Sexta-feira, 9 de Outubro de 2009

Nobel da paz para Obama

Discordo.

Obama mantém duas guerras: Iraque e Afeganistão e está num crescendo de tensão com o Irão.

 

 

O Comité do Nobel justifica a escolha "pelos seus extraordinários esforços para o fortalecimento da diplomacia internacional e da cooperação entre os povos".

 

É verdade que o actual presidente americano desanuviou a tensão que existia, especialmente contra os Estados Unidos.

Não há qualquer dúvida de que Obama trouxe esperança ao Mundo.

Mas é demasiado cedo.

 

Seria prudente esperar mais um ou dois anos.

 

Vejo, no entanto, um ponto positivo:

Obama passa a ter uma nova responsabilidade perante o Mundo.

Com este Nobel da Paz, o presidente americano pensará melhor sobre o que fazer no Afeganistão – a guerra que o próprio Obama escolheu.

 

Luís Castro

 

publicado por Luís Castro às 11:40
link do post | comentar
43 comentários:
De Filipa Pereira a 9 de Outubro de 2009 às 11:57
Viva Luís,

A mim também me parece um pouco cedo demais para elevá-lo a tão alto nível. Pelo menos, quando comparado a Madre Teresa de Calcutá, José Ramos-Horta ou mesmo a Kofi Annan , carece de maturidade em todo este trabalho de estabelecer a paz.

Abraço,
FP
De Luís Castro a 9 de Outubro de 2009 às 18:15
Não quero dizer que Obama não mereça tal prémio.
Só acho que ainda é cedo.
Ele tem agendas muito importantes em mãos, gerou uma onda de esperança, mas as guerras continuam, a paz no Médio e Próximo Oriente continua por alcançar, o problema do Irão está em crescendo.
Enfim... será talvez uma forma de lhe dar mais força.
Que assim seja.
Bj
LC
De ianita a 9 de Outubro de 2009 às 13:15
Já eu concordo...

Porque anunciou a retirada progresiva do Iraque. A Guerra no Afeganistão não é dos EUA, mas da NATO. Suspendeu por 6 meses o embargo a Cuba, o que foi um passo gigante...

E, mais que tudo, é alguém que uniu americanos e pessoas de todo o Mundo... tem mística... tem sentimento... tem o poder da palavra. E fez as pessoas acreditarem. E esse acreditar pode mudar o Mundo.

(acho que ele, no fundo, é do Benfica!)

Há muito tempo que não havia um Nobel da Paz a alguém que tivesse tido influência no Mundo e não apenas num local determinado do Mundo (como Dalai Lama ou Ramos Horta ou mm o sr. do Microcrédito... o Koffi Anan talvez...)

Mas vá... as opiniões sabes bem como são :)

Kisses
De Luís Castro a 9 de Outubro de 2009 às 18:23
Mas os soldados americanos continuam no Iraque.
Para o Afeganistão, Obama está a pedir mais tropas.
A guerra do Afeganistão só é da NATO porque os americanos estão a dividir os mortos com o resto do mundo.
Bj
LC
De Cláudia a 9 de Outubro de 2009 às 13:26
Concordo totalmente com a decisão do Comité. Acho, no entanto, que Obama foi eleito não tanto pelo que já fez (e atenção, em tão pouco espaço de tempo considero ter sido muito e importante), mas pelo que poderá ainda vir a fazer e, principalmente, pela transformação que significou, pela atitude que demonstra e, acima de tudo o resto, pela esperança enorme que trouxe ao mundo. Nos meus 30 anos de vida não me lembro de uma figura que sozinha tenha unido tanta gente e tenha gerado tanta esperança no mundo inteiro. Obama é um vento de mudança.
P.S: a minha opinião é totalmente parcial pois tenho uma 'paixão assolapada' (politicamente falando) pelo distinguido. :-)
Bj.
C.
De Luís Castro a 9 de Outubro de 2009 às 18:25
Um "vento de mudança" que ainda só deu esperança.
Falta que essa esperança dê resultados.
É por isso que eu acho prematura a atribuição.
No próximo ano seria o mais apropriado.
Bj
LC
De Cláudia a 9 de Outubro de 2009 às 18:40
Discordo só numa coisa. Não acho que tenha dado só esperança. Nunca o resto do mundo viu os EUA como vê agora. E nunca os EUA olharam para o resto do mundo como com Obama. E essa, para mim, é já uma vitória. Se teremos resultados práticos verdadeiramente 'revolucionários', sinceramente não sei. Mas não sou ingénua (como diz o outro), a ponto de pensar que Obama é o Messias e vai fazer milagres. Quando se espera o impossível, a desilusão é garantida.
De resto, espero que esta decisão não cause arrependimentos. A bem de todos nós. :-)
Agora, que ninguém nos está a ler, vou ali fazer um café e fumar um cigarro. Mas não conte a ninguém. :-)
Bj.
C.
De Luís Castro a 12 de Outubro de 2009 às 16:36
Prometo que não conto!
ehehehe

Sobre o comentário:
não basta olhar diferente, há que agir diferente.
Bj
LC
De Cláudia a 12 de Outubro de 2009 às 17:51
Eu sou uma optimista, Luís! :-) Acho que é um começo.
Obrigada pela confidencialidade! :p
Bj.
C.
De Luís Castro a 12 de Outubro de 2009 às 18:27

=;-) »
De Cláudia a 12 de Outubro de 2009 às 18:46
E já agora, cometi outro pecado. Desta feita, comi uma barrinha Kinder, passe a publicidade. A culpa não foi minha. Foi oferta de um aluno. Até ficava mal eu dizer que não. Não ia magoar os sentimentos do miúdo! :-)
Bj.
C.
De Luís Castro a 12 de Outubro de 2009 às 19:23
Que professora tão sensível !!!
Estou emocionado.
LC
De Cláudia a 12 de Outubro de 2009 às 19:55
Eu sou assim, Luís. O bem estar emocional dos meus alunos acima de tudo. Especialmente daqueles que me dão chocolatinhos! :-)
Bj.
C.
De Luís Castro a 13 de Outubro de 2009 às 00:42
E qual foi a sua avaliação?
Só pode ter sido excelente!
Bj
LC
De Cláudia a 13 de Outubro de 2009 às 00:48
Sabe, como não estou no sistema e trabalho por conta própria, a minha avaliação faz-se todos os dias. Se o meu trabalho não agradar, os meninos e meninas ( e alguns mais graúdos, também) vão embora. :-)
Bj.
C.
De Luís Castro a 13 de Outubro de 2009 às 15:31
Visto.
LC
De Jorge Soares a 9 de Outubro de 2009 às 13:43
Sempre achei que Obama seria uma volta de página na politica americana, um ano depois, acho que essa volta de página está por dar. É evidente que há coisas que demoram a mudar, mas a manutenção de Guantanamo, a demora no abandono das duas guerras em que o país está envolvido, a demora nas necessárias reformas sociais, são coisas que me fazem duvidar se esse virar de página irá mesmo acontecer... discordo da entrega do prémio, acho que ainda fez muito pouco para o merecer.

Jorge Soares
De Luís Castro a 9 de Outubro de 2009 às 18:25
Já somos dois.
Ab.
LC
De Pedro Oliveira a 9 de Outubro de 2009 às 21:47
estou completamente de acordo contigo nos teus argumentos.
De Luís Castro a 12 de Outubro de 2009 às 16:39
Visto.
LC
De patti a 9 de Outubro de 2009 às 15:18
Pura pressão sobre Obama.
O que não deixa de me irritar, deve haver muito boa gente que o merecia muito mais, mas infelizmente não fazem diferença substancial na equação dos "interesses" mundiais.
De Luís Castro a 9 de Outubro de 2009 às 18:27
Também acho.
Os Nobel da Paz normalmente têm uma componente política muito forte.
Que a pressão resulte.
Bj
LC
De Pedro Oliveira a 9 de Outubro de 2009 às 21:47
vídeo inédito de anne frank no vila forte.
De Luís Castro a 12 de Outubro de 2009 às 16:39
Visto.
LC
De mariali a 9 de Outubro de 2009 às 15:34
Foi, com certeza, pelos pontos positivos que o Luís aponta que Obama ganhou o prémio. Ele apareceu como o Messias, o mundo inteiro está com ESPERANÇA. Este valor estava muito desacreditado. Daqui por 2 ou 3 anos já seria tarde, agora, obriga-o a ter mais cautelas, mais consciência nos passos a dar.
Bjo.
De Luís Castro a 9 de Outubro de 2009 às 18:29
E que essas cautelas aconteçam já com as decisões que estão a ser tomadas em relação ao Afeganistão.
Não me parece que seja com mais tropas que os EUA e o Mundo vão resolver o problema no Afeganistão.
Bj
LC
De Virgínia a 9 de Outubro de 2009 às 15:58
Boa tarde Luís
Obama estava quase a merecer este prémio... faltava-lhe um bocadinho assim |__________________|.
Mas, como comentou Saramago (+-). "Este prémio não é um reconhecimento mas um investimento".
Beijo
De Luís Castro a 9 de Outubro de 2009 às 18:32
Ainda lhe falta um "Danoninho".

