Quinta-feira, 7 de Maio de 2009

Arre! Porra! Chega! Basta!

Centrão?

Mais, não!

 

Parem!

Chega!

Basta!

Calem-se!

Estou enjoado!

Perdi a paciência!

Começo a ficar irritado!

 

Não têm mais nada com que se preocupar?!

 

Só vos oiço falar de vós mesmos.

É o financiamento dos partidos,

é o “Centrão”,

é o tabu do Alegre,

são as viagens do Alberto João Jardim,

são os calcanhares do Basílio e a Maizena do Rangel,

são os debates no Parlamento à volta dos umbigos dos deputados,

se Ferreira Leite é capaz,

se Sócrates conseguirá ou não a maioria,

se Louçã terá mais votos do que Jerónimo,

se Portas irá sobreviver depois das legislativas.

qual a relação entre Sócrates e Cavaco,

quem deve pedir desculpas a quem:

se o PS a Alegre ou Alegre ao PS.

 

Porra!

E nós?

 

E a crise que nos afunda?

E a pobreza que se descobre?

E o desemprego que não pára?

E a Justiça que é uma desgraça?

E a violência que aumenta nas ruas?

E os nossos jovens que nos abandonam?

 

Estou a ficar constipado com esta Gripe P, a dos políticos.

Arre!

 

Luís Castro

publicado por Luís Castro às 00:32
link do post | comentar
44 comentários:
De Ana Francisco a 7 de Maio de 2009 às 09:13
Concordo em género número e grau!

Eu voto por convicção. Não em partidos, mas na certeza que tenho de votar para honrar quem conquistou este direito para mim. Mas entendo a vontade que dá de não sair de casa. Entendo que haja quem não tenha opinião... Basicamente, eles não discutem ideias... discutem egos.

Kiss
De Luís Castro a 8 de Maio de 2009 às 18:52
E egos bem grandes.
Também é verdade que não podemos meter todos no mesmo saco.
Bj
LC
De Pedro Oliveira a 7 de Maio de 2009 às 09:31
BEm, isso é que ó grito do Ipiranga!!!!
Conheces isto?: http://www.dominiofeminino.com.br/editorial/opiniao/jan_foda_se.htm
De Luís Castro a 8 de Maio de 2009 às 18:53
E não costumo gritar, vê lá.
Ab.
LC
De filha do administrador a 7 de Maio de 2009 às 09:55
por acaso é verdade, nunca tinha feito uma lista tão completa.
muitas vezes penso: devias estar cá em casa e ser meu filho que eu logo te ensinava umas coisas, mas depois penso ... ´nos estado em que estão só à estalada e eu não bato no meu filho, por isso tenho receio que esta classe de "politicos" já tenha dado tudo o que era capaz, mas o que me assusta é que não estou a vislumbrar alternativas e vou ter que escolher algum destes outra vez.
De Luís Castro a 8 de Maio de 2009 às 18:53
Umas boas palmadas,
com eles deitados nos nossos joelhos e de rabiosque para o ar...
Bj
LC
De Isabel Silva a 7 de Maio de 2009 às 11:18
Veja lá o que anda a comentar, a PIDE, “eles andem aí”, eles não gostam de jornalistas com massa cinzenta a trabalhar… cuide-se.
O post está excelente, aguardo para ver até onde vai a coragem…



Isabel Silva


De mdsol a 7 de Maio de 2009 às 11:35
Estão todos muito bem uns para os outros. Só me lembra a história do moleiro e do carvoeiro que se travaram de razões: tabefe de um lado, tabefe do outro ambos ficaram sujos...
De Luís Castro a 8 de Maio de 2009 às 18:56
o problema é que a sujidade depois salpica quem está à volta.
Ab.
LC
De Anónimo a 8 de Maio de 2009 às 10:36
Não se percebe se é uma ameaça ou um aviso!!!
De Luís Castro a 8 de Maio de 2009 às 19:05
As duas!!!
LC
De Luís Castro a 8 de Maio de 2009 às 18:55
Já estou acostumado.
Já tenho levado muito na cabeça por ser assim.
E não imagina até onde vai a minha coragem...
Bj
LC
De mdsol a 7 de Maio de 2009 às 11:35
Estão todos muito bem uns para os outros. Só me lembra a história do moleiro e do carvoeiro que se travaram de razões: tabefe de um lado, tabefe do outro ambos ficaram sujos...
De Luís Castro a 8 de Maio de 2009 às 18:57
O problema é que a sujidade salpica quem está à volta.
Ab.
LC
De CN a 7 de Maio de 2009 às 11:40
Olá Luís. Bom dia.
Se fosse só o Luís a estar "constipado" e farto com tudo isto, estávamos nós bem. O problema é há muita gente "constipada" e a sofrer.
Portugal precisa urgentemente de uma classe política séria, sem vícios e "afins" e precisa de uma comunicação social igualmente séria. Uma comunicação social IMPARCIAL, que denuncie problemas e não faça novelas; que informe e não opine, que não ceda à pressão dos níveis de audiência.
Os políticos precisam de quem lhes faça frente, precisam de ser responsabilizados pelas suas "trafulhices" e jogos de interesse. Precisam sentir uma mão pesada em cima (seja de onde for) para não abusarem dos "pequenos" em detrimento dos seus interesses pessoais e partidários. Os partidos actualmente jogam impunes, em leis que eles fazem, desfazem e alteram a seu bel-prazer. É isto que tem que terminar neste país.
Uma classe política podre faz com que todo um país funcione mal uma vez que todas as decisões passam por eles- políticos (justiça, saúde, educação, segurança...).
Não é o "Sócrates" que está mal, conforme se ouve todos os dias; são os partidos todos, da ponta mais à direita à ponta mais à esquerda.
Parabéns pela sua frontalidade. Admiro muito isso numa pessoa. O Luís e os seus colegas têm instrumentos muito preciosos, podem usá-los para melhorar o país. IMPARCIALIDADE precisa-se.
Um abraço
De Luís Castro a 8 de Maio de 2009 às 18:58
Depois da constipação,
veio a gripe!
Ab.
LC
De Mia a 7 de Maio de 2009 às 14:16
E "nós"?? e nós vamos acabar por bater no fundo do poço sem que haja uma mão para nos içar.
confesso que cada vez que se aproxima uma eleição a minha intenção de voto é não votar. questiono-me: " votar para quê?". Sem falar que já não acredito na classe politica ( são todos iguais...), sinto que aqueles que os colocam na cadeira do poder, NÒS, só servimos para isso mesmo... oferecer-lhes o cargo, porque depois somos "abandonados e esquecidos" e a seguir logo bem lixados. Em vez de cumprirem o seu dever, não fazem nada.Tem coisas mais importantes para fazer: como subir o próprio ego.
um bjinho
De Luís Castro a 8 de Maio de 2009 às 18:58
Já batemos.
Mas há sempre um fundo mais abaixo!
Bj
LC
De Socrates a 7 de Maio de 2009 às 14:41
O triste é que qualquer dia "vai tudo para o castigo" por parte da população não ter sabido gerir a Liberdade que nos foi dada em 25 de Abril de 1974.

Como já disse, acho que a vida política portuguesa está podre em blindada a quem realmente quer altruisticamente fazer algo pelo país.

Já dizia o poeta-cantor:
"Eles comem tudo, eles comem, eles comem tudo e não deixam nada."
De Luís Castro a 8 de Maio de 2009 às 18:59
E há deputados bem gordinhos por lá...
LC
De Anarkista Rural a 7 de Maio de 2009 às 22:35
Vamos votar todos em branco e mostrar que estamos insatisfeitos com todos os partidos, só assim existe a possibilidade dos políticos perceberem que tem de mudar algo.
EU VOTO EM BRANCO
De Anónimo a 8 de Maio de 2009 às 10:37
Parabéns! Eu voto no TINTO!
De Luís Castro a 8 de Maio de 2009 às 19:04
Verde ou maduro?
rs...rs...
LC
De Luís Castro a 8 de Maio de 2009 às 19:01
O voto em branco é sinónimo de que as pessoas não se identificam com os partidos.
A abstenção significa que os eleitores não se identicam com este sistema político.
Ab.
LC
De Elsa Silva a 7 de Maio de 2009 às 23:48
Olá!

Luís, a Gripe P parece o PSI-20...
E mais não digo.

Bjs.
De Luís Castro a 8 de Maio de 2009 às 19:01
rs...rs...
LC

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds