog

http://justicaparaoboavista.blogs.sapo.pt/


Se poderes ajuda a divulgar. Obrigado
De Luís Castro a 19 de Março de 2009 às 20:28
Tááábeeem!!!
Vou ver.
rs...rs...rs...
Bjs
LC
De Luís Castro a 19 de Março de 2009 às 20:27
E já falámos.
LC
De Luis Melo a 17 de Março de 2009 às 14:30
Será este o fim merecido para figuras como Nino Vieira?
De Luís Castro a 19 de Março de 2009 às 20:32
Quem semeia ventos... colhe tempestades!!!
Ab.
LC
De Pedro Oliveira a 17 de Março de 2009 às 16:13
Esse teu perdão é bem demonstrativo do ser Humano que és.Grande abraço.
De Luís Castro a 19 de Março de 2009 às 20:33
Todos devemos saber perdoar, ou carregaremos às costas um peso que nos irá derubar um dia.
Ab.
LC
De António Mateus a 17 de Março de 2009 às 16:45
Benvindo de volta mano africano!
Isto aqui fica meio escuro sem a tua luz interior.
Se quiseres "emprestar" do meu blog ( http://selvaurbana.blogs.sapo.pt) aquela que acho de longe a melhor banda africana....aproveita para inspirar
De Ana Paula Albuquerque Almeida a 17 de Março de 2009 às 19:35
Bem sei que era para o Luís mas, trantando-se de música africana, não resisti e fui "espreitar". Já ouvi e tornei a ouvir e até anotei o nome da banda. É simplesmente uma maravilha.
Peço desculpa pela curiosidade e parabéns pelo bom gosto.


De António Mateus a 17 de Março de 2009 às 22:21
Não tem nada de pedir desculpa. Obrigado pela generosidade e curiosidade.
Os Mafikizolo são cinco estrelas!
E no meu blog - se gosta de África - tem muitos saberes desses emprestados :)
De Ana Paula Albuquerque Almeida a 18 de Março de 2009 às 09:08
Reparei nisso quando fui espreitar o seu blog e reparei também nos seus livros. Tentei contactá-lo pelo blog, para colocar-lhe algumas questões, mas sem sucesso. De qualquer forma, vou tentar encontrá-los.

Cumprimentos,
De António Mateus a 18 de Março de 2009 às 13:16
pode-me contactar via o meu mail
antoniomateus@hotmail.com
De Luís Castro a 19 de Março de 2009 às 21:41
Visto.
LC
De Luís Castro a 19 de Março de 2009 às 20:54
Visto.
LC
De Luís Castro a 19 de Março de 2009 às 20:52
Visto.
LC
De Luís Castro a 19 de Março de 2009 às 20:37
Visto.
LC
De Luís Castro a 19 de Março de 2009 às 20:35
Isto anda com uma luz um bocadinho fundida, é verdade.
Ab, amigo.
LC
De António Mateus a 21 de Março de 2009 às 20:43
...as curvas da vida às vezes diminuem a visiblidade da luz. Tanto a exterior como, principalmente, a interior. Mas só não a vê, mesmo assim, quem escolhe não o fazer.
Todos tropeçamos. Aqui e ali. Mas tu és dos que sempre se levantam
Força!
De Luís Castro a 22 de Março de 2009 às 15:08
Lá isso é verdade, meu amigo!
Ninguém me apanha no chão!
Ab.
LC
De criancices a 17 de Março de 2009 às 19:53
Quem perdoa, nestas condições, somente demonstra que tem uma grande coragem (porque é difícil) e consequentemente um grande carácter.
Tudo de bom, RS.
De Luís Castro a 19 de Março de 2009 às 20:39
Se eu não soubesse perdoar, por certo seria uma pessoa muito azeda!
Assim, considero-me alguém muito bem resolvido interiormente.
Obrigado.
LC
De Peace_Terrorist a 17 de Março de 2009 às 20:23
"No final, perdoei-lhe. Mas não esqueci!" grande gesto de humanidade, sem duvida "palavras sábias..."
De Luís Castro a 19 de Março de 2009 às 20:42
Sentidas, pelo menos.
Ab.
LC
De POESIA-NO-POPULAR a 17 de Março de 2009 às 20:54
Viva Luis
Estarei a exagerar, se disser que Nino Vieira foi o prolongamento do colonialismo?
E agora, como vai ser na Guiné?
Que jogos se poderão jogar naquele tabuleiro?
Abraço amigo
De Luís Castro a 19 de Março de 2009 às 20:44
Neste momento jogam-se interesses da Líbia e da França.
Espero que Portugal não fique a dormir!
Ab.
LC
De Isidro Bento a 18 de Março de 2009 às 07:35
Sábias palavras, caro Luís.
É por essas e por outras que sou cada vez mais um "consumidor" deste espaço. Juntar um elevado profissionalismo com grande humanismo, não é para todos, mas é essa a ideia que tenho de si.
Já dizia um sacerdote que passou por estas terras de D. Fuas: "perdoar, perdoamos, mas esquecer, não esquecemos".
Um abraço deste aprendiz de jornalista.

I.Bento
De Luís Castro a 19 de Março de 2009 às 20:53
Isidro,
onde trabalha?
É jornalista?
Ab.
LC
De Isidro Bento a 19 de Março de 2009 às 21:47
Luís, respondendo às suas perguntas.... Acumulo as funções de director e de jornalista no jornal "O Portomosense" e estou a coordenar a informação da rádio Dom Fuas Fm, ambos pertencentes a uma cooperativa de informação, sem fins lucrativos. A sede é em Porto de Mós (Leiria), terra, infelizmente, ainda desconhecida de muita gente, apesar de ficar a uns "míseros" 120 quilómetros de Lisboa.
Se não conhece, está convidado para uma visita. Como costumo dizer quando saio e conheço alguém que me parece merecedor desse gesto... pelo menos um café tem oferecido! E ao Luís eu não faço por menos :)
Já agora se quiser dar uma espreitadela...

http://www.cincup.pt/

Um abraço e votos de bom trabalho.

Ps. Ah, e a propósito de uma reportagem apresentada no telejornal e da qual fui um pouco crítico, já trocamos mails mas é perfeitamente natural que já não se recorde.
De Luís Castro a 22 de Março de 2009 às 14:47
Isidro,
peço desculpa não ter relacionado.
Já prometi ao Pedro que um dia vos visitaria.
falta saber quando.
ab.
LC

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds