Sábado, 25 de Abril de 2009

Um país de meias-tintas

 

Ramalho Eanes tem razão quando diz que temos o país que merecemos.

E temos os políticos que elegemos, ou não fomos nós que os colocámos lá?

 

Numa coisa somos bons: a encolher os ombros.

Quando nos saúdam com um como estás?, encolhemos os ombros e respondemos: «Mais ou menos…»

Quando alguém se cruza connosco e atira um como vais?, encolhemos os ombros e suspiramos: «Assim-assim…»

Quando nos desafiam com um decide lá o que queres, encolhemos os ombros e dizemos: «Tanto faz…»

 

É verdade, somos uns meias-tintas!!!

Ficamos sempre a meio.

Não temos a coragem de ir até ao fim.

 

O que me irrita é que nós não éramos assim.

 

Ai se Abril soubesse

o que me apetece!

 

Luís Castro

publicado por Luís Castro às 21:00
link do post | comentar
32 comentários:
De Sónia Pessoa a 25 de Abril de 2009 às 22:17
Tens razão... estamos todos acomodados à inércia de não querer gritar "chega"!... porque dá trabalho, porque tanto faz, porque assim-assim, é mais fácil não fazer nada... ai se Salgueiro Maia nos visse assim!... bjo
De Luís Castro a 26 de Abril de 2009 às 00:17
Sónia,
o problema é que este comodismo faz escola tamém já entre os mais novos.
Eles aprenderam connosco (os mais velhos) que será assim que vão vencer: não afrontando.
Sabes, podia ter chegado mais longe em várias áreas da minha vida, mas como não estendo passadeiras vermelhas a ninguém e digo sempre o que penso...
Bjs
LC
De Sónia Pessoa a 26 de Abril de 2009 às 18:27
Somos parecidos... um dia desses conversaremos sobre isso, oh céus, as coisas que eu perdi à custa disso!! Beijinhos e continua assim... é isso que faz de ti uma pessoa real e bonita.
De Luís Castro a 26 de Abril de 2009 às 19:11
Sei que perdi muito, mas deito-me e durmo que nem um bebé!
Bj
LC
De Sónia Pessoa a 26 de Abril de 2009 às 20:10
É isso! É uma paz de espírito saber que não nos vendemos... bjo
De Luís Castro a 27 de Abril de 2009 às 08:00
A minha almofada sabe que é verdade.
Boa semana.
LC
De Nuno Alves a 25 de Abril de 2009 às 23:01
Hoje é dia 25 de Abril, Dia da Liberdade!
Criei um prémio (http://numoutrolugar.blogspot.com/2009/04/premio_25.html) comemorativo desta data que atribuo com todo o prazer a este blog.
De Luís Castro a 26 de Abril de 2009 às 00:17
Obrigado, Nuno.
Um forte e especial abraço.
LC
De Jorge Soares a 25 de Abril de 2009 às 23:18
Luís,não é fácil sair do marasmo de meio século de atraso e de educação para o interior.

Bem sei que já passou uma geração e que a segunda já está a entrar, mas há coisas que não são fáceis de superar..mesmo em duas gerações.... para muita gente continuamos a ser o país do fado e do futebol .. com a agravante de que agora parece que temos um novo orgulho... somos o país do desenrascanço... como se isso fosse alguma virtude.... não fazemos as coisas a tempo e como deve ser.. mas ficamos felizes porque conseguimos desenrascar......

Sim Luís, nós não éramos assim.... e espero sinceramente que os nossos filhos não sejam assim..

Abraço
Jorge
De Luís Castro a 26 de Abril de 2009 às 00:19
É assim que estou a educar os meus filhos: que sejam interventivos.
Ab.
LC
De RS(criancices) a 26 de Abril de 2009 às 12:13
Concordo consigo Luís, somos mesmo uns meias tintas!
Bjs, RS.