Excelente a frase que cita:

"Este prémio não é um reconhecimento mas um investimento".

Bj
LC
De Helder a 9 de Outubro de 2009 às 16:58
Concordo contigo Luís. É muito cedo e ainda tem que provar algumas das coisas que afirma/afirmou.

No entanto e dado o facto consumado eu arriscaria a dizer que também o Bush devia ter a metade desse prémio porque afinal, foi por ele ter sido tão mau, tão mau, tão mau, tão mau que bastou o Obama ter um discurso positivo que recebeu logo o Nobel
De Luís Castro a 9 de Outubro de 2009 às 18:33
Não está mal pensado, não senhor.
Obama é muito bom, mas Bush deu-lhe uma ajuda fantástica.
Ab.
LC
De Cibereporter a 9 de Outubro de 2009 às 20:47
Uma grande surpresa mas o prémio foi bem entregue! O "homem mais poderoso do mundo" ainda não fez aquilo a que se propôs - e certamente não fará tudo - mas já demonstrou o que pretende.

No primeiro dia como presidente, Barack Obama ordenou o encerramento de Guantánamo (grave violação dos direitos humanos) para depois, na política externa, tentar reconciliar os Estados Unidos com a América Latina, a Rússia e o Médio Oriente, em suma, com o Mundo. Obama abriu um novo capítulo da diplomacia americana em África, ao enviar Hillary Clinton ao Gana (e não ao Quénia) com uma mensagem de apoio ao desenvolvimento do continente e no combate à fome e às suas raízes: a guerra e a corrupção.

Colocou os Estados Unidos em sintonia com a comunidade internacional ao procurar combater as alterações climáticas e empenhar-se na redução das emissões de CO2. Washington prepara-se para estabelecer um compromisso na Cimeira do Clima de Copenhaga em Dezembro, que deverá substituir Quioto, protocolo que escandalosamente os EUA e a Austrália nunca subscreveram.

Também iniciou a retirada das tropas do Iraque... mas aqui alguns dirão que está mobilizar forças no Afeganistão. Sim, no entanto, um grande líder é aquele que procura soluções definitivas e não aquele que tapa o sol com uma peneira. Existe uma guerra e seria, na minha humilde opinião, um erro com consequências nefastas, além de ser um sinal de fraqueza, deixar o Afeganistão entregue a si mesmo, entregue ao fundamentalismo, qualquer que ele seja. A tirania e o terrorismo não se resolvem com um virar de costas.

Não digo que tudo são maravilhas. É preciso não esquecer que todas as nações têm os seus interesses numa vida política internacional com apenas uma lei: a do mais forte. Mas isso sempre foi assim desde o primórdio dos tempos, com todos os impérios.

Concluindo, o prémio Nobel da Paz foi bem entregue. Ele não premeia um passado mas estimula um futuro, um futuro de paz e harmonia entre povos. O galardão é, assim, um instrumento de acção na procura da paz e não apenas um reconhecimento. Barack Obama tem agora a legitimidade reforçada na procura do diálogo e também uma maior responsabilidade em seguir o azimute que traçou.
De Luís Castro a 12 de Outubro de 2009 às 16:39
Deu-lhe mais legitimidade e responsabilidade para o futuro.
Mas repito: foi cedo, muito cedo.
Até o próprio Obama reconheceu que era um prémio prematuro.
Abraço.
LC
De Paulo Sousa a 9 de Outubro de 2009 às 21:57
O Nobel a Obama é um presente envenenado, pois depois do quase ultimato que fez ao Irão ficará de alguma forma limitado para actuar caso o Irão continue a ignorar os alertas. O mesmo aplica-se a outros palcos de conflito como o Afeganistão.
O Comité Nobel deixou meio mundo surpreendido e as reacções vão-se sucedendo a conta-gotas, e algo desconcertadas. Irão, e a amiga Venezuela de Chavez, apoiados pelo PCP, poderiam aplaudir a atribuição e usa-la para condicionar Obama. Mas não, parece que todos estes, e outros, inimigos dos EUA vêm nesta atribuição uma ameaça em vez de uma ameaça. Palpita-me que no futuro esta nomeação poderá ser arma de arremeço contra Obama, nomeadamente em cenários em que os EUA tenham de actuar. Nesse dia os seus inimigos não exitarão em fazer desta nomeação um trunfo contra o Presidente dos EUA.
De Luís Castro a 12 de Outubro de 2009 às 16:42
Não duvides.
É um prémio que o irá condicionar futuramente.
Dele não tenho medo, mas dos poderes que andam dentro e fora da Casa Branca...
Ab.
LC

Comentar post

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds