Segunda-feira, 24 de Janeiro de 2011

Nada de mais errado!

Ontem ouvi comentários que me deixaram verdadeiramente irritado.

Dizer que candidaturas como as de Fernando Nobre e de José Manuel Coelho são más para a democracia porque, dizem “a política faz-se com políticos e com partidos”.

Mais: que quem votou em José Manuel Coelho "merece a democracia que tem".

 

1º – A democracia não é exclusiva dos partidos e dos políticos.

E ainda bem que não é.

Se fizermos as contas, só 20% dos eleitores escolheram candidatos apoiados por partidos.

2º – Votar em Coelho foi uma atitude de protesto de quem não se revia nos restantes.

3º – Entre quem ficou em casa, quem votou em branco e quem anulou os seus votos, encontramos 60% dos eleitores.

4º – Em termos absolutos, Cavaco Silva é o chefe de Estado eleito com o menor número de votos e também com a menor percentagem numa reeleição.

 

Será que alguém vai tirar conclusões?

 

Luís Castro

publicado por Luís Castro às 21:18
link do post | comentar | ver comentários (17)
Domingo, 25 de Abril de 2010

Ai se Abril soubesse !

Mas porque razão o 25 de Abril tem de ser um símbolo da Esquerda?

 

 

Concordo com Aguiar-Branco quando diz que os símbolos da Revolução de Abril “não pertencem a nenhum partido, mas a todos os portugueses”.

 

Surpreendente, sem dúvida, o discurso de um dos poucos políticos que ainda gosto de ouvir e que teve o ponto alto quando motivou os protestos do PCP ao recorrer a Lenine para caracterizar o estado do país:

"Uma organização morre quando os de baixo já não querem e os de cima já não podem".

 

Igualmente bem apanhada a adaptação do O CDS para os três 'D' do 25 de Abril – Democratizar, Descolonizar e Desenvolver. Para a direita,

“O país vive hoje sob o signo de outros três 'D' :

Dívida, Défice e Desemprego”.

 

Recordo o que escrevi no 25 de Abril do ano passado continua bem actual:

 

Numa coisa somos bons: a encolher os ombros.

Quando nos saúdam com um como estás?, encolhemos os ombros e respondemos: «Mais ou menos…»

Quando alguém se cruza connosco e atira um como vais?, encolhemos os ombros e suspiramos: «Assim-assim…»

Quando nos desafiam com um decide lá o que queres, encolhemos os ombros e dizemos: «Tanto faz…»

 

É verdade, somos uns meias-tintas!!!

Ficamos sempre a meio.

Não temos a coragem de ir até ao fim.

 

O que me irrita é que nós não éramos assim.

 

Ai se Abril soubesse

o que me apetece!

 

Luís Castro

 

*** Post do 25 de Abril do ano passado:

http://cheiroapolvora.blogs.sapo.pt/73422.html

publicado por Luís Castro às 13:09
link do post | comentar | ver comentários (43)
Sábado, 10 de Abril de 2010

Terá Sócrates razões para ficar preocupado?

O PSD começou a arrumar a casa - é o que dizem.

Gostei de ouvir Passos Coelho.

Gostei por dizer que não tem pressa para governar, que não vai gerar crises artificiais e que os gestores nomeados pelo Estado passem por um crivo de competência.

 

Pedro Passos Coelho

 

O novo líder do PSD foi inteligente e merece o mérito por juntar várias sensibilidades, alertando que a unidade do partido deve ser “regada todos os dias".

Mas ainda é pouco.

Aguardo com curiosidade o discurso de Domingo, onde promete apresentar um projecto para o país e que oposição irá fazer.

 

Terá Sócrates razões para ficar preocupado?

 

Luís Castro

 

 

Frases de Pedro Passos Coelho durante o discurso:

 

"Espero que este momento seja de um novo arranque"

"Temos muito trabalho para fazer daqui para a frente"

"Não precisamos de ser empurrados para as coisas, temos de as fazer"

"O PSD é um partido com grande vitalidade e que leva a política a sério"

"Hoje podemos dizer que colocamos Portugal primeiro"

"Todos sabem que a união e a coesão dão muito trabalho e todos os dias"

"Teremos neste congresso listas conjuntas para os órgãos do partido"

"O nosso partido está coeso, mostra a sua união e todos vamos remar para o mesmo lado"

"Este momento de coesão tem de ser «regado» todos os dias"