"Ai se Abril soubesse
o que me apetece!"
De Luís Castro a 26 de Abril de 2009 às 14:48
Mas também não é a desfazer que isto melhora.
Há por aí muita gente a desfazer só por prazer.
É preciso construir!
Bjs e bom fds
LC
De Maria Araújo a 26 de Abril de 2009 às 16:52
Luís, disse tudo em poucas palavras.

«Mais ou menos…» ,«Assim-assim», « Tanto faz», não será uma dessas gripes que contaminam a sociedade?

Não deixo de ser uma excepção, confesso.
Beijinho
De Luís Castro a 26 de Abril de 2009 às 17:50
Uma gripe que tanto jeito dá a quem nos governa.
Mas quando digo "governa", não me refiro apenas aos políticos, digo-o mais até para os poderes económicos e outros de "mão escondida" que andam por aí...
Bjs
LC
De Filipa Jardim a 26 de Abril de 2009 às 20:50
Luís,

Isto é o qu se chama uma verdadeira "fase Che"...daqui a uns dias vamos vê-lo na televisão de camisa aberta e boina basca rs rs rs

Bjs,

Filipa
De Luís Castro a 27 de Abril de 2009 às 08:01
... a tomar o Parlamento?!
Nunca se sabe...
rs.,..
Bj
LC
De Paranoias a 27 de Abril de 2009 às 00:00
Abril...

Precisamos de nova revolução.
Somos uma país com capacidade para mais e melhor, mas estamos numa geração que se contenta com isto... sim, contenta-se. Criticam, criticam, mas não fazem nada, mesmo nada. E, nos dias de hoje, se falarmos e não fizermos nada mais, fica tudo na mesma, pois os políticos fingem que não nos ouvem.


Abraço ;)
De Luís Castro a 27 de Abril de 2009 às 08:04
Paranoias,
Pacheco Pereira escreveu um artigo muito interessante no passado Sábado, onde fala do perigo de uma derivação autoritária na democracia.
Mas de quem é a culpa?
Minha não é, de certeza.
Ab.
LC
De Paranoias a 27 de Abril de 2009 às 08:41
Bom dia Luís,

Obrigado pela sugestão, vou tentar ler esse artigo.

Temos mesmo que mudar a nossa mentalidade e lutar pelos nossos direitos. :)

Abraço
De Luís Castro a 27 de Abril de 2009 às 14:04
Sempre!
Ab.
LC
De filha do administrador a 27 de Abril de 2009 às 09:33
e eu que soube hoje que os espanhóis quiseram fazer uma revolução igual à nossa (também com flores) e não conseguiram????
De Luís Castro a 27 de Abril de 2009 às 14:08
Quem não sabe, aprende!
Bjs
LC
De Pedro Oliveira a 27 de Abril de 2009 às 11:06
estas ferramentas, ditas virtuais, estão a modificar um pouco a forma de comunicar e das pessoas se indignarem.Alguns politicos já se aperceberam, mas não deixa de ser preocupante que 300 000 jovens não se tenham recenseado voluntariamente e só estejam porque a nova lei o faz automaticamente.Começo a ser favorável à obrigatoriedade de votar, senão qualquer dia temos um novo "salazar" a ganhar eleições por completo alheamento do povo.
De Luís Castro a 27 de Abril de 2009 às 16:04
O problema é em quem votar.
As alternativas não são muitas.
Poucas, de resto.
Ab.
LC
De José Fernandes a 27 de Abril de 2009 às 11:50
Comodista !
É assim que caracterizo a mentalidade portuguesa.
Em Portugal nunca se passou nada de especial, nenhuma das Guerras passou por aqui, nunca tivemos de lutar contra adversidades para além da falta de trabalho, que nos obrigou a emigrar nos anos 60.
O efeito 25 de Abril está a passar, uma grande parte da população portuguesa sempre viveu em Liberdade, não tem a noção de privações, não sabem o que é intervenção social, para além de petições na net e troca comentários no Hi5.

Abraço
JF
De Luís Castro a 27 de Abril de 2009 às 16:06
Sim, somos bons a conversar.
A agir é que são elas.
Ab.
LC

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds