Domingo, 22 de Junho de 2008

A vida não acaba no Telejornal

                                    Sempre defendi que o jornalista deve ser mais interventivo socialmente.

Não é honesto denunciar os males da sociedade e depois virar-lhes as costas como se nada estivesse a acontecer.

Não podemos esquecer o problema/tema depois da peça ir para o ar e pensar que amanhã será outro dia e outro assunto nos cairá no colo.

Ninguém pode carregar às costas os males do mundo, é certo, mas todos os dias escrutinamos dezenas de profissões durante o Telejornal. Então, e nós?

Que tal olharmos sobre nós, jornalistas, e questionarmo-nos sobre o papel que desempenhamos no meio em que vivemos e trabalhamos?

Eu já o fiz.

Somos jornalistas 24 horas por dia.

 

Esta manhã, vários jornalistas do Telejornal participaram na “Lisboa Bike Tour”.

A prova foi organizada em parceria com o Instituto da Droga e da Toxicodependência e teve o apoio e a cobertura integral da RTP.

 

Luís Castro

Coordenador do Telejornal da RTP

 

publicado por Luís Castro às 16:18
link do post | comentar
87 comentários:
De Luís Castro a 23 de Junho de 2008
Pedro,
Oito mil e quinhentos participantes.
Cada um pagou 50 euros de inscrição e no final levou a bicla para casa.
Não são muito resistentes, mas para andar a direiro e sem grandes subidas ainda aguentam uns quilómetros...
Terá que ver como será para o ano com as inscrições.
Nós fomos inscritos pela RTP.
Ab.
LC
De pedro oliveira a 23 de Junho de 2008
Vi e agradeço mais uma vez a sua visita e comentário ao meu cantinho, para dar a sua opinião sobre o anonimato e liberdades individuais no nosso dia a dia e principalmente na blogosfera, e como era de esperar após tão ilustre visita já há quem lhe coloque questões em Porto de Mós,via Vila Forte.

Mais uma vez Obrigado!

P.S. O que achou do Pinhal das Artes?
De Luís Castro a 23 de Junho de 2008
Vou lá tentar responder.
LC
De Luís Castro a 23 de Junho de 2008
Pedro,
não estou a conseguir escrever no seu blog.
Não se importa de levar para lá esta resposta a um comentário/pergunta que me foi feito no último post?
Sobre a feira, vou avisar o "Portugal em Directo", mas lá não mando...
Abraço

Caro anónimo/a,
sabe, por norma, não faço juizos de valor ou sobre atitudes de pessoas ou sobre realidades que desconheço.
Talvez o seu caso seja um desses que se justifica.
Como sou jornalista, estou habituado a um princípio sagrado na minha profissão: o sigilo das fontes. E sei que há pessoas que nos dão pistas para uma notícia, mas também nos pedem para nãos as identificar.
Assim, vou dar um exemplo: um funcionário de um hospital que presenciou um acto de negligência, e que o julga inaceitável,perante o corporativismo dos médicos decide que aquilo não pode ficar impune. Acontece que se alguém souber que foi ele o autor da "fuga", a sua vida ficará para sempre prejudicada, uma vez que terá que conviver diariamente e para sempre com essas pessoas. Aí eu aceito, caso perceba que é uma "fuga de informação" que tem outros objcetivos, então não a aceito.
Por tal, só aceito que o anonimato quando valores muito importantes estão em causa, como são os casos da vida, da integridade física ou de uma qualquer represália à qual a pessoa não tem capacidade de lutar e que lhe poderá, por exemplo ditar o despedimento.
Acontece que, em muitos casos - aqui na blogosfera-, os autores não se identificam para que não lhes sejam pedidas responsabilidades pela forma como escrevem sobre terceiros.
Para acabar, em muitos casos é complicado para mim escrever e assinar como coordenador do Telejornal, mas paciência... assumo todas as minhas responsabilidades, enquanto cidadão, jornalista ou responsável editorial pelo principal telejornal do país.
Nunca me divorciei da responsabilidade.
Luís Castro
De Luís Castro a 23 de Junho de 2008
Pedro,
ponha também este no resposta ao seu.
Ab.
LC

Pedro,
virei aqui sempre que me for possível.
Abraço
para si e para todos.
Luís Castro
De pedro oliveira a 23 de Junho de 2008
Meu caro luís,
somos tão especiais que até arranjámos uma plataforma que só nos atrapalha,ainda não mudámos para o sapo, porque ainda não é possivel mudar e garantir o histório.Enfim.

Demasiadas vezes, não é possivel comentar com o log in, por isso, eu incluido escrevo comentário no fim escrevo o meu nome, clico na opção anonimo e confirmo a chave alfanumérica que aparece. Assim é garantido que o comentário "entra" e está assinado.

Obrigado!
De Daniel Marques a 23 de Junho de 2008
Caro Pedro, tente entrar em contacto com a equipa do SAPO Blogs. Pode ser que eles tenham alguma solução.
Tente através do blog do serviço (http://blogs.blogs.sapo.pt/). Eles costumam responder a questões na caixa de comentários.
De Luís Castro a 24 de Junho de 2008
Visto.
LC
De pedro oliveira a 24 de Junho de 2008
Bom dia caro Daniel,

Já os contactámos, mas infelizmente e ao contrário do que acontece com outras plataformas, eles ainda não nos conseguem garantir o histórico caso mudemos para o sapo. Estamos a aguardar noticias deles.
Obrigado!
De Luís Castro a 24 de Junho de 2008
Visto.
LC
De Luís Castro a 23 de Junho de 2008
Pedro,
faça lá esse favor e leve os meus comentários para o seu blogue porque depois dos primeiros que lá deixei, já não consigo.
Abraço
.
LC
De pedro oliveira a 24 de Junho de 2008
Bom dia Caro Luís,

as respostas estão inseridas no comentário 11 ao texto do "anonimato".

Se pretender comentar novamente faça assim:

Escrever texto e colocar nome no fim do texto, clicar em "send" e na página seguinte escolhe a opção comentador anónimo(clicar na bolinha), vai aparecer de seguida uma chave alfanumerica para confirmar , clicar em "publish" e já está.

è a forma garantida que todos os comentários "entram".
Peço desculpa aos eventuais visitantes do vila forte, mas quando não há cão, vai lá o gato!

Obrigado a todos
De Luís Castro a 24 de Junho de 2008
Vou lá ver.
Ab.
LC

Comentar post

Perfil

Jornalista desde 1988
- 8 anos em Rádio:
Rádio Lajes (Açores)
Rádio Nova (Porto)
Rádio Renascença
RDP/Antena 1

- Colaborações em Rádio:
Voz da América
Voz da Alemanha
BBC Rádio
Rádio Caracol (Colômbia)
Diversas - Brasil e na Argentina

- Colaborações Imprensa:
Expresso
Agência Lusa
Revistas diversas
Artigos de Opinião

RTP:
Editor de Política, Economia e Internacional na RTP-Porto (2001/2002)
Coordenador do "Bom-Dia Portugal" (2002/2004)
Coordenador do "Telejornal" (2004/2008)
Editor Executivo de Informação (2008/2010)

Enviado especial:
20 guerras/situações de conflito

Outras:
Formador em cursos relacionados com jornalismo de guerra e com forças especiais
Protagonista do documentário "Em nome de Allah", da televisão Iraniana
ONG "Missão Infinita" - Presidente

Obras publicadas:
"Repórter de Guerra" - autor
"Por que Adoptámos Maddie" - autor
"Curtas Letragens" - co-autor
"Os Dias de Bagdade" - colaboração
"Sonhos Que o Vento Levou" - colaboração
"10 Anos de Microcrédito" - colaboração

Pesquisar blog

Arquivos

Abril 2016

Janeiro 2016

Outubro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Agosto 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Categorias

política

economia

angola 2008

iraque 2008

sexo

afeganistão 2010

mau feitio

televisão

eua

mundo

amigo iraquiano

futebol

curiosidades

telejornal

saúde

iraque

missão infinita

religião

repórter de guerra - iraque

euro2008

guiné

humor

repórter de guerra - cabinda

acidentes

criminalidade

jornalismo

polícia

segurança

solidariedade

rtp

sociedade

terrorismo

afeganistão

caso maddie

crianças talibés

desporto

diversos

férias

futuro

justiça

todas as tags

subscrever feeds