"O país está há demasiados anos numa espécie de morte lenta"

"Nós precisamos de combater este modelo de condenar o país a uma morte lenta"

"Este governo não tem capacidade de vender um sonho para o país"

"Não vamos governar o país de uma forma burocrática"

"Não temos pressa de chegar ao poder ou de criar crises artificiais"

"A vontade do PSD será a de colocar o desenvolvimento do país em 1º lugar”

"O grande desafio é explicar a Portugal que há uma alternativa que vai nascer à volta do PSD"

"Aliviar os portugueses de encargos que não são justos e diminuir o peso do Estado"

"Devemos cortar na despesa pública desnecessária"

“Não aceitaremos discriminações nem viver num clima de desconfiança face à corrupção"

"Se nós não actuarmos dificilmente será na ponta da caneta e da lei que encontraremos soluções para tudo"

"Nomeados pelo Estado para cargos de relevância possam primeiro passar por um crivo de idoneidade"

“Nós precisamos de arrumar a nossa casa e deve ser transparente aos olhos de todo o país"

"O Aguiar Branco vai presidir à revisão do programa do PSD"

"O PSD de hoje e do futuro tem de reflectir o acerto com a modernidade"

"Os nossos estatutos não espelham o partido moderno que quer governar Portugal"

"Nas eleições presidenciais teremos o primeiro teste"

"Aguardaremos a decisão que Cavaco Silva tomará"

"Gostaríamos de dizer ao cidadão Cavaco Silva que tem feito um grande mandato"

"Cavaco Silva deve recandidatar-se a Presidente da República"

publicado por Luís Castro às 00:53
link do post | comentar | ver comentários (34)
Sexta-feira, 8 de Janeiro de 2010

A culpa é ...

… dos políticos !!!

 

De quem em campanha deveria discutir as suas propostas e não entreter o eleitorado com fait divers que alimentam as televisões.

 

A “culpa” é…

… de quem votou!

 

De quem se está borrifando para os programas com que os partidos se apresentam a votos e depois tentam remendar a sua borrada com um pedido de referendo.

Então não sabiam que esta era uma bandeira do programa do PS?

E desses mais de 90 mil que pediram o referendo, quantos votaram PS?

 

Mas, neste caso, ainda bem que votaram.

Disse Pacheco Pereira:

“sou contra a engenharia social feita pelo Estado.”

Disse Francisco Assis:

“o mundo da vida venceu o mundo dos preconceitos.”

 

Eu diria mais,

diria que demos mais um passo para que o homem se liberte dos outros homens.

 

Que autoridade tenho eu para decidir sobre a vida dos outros?

Quem sou eu para definir o seu caminho para a felicidade?

 

Deixem-se de tretas.

Sejam felizes e deixem que os outros o sejam também!

 

Como escreveu um dia Camilo Castelo Branco:
"A civilização é a razão da igualdade."

 

Luís Castro

publicado por Luís Castro às 23:25
link do post | comentar | ver comentários (85)
Terça-feira, 22 de Dezembro de 2009

"Este PSD não tem solução!"

“É uma federação de pessoas que se detestam.”

 

 Santana Lopes, em entrevista à SIC Notícias

 

Pois. Assim não vai lá.

Já o disse e repito:

Este PSD tem de se refundar ideologicamente.

O que é o Partido Social Democrata actualmente?

 

Terá que reconquistar a clase média que ficou orfã.

Esse milhão e meio de eleitores que têm dado as vitórias ora ao PSD, ora ao PS. Aquela que era a grande base do PSD, dividiu-se pelo PP e pelo BE.

 

E os jovens?

Será que a maioria se revê neste PSD?

Não me parece.

 

É nestas duas bases que o PSD terá de fazer a sua aposta maior se quiser voltar a governar.

 

Santana disse ainda que:

“Quando estamos fora não podemos estar a atirar nas costas do líder. Ou teremos de ser expulsos!”

 

Também concordo.

Já diz o povo: “Quem está fora, não racha lenha.”

 

Na entrevista à SIC Notícias, Santana disse ainda:

“Não podemos estar num país em que o PM faz oposição ao PR e o PR faz oposição ao PM!”

“Quem ganha as eleições tem o direito de governar!”

   

Luís Castro

 

http://sic.sapo.pt/online/video/informacao/Portugal-2009/2009/12/santana-quer-esclarecer-e-nao-criar-problemas22-12-2009-114424.htm

 

publicado por Luís Castro às 18:51
link do post | comentar | ver comentários (19)
Domingo, 20 de Dezembro de 2009

"intriga mesquinha"; "incómodo"; "desagrado" ...

 

Até hoje evitei escrever sobre mais este episódio entre Belém e S. Bento.
E assim vou continuar, mas não resisto a relembrar Eça de Queiroz, in “Distrito de Évora”, em 1867.
 
«A ciência de governar é neste país uma habilidade, uma rotina de acaso, diversamente influenciada pela paixão, pela inveja, pela intriga, pela vaidade, pela frivolidade e pelo interesse.

A política é uma arma, em todos os pontos revolta pelas vontades contraditórias; ali dominam as más paixões; ali luta-se pela avidez do ganho ou pelo gozo da vaidade; ali há a postergação dos princípios e o desprezo dos sentimentos; ali há a abdicação de tudo o que o homem tem na alma de nobre, de generoso, de grande, de racional e de justo; em volta daquela arena enxameiam os aventureiros inteligentes, os grandes vaidosos, os especuladores ásperos; há a tristeza e a miséria; dentro há a corrupção, o patrono, o privilégio. A refrega é dura; combate-se, atraiçoa-se, brada-se, foge-se, destrói-se, corrompe-se. Todos os desperdícios, todas as violências, todas as indignidades se entrechocam ali com dor e com raiva.

À escalada sobem todos os homens inteligentes, nervosos, ambiciosos (...) todos querem penetrar na arena, ambiciosos dos espectáculos (...), insaciáveis dos gozos da vaidade.»
 
Luis Castro
 
*** Este post não tem destinatário específico!
Escrevo isto porque volta e meia vêm ao blogue uns "inteligentes" para interpretar os meus textos à luz das suas conveniências...    
publicado por Luís Castro às 22:55
link do post | comentar | ver comentários (18)
Quarta-feira, 16 de Dezembro de 2009

Regionalização? Sim ou não?

José Sócrates reconhece que a ideia das cinco regiões "não é completamente unânime" no PS, mas garante que o Estado está preparado para a reforma "indispensável e urgente" da regionalização depois de obtidos "os consensos políticos indispensáveis".

 

 

O PM chama “desenvolvimento e maturidade democrática” à criação das regiões administrativas.

 

E vocês?

 

Começo eu:

Eu concordo!

 

Luís Castro

publicado por Luís Castro às 19:05
link do post | comentar | ver comentários (30)
Quarta-feira, 9 de Dezembro de 2009

O que dizer?

Nogueira Pinto chama "palhaço" a deputado do PS.

Ricardo Gonçalves acusa deputada do PSD de se "vender a qualquer preço".

 

 

Luís Castro

Categorias: ,
publicado por Luís Castro às 19:12
link do post | comentar | ver comentários (32)
Quinta-feira, 5 de Novembro de 2009

Será desta que se entendem?

“Estou certa de que vamos chegar a uma solução em breve.”

A suspensão iria criar uma agitação ainda maior.”

                                                   Isabel Alçada - Ministra da Educação

 

"Ficamos satisfeitos por o senhor primeiro-ministro ter dito na Assembleia

da República que iríamos ter um modelo de avaliação sério e justo porque

então significa que este vai ser finalmente suspenso e alterado."

                                                   Mário Nogueira - FENPROF

 

 

publicado por Luís Castro às 15:46
link do post | comentar | ver comentários (26)
Sexta-feira, 23 de Outubro de 2009

Gato Fedorento esmiúça Marcelo

 

 

 

publicado por Luís Castro às 16:06
link do post | comentar | ver comentários (10)

Reportagem Angola - 1999



Reportagem Iraque - 2005


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Guiné - 2008


Reportagem Afeganistão - 2010

Livros

"Repórter de Guerra" relata alguns dos conflitos por onde andei. Iraque, Afeganistão, Angola, Cabinda, Guiné-Bissau e Timor-Leste. [Comprar]



"Por que Adoptámos Maddie" aborda o fenómeno mediático gerado à volta do desaparecimento de Madeleine McCann. [Comprar]


Sugestões para reportagem



Milhão e meio de portugueses elegem diariamente o Telejornal da RTP.
E porque o fazemos para vós, quero lançar-vos um desafio: proponho que usem o meu blogue para deixarem as vossas sugestões de reportagem.

Luís Castro
Editor Executivo
Informação - RTP

E-mail: cheiroapolvora@sapo.pt

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds