Segunda-feira, 28 de Setembro de 2009

E agora ?

Como sempre acontece, todos ganharam.

 

Sócrates venceu as eleições;

Ferreira Leite teve uns pozinhos mais do que Santana Lopes;

Portas conseguiu o melhor resultado dos últimos 26 anos para o PP;

Jerónimo aumentou 30 mil votantes;

Louça arrecadou mais 200 mil simpatizantes para o Bloco.

 

 

Na verdade, o único que pode cantar vitória é Paulo Portas.

Apontado nas sondagens como o quarto ou quinto partido na tendência dos votos, o CDS-PP ultrapassou o BE e é agora a ser a terceira maior força partidária.

 

 

O Bloco, apesar de duplicar os assentos parlamentares, o certo é que chegou a ter 16% nas sondagens e não ultrapassou os dois dígitos. Dos 30 deputados que chegaram a projectar como possíveis de alcançar, ficaram-se pelos 16. O BE prometeu mais do que conseguiu.

 

 

O PSD ficou abaixo dos 30%, teve poucas décimas mais do que conseguira com Santana Lopes, não derrotou o PS e registou o 4º pior resultado desde 1976. Perdeu uma oportunidade histórica. Teve todas as condições para o conseguir.

 

 

A CDU é a última força política. Muito pouco para uma coligação e para um líder que é considerado por muitos como o mais coerente de todos.

 

 

O PS perdeu a maioria.

Venceu, é verdade, mas viu fugir mais de meio milhão de votantes.

 

Sócrates diz que conseguiu uma “vitória extraordinária”. Não diria tanto, mas esta vitória é quase só dele. Merece continuar a governar,só que os portugueses não lhe quiseram dar a maioria.

Ferreira Leite esforçou-se, mas os sociais democratas disseram-lhe que é altura de renovar o partido. Este PSD precisa de se reencontrar com o seu eleitorado.

Louçã terá de se definir: o Bloco é um partido de protesto ou com aspirações a ser poder?

Jerónimo terá de procurar eleitorado. A Democracia e os trabalhadores precisam do PCP.

Portas será – muito provavelmente – a principal muleta do PS para acordos pontuais e já lembrou os socialistas que terão de negociar.

 

Mais uma vez – o que já vem sendo hábito –, acompanhei a noite eleitoral fora da RTP. Entre os muitos telefonemas e as emissões das televisões, ouvi de um amigo a frase da noite:

“Estas eleições não resolveram nada e complicaram tudo”.

Concordam?

 

Luís Castro

 

*** Vejam o primeiro voto de um pinguim e ajudem-no em:

 

http://www.rumoantarctica.com/

 

 

                   

Categorias: ,
publicado por Luís Castro às 01:23
link do post | comentar | ver comentários (20)
Segunda-feira, 14 de Abril de 2008

E agora?

.

O “Cheiroapólvora” leva vinte e seis dias de existência e quase trinta mil entradas. Foi o blogue mais procurado logo no primeiro dia, o mesmo acontecendo na maioria dos restantes em que permaneci no Iraque. Chegou a ter mais de duas mil visitas. Nunca imaginei que tal acontecesse.

 

Tentei corresponder ao vosso crescente interesse. Fiz reportagens por vós sugeridas e direccionei parte das minhas intervenções em directo de Bagdade para as dúvidas que sentia existirem através das mensagens que me iam deixando; pude interagir convosco, dando um pouco mais do que os dois ou três minutos que as reportagens me permitiam; respondi a todos os comentários onde expressei quase sempre frustração e revolta, mas também esperança; percebi o que vos ia na alma e de que forma o meu discurso estava ou não a ser compreendido; publiquei imagens que guardei na retina e nas lentes das câmaras de filmar e fotográfica.

 

Esta experiência foi muito importante para mim, uma vez que nós, jornalistas de televisão, estamos habituados a falar e não a ouvir. Eu escutei-vos. Já sabia que existia um mundo para além do nosso - aquele para quem nós trabalhamos - ávido de informação, mas nunca pensei estabelecer convosco uma ligação tão forte. E agora, o que fazer com este blogue?

 

Tenho ideias: posso verter aqui o que foram as minhas experiências nas dezassete guerras por onde andei e sobre a tragédia de Vargas, na Venezuela; posso levá-lo para assuntos actuais relacionados com a temática; posso abrir espaço de debate para assuntos quentes dos nossos dias, sejam as guerras de lá ou as guerras de cá; posso até optar por uma mistura de tudo isto. As expectativas estão muito altas e temo não conseguir corresponder ao que esperam de mim. Preciso que me ajudem a encontrar o caminho, até porque este blogue já não me pertence. É de todos vós.

 

Muito obrigado a todos. Vocês são o melhor dos públicos!

 

Luís Castro

Repórter de Guerra e Coordenador do Telejornal da RTP

Categorias: ,
publicado por Luís Castro às 13:00
link do post | comentar | ver comentários (74)

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds