Sexta-feira, 15 de Maio de 2009

Palavras leva-as o vento

Então, Manuel Alegre?

Só ameaças?

Mataste os teus próprios poemas?

 

Plínio dizia que “o poeta tem autorização para mentir”.

Alegre, mentiste?

Pessoa admitia que “o poeta é um fingidor”.

Alegre, fingiste?

Quintana alertava: “desconfia da tristeza de certos poetas”:

Alegre, desiludiste!

 

E recordo-te o que tu próprio escreveste em a “Letra para um Hino”:

 

É possível falar sem um nó na garganta

é possível amar sem que venham proibir

é possível correr sem que seja fugir.

Se tens vontade de cantar não tenhas medo: canta.

 

É possível andar sem olhar para o chão

é possível viver sem que seja de rastos.

Os teus olhos nasceram para olhar os astros

se te apetece dizer não grita comigo: não.

 

É possível viver de outro modo. É

possível transformares em arma a tua mão.

É possível o amor. É possível o pão.

É possível viver de pé.

 

Não te deixes murchar. Não deixes que te domem.

É possível viver sem fingir que se vive.

É possível ser homem.

É possível ser livre livre livre.

                    

Manel,

Os teus três “Nãos” não me chegam.

O teu MIC parece-me pouco.

Admites o nó na garganta?

Olhas para o chão

porque tiveste receio de correr.

Não quiseste cantar.

Não vais viver de outro modo.

Estás domado.

Vais murchar.

 

Luís Castro

publicado por Luís Castro às 19:40
link do post | comentar
36 comentários:
De patti a 15 de Maio de 2009 às 20:07
Quando chega a hora da verdade, são poucos os que pegam o touro pelos cornos.
De Luís Castro a 15 de Maio de 2009 às 20:18
Julgo que Alegre não saiu do PS para que este o apoie nas próximas presidenciais.
Já não te lia há uns tempos...
Bj
LC
De TELMO BÉRTOLO a 15 de Maio de 2009 às 21:00
Luís,
Gostei deste teu post . Era quase certo para mim que Manuel Alegre não faria nada contra o seu próprio partido. Com estas jogadas pretenderá manter o caminho aberto para as presidenciais. Estaremos cá para ver!...
Um abraço,
TB
De Luís Castro a 16 de Maio de 2009 às 12:15
Mas poderá ter um concorrente de peso: António Guterres, embora tenha quase a certeza de que, neste momento, não está para aí virado.
Ab.
LC
De Deo a 15 de Maio de 2009 às 21:24
Boa noite, Luís.
O que eu sinto em relação aos Homens, é que já não se faz pessoas como às do meu tempo,( finais de 60). Não existe, Honrra, Honestidade, Amizade ,Lealdade. Que aconteceu aos valores????
Bom fim de semana.
De Luís Castro a 16 de Maio de 2009 às 15:01
Os valores de ontem apagam-se face aos de hoje.
Melhores os antigos do que os presentes?
Vivemos um acentuar do conflito entre a ética individual e a ética colectiva.
Por mim, também vejo com tristeza a perda de cerrtos valoresvalores que me fizeram crescer.
LC
De Elsa Silva a 18 de Maio de 2009 às 13:47
Tenho uma dúvida,
os valores não são intemporais?
os de ontem não são iguais aos de hoje?

Bjs.
De Luís Castro a 19 de Maio de 2009 às 00:04
Há os Universais e há os temporais.
Infelizmente, os temporais começam a sobrepor-se aos Universais.
Ab.
LC
De Ana Ferreira a 15 de Maio de 2009 às 21:39
Boa Noite!
Na verdade aquilo a que assistimos é a uma grande indecência política. Basta estarmos atentos às subtilezas (ou não) dos discursos destes senhores para darmos por nós a pensar que talvez não vivamos no mesmo mundo que estes personagens.
O pior são as expectativas que vão criando no "povo" que os segue acarinha e aplaude, para logo depois percebermos que na verdade aquele "povo" não passa de um trampolim para lá chegarem, melhor, para lá se manterem. Como disse Aristóteles, "A coragem é a primeira das qualidades humanas porque garante todas as outras".Então o que é que se passa com Manuel Alegre?
Ana Cristina

De Luís Castro a 16 de Maio de 2009 às 15:06
Não foi coerente com o seu discurso político.
Não foi coerente com os seus poemas.
Não correspondeu à imagem que eu tinha.
Bjs
LC
De Anónimo a 17 de Maio de 2009 às 22:57
Foi altamente coerente! Basta conhecer um pouco da "figura" paara perceber que não iria fazer nada. Manuel Alegre está encostado a um passado e nada mais. Teve o seu percurso (pré-25 de Abril) e por aí ficou ...
Nos 35 anos que o país já leva de democracia o que lhe deve o país? Que combates travou? Que lei escreveu o senhor? Que debates incentivou? Que políticas colocou à discussão no Parlamento? Zero! Nada! Manuel Alegre é um Barão da democracia. Mais um a mamar à nossa pala!
De Luís Castro a 18 de Maio de 2009 às 03:15
Caro anónimo,
concordo quando diz que Alegre está colado a um passado.
Agora ficou lá definitivamente.
LC
De Elsa Silva a 16 de Maio de 2009 às 13:16
Eu esperava mais de Manuel Alegre…
De facto, como poeta e pertencendo a uma geração dita “COM VALORES”, podia ter usado a sua “sabedoria de vida”.
Pergunto-me:
Porque é que não a usa?
Será que estamos a perder a essência das coisas?
Onde estão os nossos Líderes?
É melhor ouvir o silêncio do que palavras ocas.

Bjs e bom fim-de-semana.
De Luís Castro a 16 de Maio de 2009 às 15:14
Não sai do PS porque terá percebido que fundando um novo parrtido nunca conseguiria o que alcançou na candidatura às presidenciais.
Não vai como deputado porque não lhe terao dado o que pretendia para ser cabeça de lista...
E mais não digo.Bj
LC
De Ana Ferreira a 16 de Maio de 2009 às 14:54
Dói quando as nossas referências não agem como nós achamos que é certo agirem, mas, infelizmente, outros valores mais altos se alevantam :(
De Luís Castro a 16 de Maio de 2009 às 15:18
ou alavancam...
Bj
LC
De Cláudia a 16 de Maio de 2009 às 17:57
Mais uma desilusão...
De Luís Castro a 18 de Maio de 2009 às 03:05
Já são tantas, não é ?
Bj
LC
De Cláudia a 18 de Maio de 2009 às 11:01
Tantas, que já deixei de contar...
Um abraço!
De Luís Castro a 18 de Maio de 2009 às 23:59
Até ao descrédito total!!!
Bj
LC
De Cláudia a 19 de Maio de 2009 às 00:01
Até quase à indiferença, o que é mau...
Abraço!
De Luís Castro a 19 de Maio de 2009 às 00:39
E é o que merecem.
Bj
LC
De Cláudia a 19 de Maio de 2009 às 00:44
É. Eu sei que sim.
Mas o país não merece. :-)
Aquele abraço!
Cláudia.
De Luís Castro a 19 de Maio de 2009 às 14:23
Outro.
LC
De Cláudia a 19 de Maio de 2009 às 14:58
:-)
Não nasci cá, mas este país e este povo merecem tão melhor...
Bj.
Cláudia.
De Luís Castro a 19 de Maio de 2009 às 15:20
Cláudia,
no fundo merecemos os políticos que temos.
Onde está a nossa capacidade de revolta e de procurar novos caminhos.
Adormecemos!
Bj
LC
De Cláudia a 19 de Maio de 2009 às 16:18
De certa forma percebo (e concordo) com o que diz. Por outro, acho que há um problema dramático: a alternativa. Ou melhor, a falta dela. Acredito que essa é uma das principais razões da abstenção ( e não a defendo de modo algum, pois desde que me foi permitido, há cerca de 12 anos, que nunca falhei nenhuma eleição ou referendo). Mas a pobreza de ideias, de alternativas, de propostas, de ideais e de criatividade é tanta que desespera.
Por vezes penso que só se o povo deste país provocasse aos nossos políticos um grande susto, as coisas se alterariam. De outra forma, não vejo jeito. Eles sabem que o povo é sereno...
Abraço!
C.
De Luís Castro a 20 de Maio de 2009 às 02:34
Até um dia...
Bj
LC
De Cláudia a 20 de Maio de 2009 às 23:16
Só posso esperar que esse dia chegue depressa. Bem depressa. :-)
Abraço!
C.
De Luís Castro a 23 de Maio de 2009 às 01:05
Bj
LC
De Isabel Silva a 16 de Maio de 2009 às 21:14
Caro Luís,
Alegre desiludiu!
Não se levantam ventos e marés para isto!
Que dirão ao que acreditaram na sua coragem e se reviram nas suas propostas?
A primeira imagem que me surge é a do que atira a pedra e depois esconde a mão!
Como analisaria Alegre se fosse outro a protagonizar a sua estória?
Feliz deve estar a equipa do Portugalex que vai ter bom material para trabalhar nos próximos dias.

Cumprimentos

Isabel Silva
De Luís Castro a 18 de Maio de 2009 às 03:08
Será que Alegre sabe da sondagem que alguém mandou fazer e onde um partido por ele fundado não teria mais de 3%?
Constou-me...
Bj
LC
De Paulo Viana a 18 de Maio de 2009 às 01:43
Infelismente só me ocorre uma palavra para descrever esta cambalhota à retaguarda: hipocrisia.
Pensava que uma pessoa como o Manuel Alegre, e após todo o barulho que fez, fosse alguem com principios. mas afinal não o é. Afinal porque andou ele neste ultimo ano em rota de colisão com o seu partido?
Seria "showoff"?
Paulo Viana
De Luís Castro a 18 de Maio de 2009 às 03:16
Uma das qualidades que mais respeito é a coerência.
Umas das coisas que mais irrita é a incoerência.
Ab.
LC
De RS(criancices) a 19 de Maio de 2009 às 19:35
Aprecio a sua vertente poética, mas confesso que
tanta incongruência deixa-me muitas dúvidas e faz-me pensar numa quadra de António Aleixo, que não me sai da cabeça:

"Os que bons conselhos dão

ás vezes fazem-me rir

por ver que eles mesmos, são

incapazes de os seguir.

(1943).


Resto de BOA semana, Luis.
Bj, RS.
De Luís Castro a 20 de Maio de 2009 às 02:39
Obrigado e igualmente.
Vou dormir que já é tarde e amanhã tenho uma conferência para dar...
Bj
LC

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds