Sexta-feira, 10 de Julho de 2009

Twitter deve ser regulado?

O twitter está a causar polémica entre políticos e entre jornalistas.

 

Hoje mesmo, o líder da bancada parlamentar do PSD-Açores proibiu os deputados do PS de mencionar o seu nome no twitter. Depois de trocas de acusações nessa plataforma, o Parlamento regional já avisou que quer o problema discutido e ameaça "regular" a utilização do twitter.

 

Entre os jornalistas, a vida interna das empresas começa a ser posta a nu e multiplicam-se os comentários sobre política e outros assuntos do dia.

 

Estaremos a comunicar "demasiado"?

Deve o twitter ser "regulado"?

 

Luís Castro

publicado por Luís Castro às 18:32
link do post | comentar
25 comentários:
De mwm a 10 de Julho de 2009 às 18:49
E se o nome do líder da bancada parlamentar do PSD-Açores for mencionado nos jornais e telejornais, já não há problema?
De Luís Castro a 11 de Julho de 2009 às 21:34
Nunca se terá queixado, que eu saiba...
LC
De Joao a 10 de Julho de 2009 às 19:13
O Twitter é uma ferramenta demasiado transparente para que os comportamentos "tradicionais" consigam lidar facilmente com ele. Políticos, jornalistas, mas também empresas, artistas, etc., todos precisam de se auto-moderar ou então aceitar as consequências, já que a timeline do Twitter regista tudo, até o arrependimento...
De Luís Castro a 11 de Julho de 2009 às 21:35
É isso: transparente!
LC
De Dextro a 10 de Julho de 2009 às 19:30
O que se fala aqui não é "regular" mas sim "censurar"... O Twitter é uma ferramenta de pessoas para pessoas e aqueles que continuam presos na ideia de que existem pessoas que têm mais direitos do que outras e que podem decidir o que as outras pessoas dizem e ouvem não o conseguem perceber..
De Luís Castro a 11 de Julho de 2009 às 21:36
Há sempre quem queira colocar "filtros" na comunicação.
Ab.
LC
De Sílvia a 10 de Julho de 2009 às 19:36
Li a notícia da agência Lusa e mais uma vez se assiste ao baixo nível do debate político. Incrível, parece que quase houve agressão física.

No meio de toda aquela confusão pelo menos consegui rir com uma frase do deputado do PSD:
"Dizer que o António Marinho insultou o líder do PS, é algo que se aceita aqui dentro, mas na Internet não admito que use o meu nome", [...]. Ora, dizer isto é ridículo. Curioso, devido à polémica o nome do deputado é referido (inúmeras vezes) na internet.

O twitter é um instrumento de comunicação, interacção... Cada utilizador é responsável por aquilo que aí veicula.
Não me parece que devesse existir uma entidade reguladora ou outra coisa do género.
O problema não é o twitter mas a utilização que dele se faz.
Ninguém pensou em regular outras redes sociais.
Porquê? Será apenas quando as polémicas surgirem?
De Luís Castro a 11 de Julho de 2009 às 21:38
E que tal"regular" os políticos?
Hein???
Rssssssss
Bj
LC
De tweeter a 10 de Julho de 2009 às 19:37
E será que não haverá razões suficientes para isso?Num Parlamento,seja ele o do Açores, da Madeira,ou de S.Bento, ou se parlamenta ou se twita.
Para mim a regulamentação deverá passar por esses ambientes que são obviamente de trabalho e não de mero relacionamento social.
De Luís Castro a 11 de Julho de 2009 às 21:39
Alguém disse recentemente:
Nunca falei com um deputado, mas eles agora respondem-me no twitter.
É fantástico.
LC
De Meghy a 10 de Julho de 2009 às 20:22
Ironicamente respondo... claro que deve ser regulado... ora pois... limitar a liberdade de expressao... algo que em tempos foi um principio constitucional... aquele artigozito 42º da CRP. Coisa pouca... Não é muito melhor esta coisa da globalização e mundialização da informação, comlobbys à mistura, em que chega aos nossos ouvidos as coisas que realmente "precisamos" de ouvir?! Provavelmente o twitter e todo o comentário que nele se faça, por não passar nesse salutar crivo, sofrendo de um mal tão grande como aquele que é a "liberdade de expressão", merece simpática e saudavelmente ser regulado. Claro que sim!... (Atenção senhores... estamos a voltar ao tempo da ditadura... a diferença é que aquela a que hoje assistimos é tácita... provavelmente "prima" direita do tão falado sistema... o culpado de todos os males que por aí andam...)
De Luís Castro a 11 de Julho de 2009 às 21:42
Rsssss
Bj
LC
De Fatima a 10 de Julho de 2009 às 20:39
Ai Luís... ainda não aderi a esta modernice a ponto de fazer visitas regulares...
De Luís Castro a 11 de Julho de 2009 às 21:42
Mas devias.
LOL
Bj
LC
De Sónia Pessoa a 10 de Julho de 2009 às 21:44
Quem não deve, não teme. Quem deve, deve temer. Deve regular-se a liberdade de expressão? Deve regular-se a evolução tecnológica, com tudo o que ela acarreta?
De Luís Castro a 11 de Julho de 2009 às 21:43
Claro que não.
Ab.
LC
De Jonas Matos a 10 de Julho de 2009 às 23:19
Somos um país apenas com 35 anos de democracia, regime esse que nunca foi criado com a devida consistência.
Sinal disso, são as atitudes pouco ou nada democráticas de políticos como Mário Soares, Alberto João, Cavaco Silva, José Sócrates.
Maria Soares viu na democracia uma boa forma de encontrar diamantes em cuecas e dinheirtos nos bolsos do casaco para depois, sabe-se lá, investir num colégio dito moderno no campo pequeno.
Alberto João monopolizou tudo o que mexe na Madeira, fazendo transparecer a ideia do padrinho, exemplificando-se com uma situação vivida em causa própria “OH Maria [minha prima] já te tratei da papelada da casa, já não há nada embargado”.
Cavaco Silva e Sócrates, professor e aluno, não suportam que lhe façam frente, caso o façam, à boa maneira pidesca, estalinista (assim cada um fica com a orientação com a qual mais se identifica) perseguem professores, policias, estudantes.
O twitter é uma forma de expressão, transparente, fluida. Quem tem medo desta ferramenta tem algo a esconder. A democracia é um processo contínuo da emissão de opinião. Os democratas têm que se felicitar por as inúmeras formas de exprimir opinião que hoje nos são apresentadas e não censurá-las (tipicamente de um regime autoritário)
De Luís Castro a 11 de Julho de 2009 às 21:44
Que ninguém nos cale!
Nem no twitter!!!
Ab.
LC
De Xaverde a 11 de Julho de 2009 às 01:27
Sim... De facto, há diversos deputados que não regulam bem. Isso de o fazerem no twitter, não é defeito. É coerência.

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds